Comendo a nova puta do condomínio-Olga

Depois que comi a fofoqueira terminei o proposito que tinha colocado na minha cabeça em aproveitar do excelente trabalho de sedução do comedor aonde todas ficaram presas a uma rola e sempre dispostas a se sentirem putas.,inclusive minha esposa que tinha sido trabalhada pelo vizinho comedor,e sempre sentia nela seu lado despertado inclusive teve o negão que a comeu de todas as maneiras.Mas enquanto comia a fofoqueira entrou na casa dela e nos viu quando comia o cu da puta um agarota dos seus 18 anos ,a Olga que morava no final do condomínio e que sempre a via quando saia para ir a faculdade,e vi em seus olhos que ficou chocada e precisa ser trabalhada e fui me encostando nela,sempre nos fins de semana o pessoal jogava volei e ela sempre estava presente,e no sábado estava curtindo o jogo,e ela viu o meu olhar e sem graça abaixou os seus e sabia que tinha tocado nela tudo que viu,e precisava de um empurrão.O jogo acabou e fui me encostando nela e fui dizendo que ela jogava bem,e como ficamos longe dos outros comecei a elogiar seu corpo,suas belas pernas,e seu sorriso inteligente e que estava a disposição para conversarmos e ela sorrindo me disse se poderia ser durante a semana e perguntei quando que poderia ter momentos gostosos com você e ela disse na terça feira tenho aula de educação física a tarde e me esperaria.O fim de semana passou inclusive a vi com seu namorado passeando no condomínio,e ao passar por mim sorriu toda faceira,e foi falando baixo até terça.Na terça feira passei no seu colégio as 14 horas e ele estava encostada no muro e ao me ver veio correndo e ao entrar no carro veio me beijar e suas coxas lindas a mostra e fui direto a um motel e de pronto a deixei nua e a deitei na cama e me coloquei ao lado e fui alisando seu corpo,tocando seus seios e minha boca mamava o bico e que sensação,e fui descendo e alisava sua virilha,suas ancas e quando beijei sua xoxota ela estremeceu e senti seu gozo chegando e fui de língua tocando e ela começou a gemer e fui com dedo tocando na xoxota e foi entrando e logo comecei e meter com o dedo e ela entregue e fui com minha rola a porta e fui pressionando e ela entrou e fui comendo com gosto e fui acelerando e ela se comportava como uma puta,pois pedia e queria ser bem comida,a coloquei de 4 na cama e fui por trás enchendo sua xoxota e ela aguentando e fui falando no seu ouvido de como era gostosa,uma puta disfarçada e seu namorada não sabia a puta quetinha nas mãos e ela ria ,e metia sem do.Tirei e fui colocando minha rola na sua boca e que lindo ela mamando e logo ejaculei e ela foi engolindo e fui dizendo que puta gostosa,sabes o que é bom e ela disse meu padastro me comeu e me fez mulher e eu disse iras tirar o diploma de puta,e a coloquei de 4 e fui comer seu cu ,que se abriu todo e aceitou minha rola.Passamos a tarde fodendo e na saída ela me disse que queria ser comida mais vezes e disse vamos ver se é uma puta obediente.

Nova puta no condomínio-Solange

A casa vizinha da minha aonde morava o comedor,estava vazia e a poucos dias foi alugada a uma senhora mulher,dos seus 40 anos com dois filhos e a vi no fim de semana na piscina com os filhos e usava um maio que realçava seus dotes,uma bunda linda,e sua xoxota volumosa e fomos apresentados pela fofoqueira e seu nome era Solange.Estava sentado pero da churrasqueira e notei que as duas conversavam e as peguei me comendo com os olhos e sorri bem gostoso.Fiquei na paquera da Solange e notei que sempre estava me comendo com os olhos,e fui a piscina nadando e logo estava ao seu lado e fui perguntando de onde era ,se conhecia a região ela foi dizendo que era separada,mas não tinha morrido,e tinha ido morar longe da cidade por um pouco de privacidade.Olhando nos seus olhos fui dizendo que tinha admirado seu corpo,tudo perfeito inclusive sua bunda muito linda,vontade de sentir colada ao meu afago e els rindo disse bem que a nossa amiga disse que você é bem direto e sorriu toda contente com os elogios,e fui a convidando de no outro dia nos encontrarmos para vivermos um tempo só nosso e ela disse deixo as crianças as 8 horas e fui dizendo que iria a pegar a porta da escola e triamos ser felizes e ela foi falando sorrindo não vejo a hora e na hora combinada ele foi entrando no meu carro,vestia uma saia curta que realçava suas coxas,e fui a admirando e ela toda alegre e rumamos a um motel e logo estávamos nus e a coloquei deitada na cama ,abri suas pernas e que linda xoxota,toda depilada,e fui de boca sugar e comecei a chupar e meu dedo e ela foi se entregando e começou a gemer,e fui com minha rola entrando na sua xoxota,e ela colocou suas pernas sobre o meu corpo,e foi dizendo que saudades de uma foda,me faça feliz macho gostoso e comecei a meter com força e ela toda faceira curtindo o momento,a coloquei de 4 e fui com tudo comendo sua xoxota por trás e que bunda linda e fui metendo e dizendo que bela puta,que corpo,e admirando sua bunda fui elogiando seu rabo e ela entregue as minha investidas e ela me pediu,não goze dentro e tirei e direcionei a sua boca elogo a enchia de porra e como uma puta engolia,e se deliciava.Fomos tomar banho e comecei a acariciar seu corpo,fui mamar seus seios,e alisar suas ancas e logo a levei para cama e fui me posicionando,pois queria comer seu cu e ela pedia devagar,me faz sentir prazer cu, em dar meu,mas disse puta não tem querer e fui me posicionando e que bunda,rabo de uma cavala,e abri suas nádegas com minhas mãos e fui direto no seu anel,via suas pregas piscando e fui pressionando e logo a cabeça entrou e la dizia devagar macho gostoso,nunca dei meu cu,ele é virgem e foi entrando e logo senti todo dentro do seu cu e comecei a tirar e colocar e logo acelerei e comia com gosto seu cu e ela dizendo bom demais dar o cu e sai a deixando sentir o vazio e ela foi pedindo me come sacia a minha sede,mas fui me colocando sobre ela e mirei seu cu e fui de cima para baixo e entrei de vez,e ela deu um grito e fui socando e ela aguentando e disse suas pregas se foram ,bom demais iniciar seu cu minha puta.Saímos do motel a deixando perto da escola,aonde ela foi para casa e me dizendo nunca tinha sido comida como hoje,bom demais ser puta de um macho comedor.

MEL ESPOSA OU PUTA?

ESTAVA MAIS TRANQUILO ENQUANTO DIRIGIA EM DIREÇÃO AQUELE SITIO ONDE PASSARÍAMOS O FINAL DE SEMANA PROLONGADO JÁ PENSANDO NO DISCURSO QUE FARIA PARA PEDIR DESCULPA A MINHA ESPOSA   POR DEIXAR ELA IR UM DIA ANTES POR NÃO QUERER IR, POREM SEGUINDO CONSELHOS DE MINHA MÃE RUMEI PARA LÁ PENSANDO EM DESCANSAR BASTANTE PORQUE O TRABALHO ESTAVA ME CONSUMINDO ULTIMAMENTE E APROVEITARIA PARA DAR MAIS ATENÇÃO A MELISSA, MINHA ESPOSA. O DIA ESTAVA MARAVILHOSO COM O SOL DE RACHAR POR ISSO ENTREI PELA ESTRADINHA SECUNDARIA PESANDO EM PARAR NA REPRESA ONDE HAVIA UMA PEDREIRA DESATIVADA PARA TOMAR BANHO E DEPOIS IA ENCONTRAR A ESPOSA. QUERENDO TIRAR FOTOS DO LOCAL, LUGAR MAGNIFICO SUBI PELA TRILHA E DO ALTO DAS PEDRAS VI AQUELA DELICIA DE MULHER DE CHAPÉU PRETO, TOP BRANCO E SHORTINHO AMARELO ENFIADO NO RABO DEIXANDO VER QUE ERA UMA DELICIA DE MENINA DE MÃOS DADAS COM UM BOMBADÃO SEGUIA PARA A PRAINHA ACOMPANHADA POR MAIS DOIS RAPAZES, QUERENDO VER AQUELA DELICIA DE PERTO SENTINDO O CACETE ACORDAR DESCI A PÉ INDO DE ESPREITA PARA O MEIO DAS ARVORES DE ONDE TERIA VISÃO PRIVILEGIADA DELES E DE ESPREITA NÃO SABENDO SE FILMAVA COM O CELULAR AQUELA DELICIA DE LOIRA QUE CONVERSAVA COM OS RAPAZES DE COSTAS PARA MIM, TIVE QUE TIRAR O CACETE PARA FORA DA BERMUDA AO VER A MENINA SE APOIANDO NO OMBRO DO BOMBADÃO TIRANDO O SHORTINHO QUE DESCEU JUNTO COM A CALCINHA, POREM QUANDO ELA QUIS VESTIR ELA NOVAMENTE UM DOS RAPAZES SEGUROU FIRME NELA QUE FOI PARAR EM SEUS PÉS JUNTO COM O SHORTS COM ELA ABRAÇANDO O BOMBADÃO PARA TENTAR ESCAPAR DAS MÃOS DAQUELE TARADO, POREM FALANDO ALGO EM SEU OUVIDO DANDO PARA SUPOR QUE ELA ENCARAVA O RAPAZ QUE A ABRAÇOU DANDO UM BEIJO APAIXONANTE EM SUA BOCA COM ELA GRUDANDO CADA VEZ MAIS NELE ENQUANTO O RAPAZ ABAIXADO ATRÁS DELA FAZIA ELA ARREBITAR A BUNDA PARA CHUPAR SEU CU E BOCETA FAZENDO ELA ARQUEAR O CORPO PARA TRÁS ENQUANTO ELA AJUDAVA O BOMBADÃO NÃO SABENDO SE TIRAVA SUA ROUPA OU BEIJAVA A BOCA DELE JÁ ENTREGUE A LUXURIA DO PRAZER. PENSAVA EM MEL QUANDO ELA SE ABAIXOU PARA CHUPAR A PICA DO RAPAZ DEMONSTRANDO MUITA HABILIDADE ENQUANTO O RAPAZ ATRÁS DELA SENTAVA ELA EM SUA CARA PARA CHUPAR SUA BOCETA FAZENDO ELA GEMER DESCARADAMENTE NUM REBOLADO GOSTOSO NA CARA DO RAPAZ MOSTRANDO AQUELA BUNDA COM MARQUINHAS APARENTES, NÃO DANDO MAIS PARA SEGURAR ESPORREI LONGE NUMA PUNHETA DE RESPONSA, QUANDO ME PREPARAVA PARA CONTINUAR PORQUE O CACETE QUERIA CRESCER AINDA MAIS, QUANDO AQUELA DELICIA EMPURROU O BOMBADÃO QUE GOZOU EM SUA BOCA SUJANDO SEUS CABELOS E VIRANDO PARA TRÁS PARA RECLAMAR COM O CARA QUE CHUPAVA ELA, MORRI NUM BAQUE QUE QUASE ESTOUROU MEU CORAÇÃO AO VER QUE AQUELA LOIRA DELICIOSA ERA MEL MINHA ESPOSA QUE FORA JOGADA AO CHÃO COM O CARA NÃO DEIXANDO QUE ELA FUGISSE DE SUA BOCA E SEM IMPORTAR COM O ESCÂNDALO QUE ELA FAZIA XINGANDO DANDO MURROS E TENTANDO ARRANHAR O RAPAZ NÃO CONSEGUIU FUGIR DELE QUE SE AJEITANDO NO MEIO DE SUAS PERNAS ARRIOU O CALÇÃO MOSTRANDO UM CACETE POUCO MAIOR QUE O MEU E ENQUANTO O OUTRO CARA SEGURAVA AS MÃOS DE MEL PRENSADAS AO CHÃO ACIMA DE SUA CABEÇA ELE ENTROU NELA DE UMA SÓ VEZ DANDO PARA OUVIR O GRITO DE MEL QUE NÃO SABIA SE XINGAVA O RAPAZ AMEAÇANDO MATAR ELE OU CHORAVA E MAIS AINDA QUANDO ELE LEVANTOU SUAS PERNAS PRENDENDO AS EM SEUS OMBROS INDO MAIS FUNDO NELA QUE PARECENDO PERDER AS FORÇAS FOI SE RENDENDO AO PRAZER E AGORA SEU CHORO ACOMPANHADOS POR GEMIDOS E GRITINHOS DEIXAVA CLARO QUE ERA DE PRAZER, TANTO É QUE BASTOU UM TOQUE DO RAPAZ EM SUA BUNDA E ASSIM QUE SAIU DELA DANDO PARA VER SUA PICA MELADA COM O PRAZER DE MINHA AMADA QUE SE COLOCOU DE QUATRO PARA O CARA METER NOVAMENTE NELA QUE DE OLHOS FECHADOS FALANDO COISAS SEM SENTIDO NÃO DANDO PARA ENTENDER O QUE FALAVA SEGUROU A PICA DO CARA A SUA FRENTE FAZENDO ELA SUMIR EM SUA BOCA CHUPANDO COM TAMANHA VONTADE QUE ATÉ ME DEU INVEJA PORQUE NUNCA ME CHUPOU COM TANTA VONTADE ASSIM MESMO ME FAZENDO LINDAS DECLARAÇÕES DE AMOR ENQUANTO TRANSAMOS, AGORA SUA DEDICAÇÃO ERA PLENAMENTE DE SEUS AMIGOS E COM SEUS GEMIDOS ME TOMANDO A ALMA NUM MISTO REPENTINO DE ANGUSTIA DOR E CIUMES PERCEBI QUE MINHA PICA ESTAVA INCHADA DE TÃO DURA QUE ESTAVA BASTANDO DAR DUAS A TRÊS BALANÇADAS NELA RETRAINDO O NERVO PARA ESPORRAR LONGE SEM MESMO ME TOCAR ENQUANTO UMA SENSAÇÃO MARAVILHOSA DE PLENA REALIZAÇÃO E EXCITAÇÃO ME TOMAVA O SER ME DEIXANDO PREOCUPADO PORQUE SENTIA PRAZER EM VER MINHA ESPOSA COM OUTRO, POREM NUM REPENTE SEUS GEMIDOS E GRITINHOS PARECIAM FLECHAS ENCANDECESTES PERFURANDO MEU CORAÇÃO E NÃO QUERENDO FAZER BESTEIRA SAI AS PRESSAS DALI ME DANDO CONTA QUE OUTROS CARAS ASSISTIAM O SHOW DE MEL E AMIGOS COM ALGUNS SENTADOS NAS PEDRAS E DO ALTO DA TRILHA VI MEL SE ASSUSTANDO AO VER A PLATEIA SE IMPONDO SAINDO DALI AS PRESSAS COM O CARA QUE DAVA A PICA PARA ELA CHUPAR ACOMPANHANDO ELA ENQUANTO OS OUTROS IAM MERGULHAR. MAIS QUE DEPRESSA SUBI RÁPIDO COM O CORAÇÃO CHEIO DE MALDADE E DO ALTO PENSEI EM METER PEDRADAS NELES POREM A CONSCIÊNCIA FALOU MAIS ALTO E ASSIM VOLTEI PARA A CIDADE SENTINDO O CORAÇÃO ARDER DE TRISTEZA AINDA MAIS PORQUE MINHA PICA PARECIA QUE IA ESTOURAR FICANDO CADA VEZ MAIS DURA AO LEMBRAR DE MINHA ESPOSA DANDO PARA AQUELES CANALHAS E PARANDO NO POSTO DA CIDADE A TARDE IA EMBORA QUANDO MEL ME ENCONTROU VINDO FESTIVA PARA MIM DEMONSTRANDO ALEGRIA E SURPRESA AO ME ABRAÇAR COM ELA ME ENCARANDO COM SEUS OLHOS AZULADOS E MEIGOS QUERENDO SABER O QUE FOI AO EVITAR SEUS BEIJOS PORQUE FINGI NÃO VER ELA DANDO SINAL PARA O FILHO DO CASEIRO QUE A ACOMPANHAVA ME FAZENDO LEMBRAR QUE FORA A PICA DELE QUE ESTEVE EM SUA BOCA NAQUELA TARDE E NÃO TENDO COMO FUGIR DELA MESMO PORQUE NÃO QUERIA DAR BANDEIRA DEIXANDO ELA DESCOBRI QUE SABIA O QUE APRONTOU COM SEUS AMIGOS MESMO PORQUE IA DAR O TROCO E PARA ISSO TINHA QUE PENSAR NUMA MANEIRA GENIAL DE IR A FORRA. DEPOIS DE CUMPRIMENTAR MEUS SOGROS E SEUS PAIS COM A GALERA FAZENDO MUITA FARRA AO ME VER FUI PARA O QUARTO ONDE DESMAIEI DORMINDO COMO PEDRA DEPOIS DE UM RÁPIDO BANHO ACORDANDO HORAS DEPOIS CHEGANDO A ME ASSUSTAR COM MEU ME CHUPANDO NUMA DEDICAÇÃO DE DAR GOSTO NÃO TENDO COMO EVITAR SEUS BEIJOS ENQUANTO ELA SENTAVA EM MEU CACETE QUE ESCORREGOU COM FACILIDADE EM SUA BOCETA QUE MAIS QUENTE E MAIS LACIADA CHEGAVA A ME DEIXAR PREOCUPADO COM O ESCÂNDALO QUE MEL FAZIA ENQUANTO REBOLAVA GOSTOSO EM MEU CACETE COMO POUCAS VEZES NESSES ANOS DE RELACIONAMENTO, FICANDO SURPRESA PORQUE ENCHI SUA BOCETA DE PORRA E CONTINUEI DURO E ROLANDO PARA CIMA DELA SEGUREI UMA DE SUAS PERNAS EM MEU PEITO ENQUANTO A OUTRA FICAVA ESTICADA NO MEIO DAS MINHAS E INDO CADA VEZ MAIS FUNDO E RÁPIDO EM SUA BOCETA MELADA FIZ ELA DELIRAR EM ORGASMO INTERMINÁVEIS E JÁ PRONTO PARA GOZAR ELA ME TIROU DELA RECLAMANDO QUE ESTAVA MUITO SENSÍVEL NÃO ME DEIXANDO TOCAR NELA ENQUANTO SE TREMIA REVIRANDO OS OLHOS COM A CABEÇA ESTICADA PARA TRÁS INDO SE ACALMANDO TENDO DIFICULDADE PARA RECUPERAR O FÔLEGO E DEITADA COM A CABEÇA EM MEU OMBRO ENQUANTO BRINCAVA COM SEUS CABELOS, AO VER MEU CACETE DURO SEGUROU ELE FAZENDO UMA LEVE PUNHETA E FALANDO QUE NÃO TINHA GOZADO AINDA, ANTES DE RESPONDER QUE FICASSE EM PAZ PORQUE TÍNHAMOS O TEMPO TODO PARA ISSO, ELA ABOCANHOU MEU CACETE CHUPANDO COM MUITA HABILIDADE DEMONSTRANDO A VADIA ENRUSTIDA QUE SEMPRE FOI SÓ ME LARGANDO QUANDO ENCHI SUA BOCA DE PORRA COM ELA ENGOLINDO O QUE DEI E VINDO ME BEIJAR DIVIDINDO EM NOSSAS BOCAS MEU PRAZER DORMIMOS SENDO OS ÚLTIMOS A ACORDAR NO DIA SEGUINTE ONDE SERVIMOS DE CHACOTA PORQUE TODOS TIRAVAM ONDA DE NOSSAS CARAS COM AS TIAS E ATÉ MINHA SOGRA ELOGIANDO MINHA PERFORMANCE. DURANTE O DIA VEZ OU OUTRA CHEGAVA A TER PENA DO RAPAZ PORQUE MEL DISPENSAVA ELA NA CARA DURA NÃO QUERENDO IDEIA VINDO CADA VEZ MAIS PARA MIM, A TARDE VI SEUS OLHOS BRILHAREM NUM PRAZER INEBRIANTE QUANDO TODOS SAÍRAM PARA A CACHOEIRA E PEGANDO ELA DE CANTO DANDO UM BEIJO APAIXONANTE EM SUA BOCA SUSSURREI EM SEU OUVIDO QUE QUERIA VER ELA DE TOPINHO BRANCO E SHORTINHO AMARELO COM ELA ME ENCARANDO POR ALGUNS MINUTOS E CORRENDO PARA O QUARTO VOLTOU ME DEIXANDO DE PICA DURA AO VER SUA BARRIGUINHA CHAPADA COM UM PIERCING NO UMBIGO, NOVIDADE PARA MIM A BOCETA MOLDADA NO SHORTS ESTUFADINHA
OS SEIOS PARECENDO QUE IAM SALTAR PARA FORA A QUALQUER MOMENTO E DEIXANDO ELA DOIDA PROMETENDO CHUPAR ELA NA CACHOEIRA NA FRENTE DE TODO MUNDO O QUE NÃO FOI POSSÍVEL PORQUE OS MARMANJOS NÃO DESGRUDAVAM OS OLHOS DELA O QUE CAUSOU MAL ESTAR EM MINHA SOGRA, AVÓ E TIAS PORQUE ASSEDIAVAM ELA NA CARA DURA, O PIOR QUE MEL PARECIA FACILITAR ISSO DISPLICENTEMENTE COM ELES ACOMPANHANDO OS MÍNIMOS MOVIMENTOS DE MINHA VADIA. QUANDO FOMOS DORMIR O DIA AMANHECIA COM ELA PEDINDO ARREGO PERGUNTANDO JÁ SEM FORÇAS O QUE HAVIA ACONTECIDO COMIGO PORQUE NUNCA METI, CHUPEI E LAMBI SEU CORPO, PRINCIPALMENTE SUA BOCETA E CU COM TANTA INTENSIDADE E TEMPO ASSIM NÃO TENDO COMO ME NEGAR MAIS O CU QUE PROMETI COMER SEMPRE QUE TIVESSE VONTADE. FAZ QUASE UM ANO QUE ISSO ACONTECEU E ATE HOJE ESTOU BOLANDO MINHA VINGANÇA TENCIONANDO EXPULSAR DE MINHA VIDA ESSA VADIA TRAIDORA E SÓ NÃO AINDA O FIZ PORQUE MEL ESTA CADA DIA MAIS LINDA, MAIS GOSTOSA E VADIA SE ENTREGANDO DE CORPO E ALMA A MIM ME DEIXANDO FAZER DELA GATA E SAPATO COM ELA INTENSIFICANDO SUA DEDICAÇÃO QUANDO ME VÊ TRISTE AO SABER QUE RECEBEU A VISITA DE SEUS AMIGOS QUANDO NÃO ESTOU EM CASA E NESSES DIAS ELA FICA MAIS FOGOSA TENDO VEZES QUE PRECISO RECORRER A ARTIFÍCIOS PARA PODER DAR CONTA DO FOGO NO RABO DE MINHA AMADA, ASSIM QUE DESCOBRI COMO ME VINGAR DESSA VADIA, ESCREVEREI CONTANDO.   

A MELHOR PUTA DO MUNDO

A MELHOR PUTA DO MUNDO !!!Qualquer semelhança com pessoas vivas ou mortas NÃO É uma simples coincidência. Os fatos narrados aqui são verdadeiros e efetivamente aconteceram.Conheci Maria Cláudia em um desses sites de relacionamento que me inscrevi só por curiosidade. Depois de algumas conversas interessantes nos encontramos no dia seguinte ao seu aniversário de quarenta e cinco anos, numa cafeteria com o sugestivo nome de “Doce Encontro”. Apresentou-se com a discrição típica de uma mulher casada e mesmo vestida com sobriedade dava pra perceber que era uma magricela espevitada, meio loira, meio ruiva, armada em duas pernas fininhas que mais pareciam dois gambitinhos, meio desengonçada no andar e seus atributos se resumiam a um sorriso enigmático, maroto, e um belo par de olhos azuis como duas safiras brilhando naquela seu rostinho quase angelical onde se podia perceber a evidencia de sardas marronzinhas, que ela já me havia confessado que se espalhavam pelo corpo inteiro (o que mais tarde mereceu de mim o carinhoso apelido de “bolinho formigueiro”, aquele de baunilha e gotas de chocolate). Confessou suas insatisfações no seu casamento de quase vinte anos com um sujeito sistemático, cheio de manias esquisitas e que já não estava mais dando atenção a ela mas que, até então, nunca havia tido relacionamento com um outro homem. Não sei exatamente se foram os olhos azuis, as sardas, o sorriso ou o conjunto da obra que me cativaram. Ela tinha um magnetismo indefinível que me fez convidá-la dois dias depois a um novo encontro, dessa vez numa loja de sucos onde conversamos mais uma infinidade de assuntos. Na saída, cavalheirescamente acompanhei Maria Claudia até o seu carro e, como nossos assuntos ainda continuavam, ela me convidou a entrar no carro dela para ouvirmos música e conversarmos mais um pouco. Em dado momento soltei que gostaria de experimentar um beijo e ela prontamente ofereceu sua boca. Foi o melhor beijo que experimentei durante toda a minha vida e disse a ela que gostaria de repetir. Daí em diante perdemos a conta de quantos e tantos beijos deliciosos trocamos. Aqueles beijos suculentos tinham o poder magnético que provocava a minha imediata excitação e dos beijos evoluímos para os amassos, dentro do carro estacionado em locais privilegiados nos parques da cidade, shoppings ou supermercados. E, ao que parece a atração magnética era recíproca e sentíamos falta um do outro nos dias em que não estávamos juntos. Fim de semana, então nem se fala: era um martírio por termos que ficar três longos dias sem podermos nos encontrar.Como ela não podia tomar anticoncepcionais e seu período menstrual era muito irregular, teríamos que esperar até a data propícia e nossa primeira transa só foi acontecer uns trinta dias depois do primeiro encontro. Cuidei minuciosamente dos preparativos, velas aromáticas, um Lambrusco branco, suave, escolhi leva-la um motel recém inaugurado, já com a idéia da suíte “Fogo”, mais adequada ao clima de romance que eu pretendia oferecer a ela. Mantive a luminosidade em baixa, virei ela de costas pra mim e passei a vesti-la com o roupão atoalhado e macio por sobre as roupas dela, ao mesmo tempo em que as retirava vagarosamente. Tudo isso para evitar um possível constrangimento de, pela primeira vez na vida, ficar nua em frente a um homem até então desconhecido. Sob o roupão dela, somente a finíssima calcinha fio dental que eu a havia presenteado dias antes. Sou o meu roupão apenas a cueca nova, comprada especialmente para a ocasião. Voltei Maria Claudia de frente pra mim ainda embrulhada no roupão atoalhado e, bocas coladas num beijo infinito, deitamos lado a lado na cama ampla e macia que nos esperava. Trocamos carinhos, beijos mais ousados, carícias cada vez mais íntimas e excitantes e ao escorregar meu dedo em direção ao grelinho dela, pude sentir um estremecimento de prazer e a umidade que brotava de dentro da bucetinha dela. Nos engalfinhamos num amasso indescritível com as mãos percorrendo nossos corpos por inteiro sem que precisássemos desgrudar nossos lábios e interromper o longo beijo. E, ainda vestida com a calcinha, o prazer dela chegou pela primeira vez. Ali nas pontas dos meus dedos. Nem percebi que ela havia escorregado sua mão pelo elástico da minha cueca e libertado meu pau enrijecido envolvendo com seus hábeis dedos. E antes que consumássemos ali mesmo o sexo, levantei ela pelas mãos e a conduzi ao chuveiro onde nos livramos dos roupões, da cueca e da calcinha e pudemos, enfim, sentir o calor e a pele de nossos corpos colados. Foi ali mesmo, no piso molhado do banheiro e sob a agua tépida que corria do chuveiro sobre nossas cabeças que aconteceu a primeira penetração: meu pau escorregou para dentro daquela buceta feita sob medida para ele. Ela tinha uma habilidade incrível em contrair seus músculos vaginais, apertando e afrouxando o meu pau dentro dela. Eu me esforçava para manter o controle da situação e não gozar precipitadamente. Ela, ao contrário, se soltava cada vez mais e não conseguindo mais se segurar e, desfiando um vocabulário sacana entremeado com uns grunhidos ininteligíveis, gozou abundantemente mais uma vez. Ajudei a ainda trêmula Maria Claudia a se levantar e a envolvi na toalha para enxuga-la e voltamos para a cama para nos recompormos em nossas energias. Pude perceber uma expressão agradecida pelo prazer que eu lhe havia oferecido quando recostou sua cabeça no meu peito e me permitiu sentir a suavidade de seus cabelos em mim, ao mesmo tempo em que percorria o meu rosto, meu pescoço, meu peito suavemente com as pontas dos dedos e unhas bem cuidadas. Retribui do mesmo modo, acariciando a maçã de sua face, a raiz de seus cabelos, o pescoço, o colo, os seus ombros, braço até alcançar os seus seios macios e bem formados. Senti seu mamilo ainda enrijecido e pude perceber que ela ainda estava com tesão. Continuamos com a brincadeira carinhosa com as mãos provocando arrepios um no outro. As mãos se tornaram insuficientes e exigiram o auxilio da boca para continuidade do tratamento. Beijei sua face, seus olhos fechados, sua boca, seus ombros, sua nuca e me demorei um pouco mais nos seios dela. De parte dela, senti sua mão alcançar meu pau já roxo pelo gozo reprimido, e iniciando um suave movimento de vai e vem. Aos poucos fomos nos invertendo e quando minha boca já estava na altura do umbigo dela, um movimento brusco girando o corpo alcançou meu pau com a boca e o abocanhou inteiro com maestria ao mesmo tempo que me oferecia aquela bucetinha rosada e suculenta na altura da minha boca. Ao encostar minha língua no seu grelinho duro e vermelhinho, começou a desfiar seu repertório de palavras safadas a me estimular: “Isso ! “Lambe meu grelinho”, “Chupa essa buceta que é tua” “Faz ela gozar na tua boca” ao mesmo tempo em que se referia a mim com um “Que delícia de pau”ou “Gostooso de chupar”ou “Vai, fode a minha boca”. E na minha boca, senti escorrer o sumo almiscarado daquela buceta insaciável acompanhado do tremor cada vez mais intenso que a levou ao gozo pela terceira vez. Sem dar tempo para uma nova recuperação ela virou-se e eu, deitado de costas na cama, permiti que ela me montasse ao mesmo tempo em que, com a mão, guiava meu pau pra dentro dela. Enquanto me cavalgava intensamente, continuava a falar as suas sacanagens: “Agora me fode gostoso”, “Mete teu pau nessa buceta” “Fode ela” “Mete tudo” “ Quero que você me deixe toda fodida”; “Me come todinha”. Aquele palavreado me excitava cada vez mais e já estava a ponto de explodir, mas com dificuldade ainda consegui me conter. Eu havia prometido a ela que não gozaria dentro dela, por risco de uma indesejada gravidez. Eu deveria fazer por merecer a confiança dela e não gozar nela. Pressenti que ela estava novamente a ponto de gozar e então resolvi reter o meu gozo para que ela se deliciasse. Assim que gozou ela saltou fora de mim esfregando meu pau por fora, na portinha da sua bucetinha, dizendo que queria me ver gozar só pra ela: “Goza
pra mim ver”, “Solte essa tua porra quente pra mim” , “Goza tudo pra mim” e claro, até por que já não aguentava mais, resolvi atende-la, explodindo num gozo espetacular, como nunca havia experimentado antes. Quase desfaleci e meu corpo tremia inteiro e ouvia como se fosse uma voz longínqua ela dizer “Isso meu macho tarado que me come” “goza tudo, meu tesão de homem”. Lambuzei sua barriga e meu esperma espirrou algumas gotas nos seus seios e no pescoço. A safada esfregava a mão no esperma e a levava à boca e, por último, abocanhou meu pau para sorver os resíduos que ali ainda estavam.Confesso que nunca em minha vida eu tinha ouvido tanta bandalheira junta. E me surpreendi por que partia de uma mulher que se apresentara recatada, dengosa, manhosa e carente, que nunca havia traído o marido, que se transformava numa vadia, uma verdadeira puta. Devassa, insaciável meio ninfomaníaca. E eu me regozijando por me sentir o melhor macho do mundo, competente e eficiente, capaz de dar muito prazer a uma mulher. Encuquei. Onde foi será que ela aprendeu tudo isso ? Com o marido com certeza é que não, por que essa linguagem não é própria entre marido e mulher. Muito menos em casa onde os filhos dormem no quarto ao lado e poderiam escutar. E mais se ela falasse tudo isso ao marido, duvido que ele iria deixar de dar atenção ou refugar uma trepada com uma mulher tão gostosa, deliciosa e expert em foder. Aquele comportamento dela é típico de quem nasceu com índole de puta. Preferi aceitar a hipótese de que talvez o marido já não conseguia dar conta da libido dela. Foi a primeira desconfiança que ela era mentirosa: embora sempre negasse, eu continuava achando que ela já tinha transado com outros homens antes. Por outros entenda-se vários. Mas, no momento, isso não importava: Era a minha vez. Era eu quem estava comendo. Então iria tratar bem dela para conservar o habito de trepar pelo máximo de tempo possível com aquela mulher que sabia conjugar perfeitamente os três verbos do prazer: sabia foder, gostava de foder e queria foder.Por três anos e sete meses consegui mantê-la como amante sem muita dificuldade, apesar de que eu não confiava muito nela e continuava caçando ela na internet. Nesse tempo transamos mais de trezentas vezes, o que dava uma média de uma foda a cada quatro dias. O índice não foi menor por causa de alguns erros de percurso que nos obrigaram a suspender nossas sessões em pausas temporárias. Mas no nosso auge transávamos dia sim, dia não, dia sim, dia sim e às vezes duas vezes no mesmo dia, pela manhã no motel e à tardinha quando ela me ligava dengosa dizendo “to com saudade, quero mais, venha aqui”. E lá ia eu viajar por trinta quilômetros para aplacar a saudade e o tesão no consultorio dela. Transávamos em todos os lugares, no carro, nos parques, nos drive-ins, lanchonetes, estacionamento de mercados e de shoppings, nos ambientes de trabalho, meu e dela e fizemos um périplo por praticamente todas as suítes de todos os motéis de Curitiba, incluindo ai desde os mais luxuosos até os mais vagabundos, para as rapidinhas. Só faltou transarmos no cinema e na praia. Nada importava além de fodermos. Rolava de tudo o que se possa imaginar em matéria de sexo: Sexo oral que ela engolia e depois dizia rindo que tinha gosto de clara de ovo; Sexo anal que ela mesma lubrificava e direcionava no rabicó dela que engolia inteiro; Sexo vaginal, por cima, por baixo, de conchinha, de lado, de frente de costas, de pé, deitado, no chão, no tapete, nas poltroninhas, em cima de escrivaninhas, de macas, de cadeiras, nas máquinas de fisioterapia da clínica dela, sobre caixas de papelão, com uma infinidade de brinquedinhos, cremes e géis.E em todas as vezes ela conseguia gozar cinco, sete, dez vezes, e dependendo do grau de tesão, chegou a incríveis e inimagináveis treze vezes numa só trepada. Mas que saiu “quebradinha” das pernas, isso foi. Mas tudo na vida tem prazo de validade. O frouxo marido dela acabou descobrindo e veio falar comigo numa boa, nada de violência, apenas conversar pra entender aonde foi que ele tinha errado e insistindo em saber o que fazíamos na cama. “Ora bolas, eu não sou hipócrita a ponto de te contar. Mas você, definitivamente não conhece a sua mulher!!!” disse eu. Ele a chamava de puta, de vadia, de piranha, “cara, você comeu a minha mulher!!!” cada vez que vinha aqui falar comigo. E quando chegava em casa, não era capaz de repetir as grosserias pra ela. Durante mais dois anos ele vinha, esporadicamente, me visitar pra perguntar. Prometia que iria “mandar a vadia pra rua” , separar, mas ficou esse tempão ruminando como iria fazer. Nossas transas ainda continuaram mas daí pra frente bem mais esparsas. De vez em quando, quando batia saudade ou o tesão por ser bem comida. O babaca e fofoqueiro do marido dela estragou tudo, envenenando a cabecinha dela. Transar comigo passou a ser perigoso. O melhor mesmo, pra ela, era voar pra outros céus. Pousar em outras nuvens. E, já que ele não resolvia, ela, enfim tomou a iniciativa e largou dele. Saiu de casa com uma mala de roupas e foi pra casa da mãe, deixando todo o patrimônio pra ele usufruir. Arranjou um novo “namorante” que, obviamente não sabe nem suspeita do passado dela, e estão vivendo o que ela chama de “relação estável”. Estável ??? Até quando ??? Por que uma mulher desse naipe não nasceu pra ficar brincando de casinha. Não demora e a índole de puta dela acaba prevalecendo sobre a rotina que, queira ou não, acaba chegando. Afinal ela sabe, gosta e quer. Ela, o “bolinho formigueiro”, sem dúvida é a Melhor Puta do Mundo. E eu posso bater no peito e dizer: “Comi muitooooo essa mulher!”Cá entre nós: Voce, que acabou de ler esse relato, acredita que ela nunca tinha trepado com outro antes ? Nem eu!!! E mais: nem acredito também que ela tenha trepado só comigo. Mas isso não era importante pois afinal era eu quem estava comendo ela.

UMA NOVA CONCORRENTE

UMA NOVA CONCORRENTE Eu agora trabalhava para Adelaide em tempo integral.Ela, quando lembrava da minha situação, ria edebochava, dizia que quando recordava como eu eraarrogante e metida a besta quando adolescente e do meujeito insolente quando fui morar no mesmo prédio queela, que era impossível de acreditar que eu tivessevirado essa putinha. Putinha submissa ela esquecia dedizer, ela me humilhava bastante e eu aceitava tudo,tinha poucas alternativas e nenhuma muito agradável.“Ter você como minha empregadinha doméstica é umprazer, ver você lavando minhas roupas, arrumandominha casa e louca por um homem. Afinal, voc6eescolhia tanto e agora só pode ter os que eu permito.Sei que você ainda gosta de uma xota, mas ainda vou tetirar esse vício.” Adelaide ria e eu continuava nacozinha, de short jeans e top, lavando a louça.“Implora, pede com desejo, que quem sabe eu deixe vocêtraçar a empregadinha do 502”. Desnecessário dizer queeu, só de pensar, gemia e queria me acariciar, jáestava sem uma outra mulher há mais de uma semana, eramuita tortura para mim. Eu implorei e supliquei.Adelaide ordenouq eu eu tirasse o short e ficasse sóde calcinha. Constrangida, ela era amiga de colégio deminha mãe, eu fiquei com o top e a calcinha rosa. Elamandou que eu abrisse as pernas e eu fiz. Então elalevou a mão a minha grutinha e eu tentei roçar nela.“Puta no cio!”, ela berrou e um tapa se seguiu no meurosto. Chocada, me recompus, e ela continuou e eu gemibaixinho. “Tá molhada, Solange?”. Como se ela nãosoubesse. Concordei com a cabeça. “Pede, minha filha,pede”. Eu pedi e implorei por uma bucetinha, era tudoo que eu queria. Após minutos de humilhação, elapassou a mão no interfone e perguntou “Quem estáfalando?”. Depois ao invés de pedir que ligassem parao 502, disse “Vou mandar a putinha aí embaixo paravocê dar um trato nela”. Ah, não! Pensei. Ter queservir para aquele careca escroto não estava entremeus desejos. “Tinha me esquecido”, falou Adelaide,“Quando voce sair daí, passa aqui antes”. Aiaiaiai, oque viria, fiquei pensando.Demorou um pouco e ouvi a porta, Adelaide me mandouabrir. Era ele, Ezequiel, o careca. Ele me olhou decima a baixo, me devorando com os olhos e foi logobolinando meu peito. Eu tentei me esquivar. “Precisorepetir, que é para eles fazerem o que quiserem. Seráque você não aprende? Peça desculpas”. Foi degradante.Olhei para ele de cabeça baixa e disse “Desculpa”.Adelaide disse, “Como? “ e eu repeti,“Desculpa,senhor”. “Agora sim”, ela disse, mas antesuma lição.”De quatro”, berrou ela. Prontamente,obedeci. Ezequiel, dê duas cintadas na bunda dela paraque essa puta aprenda.” Ele tirou o cinto e imaginoque deve ter gozado quando me batia. Sem graça,continuei de quatro.“Queria que você desse um trato nela, mas acho quevocê pode fazer melhor”. Ele ouvia calado as ordens dasíndica. “Leve-a com você e faça com que ela aprendauma lição”. Vesti meu short, coloquei uma sandália etive que ir embora de braços dados com o Ezequiel.Embora não fosse a primeira nem a última vez que meviam com um porteiro, alguns moradores antigos,estranhavam o fato de me ver com eles e eu me sentiaconstrangida. Torci para não encontrar ninguém, masnão dei essa sorte. Ele me levou para a rua, até outrocondomínio que tinha ali perto. O vigia na guarita,que parecia conhecer o careca abusado, olhou para elee comentou: “Hoje à noite vai ser boa”. Lá ele melevou para um dos blocos, num edifício chamado Violetae lá entramos num salão de festas, que dava para umaquadra de volêi, mas que aquela hora, depois das 22h,já estava com as luzes desligadas. O próprio salão nãoestava com todas as luzes acesas. Fui entrando e sentiuma mão na minha bunda. “Olha o que eu trouxe”, disseo careca, “mais carne para a festa”. Alguns risos. Olugar tinha mais uns quinze homens, no fundo do salão,tinha um mulato bonito e gostoso, que me atraiu, masele segurava um homem pela cintura e depois de umtempo, cochichou algo. O homem que ele seguravacomeçou a distribuir uns comprimidos para os homens,que depois vim a saber tratar-se de viagra. No fundotinha duas mulheres, conversando e com alguns homensjá próximos, tinham jeito de empregadinhas. Não que euestivesse muito diferente nas roupas, já ia longe meusdias de glamour. Tinha virado doméstica de uma pessoaque odiava, mas era minha sina. Não demorou e umnordestino se aproximou e falou na cara dura, “Chupameu pau, piranha”. Ia fingir que não ouvi, já que nãoousaria uma resposta, mas Ezequiel me empurrou para ochão e foi tirando sua roupa. Não demorou para euficar com o pau do Nordestino, que era de tamanhomédio, enchendo minha boca e o Ezequiel, arrombandomeu cú, sem dó nem piedade. Eu queria berrar, ele merasgava e batia nas minhas nádegas, me chamava depotranca e o outro me sufocava com sua tora. Foi poucodepois que ele gozou na minha cara que alguém falou,“é agora” e eu olhei uma mulher de quase trinta,baixa, um metro e sessenta e três, popozuda, cabeloslongos e negros entrar no salão. Todos olhavam paraela, definitivamente, ela era carne fresca. Eu não, jáhavia sido traçada por alguns dos presentes. O caraque distribuiu os viagras tentou ir até ela, mas omulato não o deixou. Senti uma tensão no ar. A carnefresca se chamava Márcia e tinha os peitos de uma vacaleiteira. No decorrer da noite, vim a descobrir queela ainda tinha leite mesmo. O que foi um show entreos presentes. Ela demorou para entender o queacontecia, apanhou até pedir que parassem e viu quesua curra era inevitável.A colocaram de quatro e o mulato esfregou o pau nacara dela, ele batia com seu pau, era pintudo e euquase gritei que queria aquele pau para mim. Umporteiro que conhecia de vista da região estava ali efoi me pegando num canto. Via a Márcia ser enrabadapor um negão e levar do pintudo na cara. O carecatambém foi se chegando nela e o carinha era mantidoafastado, uma das outras mulheres se aproximou dele eesfregou sua calcinha na cara dele.O porteiro me puxou de encontro ao seu pau e meurabinho ainda doía das estocadas do careca. Tinha medode pensar em levar outro pau no cuzinho. Ele me beijoue voltou a me fazer engolir seu pau. Passava a mão nosmeus peitos duros e me fez gemer, mas quase ninguémouvia. Márcia gemia e gritava bem mais alto. A platéiaassistindo gritava: “Vaca!!! Arromba!!! Enfiatudo!!!”.Continua…                                 

ESPOSA PUTA, SERÁ?

CASADO A SEIS ANOS COM RAQUEL NÃO ERA O MARIDO IDEAL POREM ERA UM BOM MARIDO TRABALHADOR CARINHOSO E ATENCIOSO FAZENDO DE TUDO PARA DAR O MELHOR PARA MINHA ESPOSA AINDA MAIS AGORA QUE TENCIONAVAMOS TER NOSSO PRIMEIRO FILHO, O PROBLEMA É QUE RAQUEL TEVE UMA CRIAÇÃO RIGIDA COM FORMAÇÃO RELIGIOSA TANTO É QUE SEXO PARA ELA É SOMENTE PARA PROCRIAR E SEMPRE NA POSIÇÃO PAPAI MAMÃE, QUANDO QUERO ALGUMA COISA DIFERENTE NA CAMA, TENHO QUE TRABALHAR MUITO A QUESTÃO, ANAL NEM EM SONHO PORQUE SEGUNDO ELA É PECADO E SÓ CONTINUO CASADO PORQUE NOS AMAMOS DEMAIS E SEI QUE AINDA VOU FAZER DELA MINHA PUTA, COMO ME PEDIU E QUE TIVESSE PACIENCIA COM ELA PORQUE COISAS QUE ACHAVA ABOMINAVEL EM RELAÇÃO A SEXO ELA JÁ FAZ MESMO NÃO DEMONSTRANDO MUITO INTERESSE COMO ME CHUPAR O QUE FAZ SEM MUITA VONTADE ALEGANDO NÃO TER PRAZERR NENHUM NISSO, QUANDO CHUPO SUA BOCETA TENHO QUE BEIJAR ELA A FORÇA PORQUE TEM NOJO TANTO É QUE NO COMEÇO ATÉ VOMITAVA, AGORA JÁ ACEITA COM MAIS NATURALIDADE E ASSIM VEZ OU OUTRA SAIO COM OS AMIGOS PARA BEBER E VEZ OU OUTRA TERMINAMOS NUM PUTEIRINHO DA TIA DE UM DOS AMIGOS E LÁ ENCONTRO SIMONE MINHA PUTINHA FAVORITA QUE DEIXA EU FAZER DELA GATA E SAPATO SEMPRE ME PEDINDO PARA QUE LEVE ELA EMBORA DALI PORQUE VACILOU E SE APAIXOUNOU POR MIM O QUE ME DEIXA UM POUCO PREOCUPADO, POREM NÃO DEMONSTRO AFIRMANDO QUE NÃO QUERO RELACIONAMENTO COM NINGUÉM FAZENDO SEUS OLHOS BRILHAREM QUANDO MINTO QUE O DIA QUE ISSO ACONTECER ELA SERA A ESCOLHIDA. MINHA CUNHADAINHA ESTAVA DE CASAMENTO MARCADO COM UM CARA BOBÃO QUE É DE SUA IGREJA E AO CONTRARIO DA IRMÃ ESSA CUNHADA E BEM SAFADA ME DEIXANDO EM DUVIDAS ALGUMAS VEZES PORQUE PARECE ME DÁ MOLE PRINCIPALMENTE QUANDO ESTA JUNTO COM SEU NOIVO. DIREFENTE DE TODOS É MEU CUNHADO QUE É UM PEGADOR QUE VIVE DANDO PROBLEMA PARA OS PAIS PORQUE SEMPRE TEM RECLAMAÇÃO DELE QUE NÃO DEIXA ESCAPAR NENHUMA DAS IRMAZINHAS DA IGREJA INCLUSIVE A MULHER DO PASTOR, CORRE BOATO QUE ELE JÁ PEGOU E O QUE DEIXA MINHA CUNHADA APAVORADA É O FATO DELE AFIRMAR QUE VAI PREPARAR A DESPEDIDA DE SOLTEIRO DO CUNHADO NUM PUTEIRO BRINCANDO COM O CUNHADO QUE LÁ ELE VAI APRENDER A USAR UMA XOXOTA. MINHA CUNHADA ESTAVA CADA DIA MAIS APAVORADA VENDO CHEGAR A DATA, FICANDO MAIS CALMA QUANDO RAQUEL FALOU QUE UMA AMIGA SUA ERA ESPECIALISTA EM EVENTOS E COMBINARIA COM ELA A DESPEDIDA DE SOLTEIRO DO MOLEQUE O QUE DEIXOU MINHA CUNHADINHA MAIS CALMA SENDO O PROBLEMA AGORA RAQUEL ME CONVENCER A IR PORQUE TODOS OS AMIGOS QUERIAM PULAR FORA PORQUE EVENTO DE IGREJA NÃO É PARA NOSSA TURMA, ATÉ QUE O CUNHADO ENTROU EM CENA COMBINANDO QUE FOSSEMOS PORQUE TINHA ORGANIZADO TUDO COM A AMIGA DE RAQUEL E QUE IA VALER A PENA. ESSA AMIGA CHEGAVA A FICAR CORADA QUANDO FALAVA COM RAQUEL QUE QUERIA SABER TUDO SOBRE O EVENTO TANTO É QUE NUMA TARDE ELA COMENTOU COMIGO QUE PRECISAVA DESCOBRI O QUE A AMIGA ESTAVA FAZENDO PORQUE ESTAVA MENTINDO PARA ELA E COMO NÃO TOCOU MAIS NO ASSUNTO, NO DIA MARCADO RUMAMOS PARA LÁ FICANDO ENCANTADOS COM A DECORAÇÃO TENDO COMO TEMA ALGUMA COISA SOBRE ROMANOS E O BOM É QUE A BEBIDA E CHURRASVCO ERA FARTA. A TARDE CHEGAVA QUANDO TENCIONAVAMOS IR EMBORA PORQUE ALGUÉM COMENTOU QUE DEVIAMOS TERMINAR NO PUTEIRO E JÁ COM A PICA DURA PENSANDO NA BOCETINHA DE SIMONE MUDEI DE IDEIA QUANDO AQUELA MORENA CHEGOU VESTINDO UM MACACÃO PRETO COLADO AO CORPO MOSTRANDO CLARAMENTE O ROSADO DOS MAMILOS E DA BOCETA CARNUDA DEVIDO A TRANSPARENCIA DO TECIDO ANUNCIANDO QUE QUEM QUISESSE PARTICIPAR DA BRINCADEIRA DEVIA TIRAR A ROUPA E SEGUIR ELA SENDO MEU CUNHADO O PRIMEIRO A FICAR NU E NÃO QUERENDO SER O ULTIMO FIQUEI PELADÃO TAMBÉM TENDO QUE AJUDAR A TURMA TIRAR AS ROUPAS DO NOIVO E SEGUINDO ELA FOMOS PARA UM SALÃO COM ILUMINAÇÃO AMENA E CADA UM ROLAVA UMA ROLETA COM NUMEROS COM DESENHOS DE BOCA, CU E BOCETA COM TODOS QUERENDO O CU, FEITO O SORTEIO EU PEGUEI O DESENHO DE BOCA SENDO LEVADO PARA UMA CABINE COM ABERTURA NA ALTURA DA CINTURA E ENFIANDO O CACETE ALI RECEBI UMA DAS MELHORES CHUPETAS QUE JÁ TIVE NA VIDA TANTO É QUE GOZEI RÁPIDO POR JÁ TER BEBIDO COM A MENINA CONTUNUANDO CHUPANDO DEPOIS DE CUSPIR A PORRA E JÁ PRONTO PARA GOZAR NOVAMENTE ALGUÉM TEVE A FELIZ IDEIA DE TROCAR COM NINGUÉ RESPEITANDO MAIS AS REGRAS COM UM AMIGO ME DANDO O NUMERO COM UMA BOCETA E ENTRANDO NA CABINE VI A BUNDA MAIS LINDA DO MUNDO PARECENDO COM A DE RAQUEL E MAIS QUE DEPRESSA ENCAPEI O PINTO E METI COM VONTADE NAQUELA BOCETA QUE PARECIA TER SIDO FEITA PARA MIM ME DELICIANDO OUVINDO A MENINA GEMENDO DEMAIS ENQUANTO METIA E TAENTAVA TODO CUSTO DEIXAR QUE METESSE EM SEU CU COM ELA FALANDO MANHOSAMENTE QUE NÃO PORQUE ERA MUITO GRANDE PARA ELA E JÁ COM AS PERNAS BAMBAS DE TANTO METER QUANDO A MOÇA GEMEU ALTO ANUNCIANDO QUE ESTAVA GOZANDO NOVAMENTE ENCHI O PRESERVATIVO DENTRO DE SUA BOCETA DE PORRA E NÃO CONSEGUINDO PEGAR O CU PORQUE ESTAVA MUITO CONCORRIDO SAI PARA BEBER FICANDO MELANCOLICO AO LEMBRAR DE RAQUEL E O QUE HAVIA FEITO PORQUE COM CERTEZA ALGUÉM COMENTARIA ESSA LOUCURA E ELA PODERIA ACABAR DESCOBRINDO O QUE ACONTECEU O QUE ME DEIXOU MAL PORQUE NÃO PODIA DAR ESSA DECEPÇÃO PARA ELA E PENSANDO NELA TENCIONANDO PEGAR ELA NEM QUE FOSSE A FORÇA TIVE QUE ME IMPOR COM MEU CUNHADO QUE ME MOSTROU A CALCINHA QUE HAVIA ROUBADO DE UMA DAS MENINAS E QUE AQUILO ACABARIA EM SURUBA E ISSO ME DEU MAIS FORÇA PARA SAI DALI INDO EMBORA PARA CASA ME DECEPCIONANDO POR NÃO ENCONTRAR RAQUEL QUE NÃO ATENDIA O CELULAR COM A CUNHADA FALANDO QUE SUA IRMÃ SAIU COM AS AMIGAS E PELO JEITO NÃO TINHA HORA PARA VOLTAR. HORAS DEPOIS JÁ CALMO PONDEREI QUE ELA NÃO ERA OBRIGADA A ME ESPERAR UMA VEZ QUE EU É QUE CHEGUEI EM CASA MAIS CEDO E DEPOIS DE UM BOM BANHO FUI DORMIR.ACORDEI COM RAQUEL ME CHUPANDO COMO NUNCA ANTES NA VIDA E ME VENDO ACORDAR SENTOU EM MEU CACETE QUE ENTROU GOSTOSO EM SUA BOCETA MELADA COM ELA FFAZENDO ESCANDALO QUE COM CERTEZA TODOS DO QUINTAL OUVIRAM E GOZANDO COMO NUNCA ANTES CAIU AO MEU LADO SE TREMENDO TODA E MAIS QUE DEPRESSA FUI CHUPAR SUA BOCETA TENDO IMPRENSÃO DE ESTAR MAIS ABERTA E MELADA E INDO BEIJAR ELA NÃO SE OPOS ME BEIJANDO COMO NUNCA NA VIDA FALANDO COISAS SEM SENTIDOS AFIRMANDO QUE ESTAVA PRONTA PARA SER A PUTA QUE EU SEMPRE QUIS E GOZANDO CHEGOU A CHORAR DE PRAZER EM MEU CACETE. NO BANHO DEIXOU QUE COMEÇE SEU CU NÃO ME DEIXANDO QUE SAISSE PARA PEGAR O PRESERVATIVO E GEMENDO COMO LOUCA PARECENDO ENLOUQUECIDA DE PRAZER GOZOU GOSTOSO ME AGRADECENDO MUITO E ENQUANTO NOS BEIJAVA LEMBREI DA CALCINHA QUE MEU CUNHADO ME DEU E QUE ESQUECI NA PIA NÃO JOGANDO NA PRIVADA COMO TENCIONAVA E MESMO PREOCUPADO RESOLVI FICAR NA MINHA FINGINDO NÃO SABER DE NADA.RAQUEL ESTAVA CADA DIA MAIS PUTA TANTO É QUE AS CALCINHAS DE TITIA FORAM TROCADAS PELAS DE VADIA, SEGUNDO SUA MÃE, NUMA TARDE EM QUE PEGUEI ELA NA PIA QUANDO FIZ ELA DEBRUÇAR NA MESA E LEVANTANDO SUA SAIA QUASE TIVE UM TRECO AO VER ELA USANDO A CALCINHA QUE SEU IRMÃO ME DEU NAQUELE DIA E COM O CACETE PARTECENDO FERRO DE TÃO DURO NUMA EXCITAÇÃO ESTRANHA QUE ME DEIXAVA ALUCINADO DE TESÃO FIZ RAQUEL URRAR ENQUANTO METIA NELA QUE GOZANDO DEMAIS QUIS SABER O QUE ACONTECEU POR ESTARDAQUELE JEITO COM ELA ME BEIJANDO TERNAMENTE GEMENDO ABAFADO ENQUANTO METIA NELA FICANDO FELIZ QUANDO FALEI SER POR AMAR ELA DEMAIS.RAQUEL ME PROVOCA DEPOIS PEDE ARREGO DE TANTO QUE METO EM SUA BOCETA MELADA COM O TESÃO A MIL SÓ EM IMAGINAR OUTROS CARAS COMENDO ELA TENDO DUVIDAS SE ELA ESTEVE LÁ NAQUELE DIA OU FOI SÓ COENCIDENCIA POR ELA TER UMA CALCINHA IGUAL, E ISSO ESTOU TRABALAHNDO PARA TENTAR DESCOBRI.                                    

PAPAI ME COMEU E VAI ME COMER NOVAMENTE.

DAVA MEDO DA TEMPESTADE NAQUELA NOITE E POR NÃO CONSEGUI DORMIR FUI PARA A CAMA DE MINHA MÃE FINGINDO NÃO VER ELA CHORANDO ME DANDO CERTEZA QUE HAVIA BRIGADO COM MEU PAI. DEPOIS DE CONVERSAR MUITO COM ELA TENCIONAVA IR EMBORA DALI PORQUE MEU PAI PODERIA CHEGAR A QUALQUER MOMENTO E NÃO PEGARIA BEM ELE ME VER SOMENTE COM UMA CAMISOLINHA CURTA E TRANSPARENTE EM SUA CAMA E COM CONFLITO DE PENSAMENTOS PORQUE PARTE DE MIM NÃO PERMITIA PENSAR EM MEU PAI COMO HOMEM E ASSIM ACABEI DORMINDO. ME SENTIA MARAVILHADA COM SENSAÇÕES DELICIOSAS PELO CORPO NUNCA SENTIDAS ANTES QUANDO ACORDEI COM MEU PAI SEGURANDO UMA DE MINHAS PERNAS NO AR COM PARTE DO CORPO PARA FORA DA CAMA SEM IMPORTAR COM OS ESTALOS ALTOS QUE DAVA COM OS CHUPÕES VIGOROSOS EM MINHA BOCETA E MESMO SENTINDO PRAZER INEXPLICÁVEL TOMANDO A ALMA DE TÃO INTENSO QUE ME MARAVILHAVA DE PRAZER SABIA QUE NÃO PODIA PORQUE ERA MEU PAI ALÉM DO MAIS MINHA MÃE ESTAVA DEITADA ALI AO NOSSO LADO E MESMO REVIRANDO OS OLHOS JÁ COM UM ORGASMO PRONTO PARA EXPLODI O QUE AUMENTAVA A CERTEZA DE JÁ TER GOZADO MUITO NA BOCA DE PAPAI, TIVE DIFICULDADE PARA PEDIR PARASSE MESMO MINHA VONTADE SENDO DE GEMER ALTO ME ENTREGANDO POR COMPLETA PORQUE NUNCA HOMEM NENHUM ME DEU TANTO PRAZER E ALIVIADA MESMO FRUSTRADA ELE SAIU DE MIM ME SURPREENDENDO NOVAMENTE DEITANDO EM CIMA DE MIM ABAFANDO TUDO O QUE IA FALAR PARA ELE COM BEIJOS ARDENTES EM MINHA BOCA E DE OLHOS ARREGALADOS SENTI ELE ENTRANDO EM MIM COM SUA PICA TOMANDO TODA MINHA XOXOTA PARANDO DE ENTRAR QUANDO A GLANDE BATEU EM MEU ÚTERO CAUSANDO LEVE DESCONFORTO O QUE NÃO ERA NADA COMPARADO AO PRAZER QUE SUA PICA ME DAVA ME FAZENDO QUASE PERDER OS SENTIDOS TAMANHO PRAZER QUE ME DAVA PRINCIPALMENTE QUANDO QUASE SAIA DE MINHA BOCETA SOCANDO NOVAMENTE CADA VEZ MAIS RÁPIDO AO REPETIR ESSE GESTO SÓ LARGANDO MINHA BOCA PARA FALAR QUE ME ENCHERIA DE PORRADA CASO ACORDASSE MAMÃE E QUASE SEM AR COM O TESÃO MISTURADO AO MEDO PORQUE A CAMA CHACOALHAVA MUITO PORQUE ELE METIA COM PRESSA PARECENDO QUERER ME VARAR AO MEIO ME DANDO ORGASMOS INTERMINÁVEIS ME OBRIGANDO A MORDER O LENÇOL PARA NÃO GRITAR TAMANHO PRAZER QUE O FILHO DA PUTA ME DAVA PARECENDO FAZER MEUS ORGASMOS EMENDAR UM AO OUTRO TANTO É QUE ATENDI PRONTAMENTE FICANDO DE QUATRO COMO MANDOU E INDO CADA VEZ MAIS FUNDO PARA DENTRO DE MINHA BOCETA COMO QUE CHEGANDO EM LUGAR NUNCA TOCADO ANTES ME FEZ DESFALECER EM ORGASMOS ME DANDO A SENSAÇÃO QUE ESTAVA FORA DE MEU CORPO. JURO QUE MORRI NUM ORGASMO ESTRONDOSO QUE ME ESVAZIOU A ALMA QUANDO PAPAI MANDOU ALISAR O CORPO DE MAMÃE ME FAZENDO OLHAR PARA AQUELE CORPO DELICIOSO COM A CALCINHA BRANCA SOCADA NA BUNDA ME DANDO UM FORTE TAPA NA BUNDA QUANDO FALEI QUE NÃO E ENQUANTO CHORAVA DE DOR E PRAZER COM ELE METENDO CADA VEZ COM MAIS COM AS UNHAS CRAVADAS EM MINHAS ANCAS PARECENDO ESTAR COM RAIVA EM MIM ME FEZ DESFALECER DE PRAZER. ACORDEI COM PAPAI ME CHUPANDO A BOCETA ENQUANTO ENFIAVA DEDOS NELA ME FAZENDO DESFALECER NOVAMENTE E NUMA DESSAS DESPERTEI COM ELE DEITADO EM CIMA DE MIM E ENQUANTO METIA ENTRELACEI AS PERNAS EM SUA CINTURA FAZENDO ELE IR MAIS FUNDO EM MIM NÃO DEIXANDO TIRAR FAZENDO ELE GOZAR DENTRO DE MIM ME MATANDO MAIS DE PRAZER SENTINDO SUA PORRA QUENTE INUNDAR MINHA BOCETA, QUANDO CAIU AO MEU LADO REUNI FORÇAS PARA LEVANTAR E IR CHUPAR SEU CACETE QUE MAL CABIA EM MINHA BOCA COM ELE ME PEDINDO CALMA ME MANDANDO CHUPAR DEVAGAR ENQUANTO RIA NÃO ACREDITANDO QUE AGUENTEI TUDO AQUILO DENTRO DE MIM, POREM QUANDO FALOU QUE IA COMER MEU CU CAPRICHEI NA CHUPETA NÃO LARGANDO SEU PAU COMO QUERIA ATÉ FAZER ELE GOZAR EM MINHA BOCA E MESMO APAVORADA CONCORDEI EM DEITAR COM ELE DE CONCHINHA ATRÁS DE MIM SÓ SAINDO DALI QUANDO DORMIU E DESDE ENTÃO EVITO FICAR SOZINHA COM ELE FICANDO APAVORADA PORQUE SEI QUE VAI ME PEGAR E COMER MEU CU COMO PROMETEU MESMO PORQUE NÃO ME DEIXA ESQUECER DISSO, SEI QUE VOU SOFRE MUITO PORQUE PAPAI NÃO É NADA CARINHOSO MESMO ASSIM FICO COM A BOCETA BABADA QUANDO ELE ME PEGA PELA CASA NÃO PERDENDO TEMPO DE ME BEIJAR E PASSAR A MÃO EM MIM E MESMO RELUTANTE ESCREVEREI NOVAMENTE CONTANDO QUANDO ELE ME PEGAR NOVAMENTE E COMER ME O CU. BEIJOS MELZINHA.

Sobrinha submissa-iniciada como puta

Depois da sua ultima vez que mantivemos uma relação e ela demonstrou desejo de conhecer outros homens comecei a bolar um plano de a ir soltando e deixar ela se descobrir para a vida.Combinei com meu amigo negão e a convidei para me visitar no apartamento do meu cunhado e que gostosa ela estava Como é lindo a mulher quando começa a dar sua buceta fica mais bela e gostosa e ao chegar contemplava seu andar ao subir as escadas e suas ancas firmes e que vontade de ser feliz.A deitei de frente e fui de boca na sua buceta toda lisa,depilada e com minha lingua fui metendo na sua buceta e ela gozava gostoso e senti que meu negão tinha chegado e dei meu lugar a ele e sugava sua buceta,e ela gemia e se contorcia ao seu toque e ele abrindo suas pernas foi com sua rola se colocando a porta da sua linda buceta eele foi empurrando e que lindoela foi se abrindo a sua entrada e colocou toda rola e começou a meter gostoso,suave,punha e tirava e que lindo seu sorriso para mim quando o negão a comia firme e ela se abria toda para saborear este momento.A colocou de 4 a beir a da cama e de pé a foi trazendo e foi fundo na sua buceta e metia sem dó a levando a gemer,e pedia me faz sua puta,come minha buceta e subindo na cama dei minha rola para ela mamar,e comecei a meter em sua boca e que lindo minha sobrinha tendo dia de puta,tomando rola na buceta e na boca.Ficamos um bom tempo e ela aguentando a pegada,e sorria gostoso de extase e senti que ela estava curtindo este dia de puta.Não aguentava mais e ejaculei na sua boca e meu negão na mesma hora encheu sua buceta de porra,e que visão sua boca com porra vazando e porra saindo da sua buceta,e me coloquei a beber a porra do negão que saia da sua buceta e ela mamava na rola do negão,e a deixando limpa.A levei ao banheiro e a ajudei a tomar um banho e a deitei na cama eo negao começou a acariciar sua bunda,abria com suas maos suas nadegas e contemplava seu cu rosadinho,novo mas sedento de pica e foi de boca,sua lingua a tocar seu anel e ela se contorcia toda e foi colocando um dedo e foi metendo e incrivel ela foi erguendo sua bunda e pedia negão mete no meu cu e me faz sua puta e ele a colocando de 4 foi com tudo tirando um ai da minha sobrinha e sem parar metia e sabia que estava para vir o seu bate estaca e que não demorou e ela foi a loucura,mas aguentou o castigo e sabiamos que ela estava marcada para sempre e amaria sempre dar seu cu..Ficamos deitados na cama e nos acariciando gostoso e senti o negão tocar no meu cu,e seu dedo me explorar,e sabia que queria me comer e ergui minha sobrinha de 4 e fui brincando no seu cu e deixando o meu para deleite do meu negão,e comia o cu da minha sobrinha e meu negão socava o meu cu que estava sedento de rola e que gostoso e vibrava e com issso metia comforça no cu da minha sobrinha e comecei a gozar e ficava dificil manter a pegada e deixei minha sobrinha arriada e me concentrei no trato que o negão estava dando no meu cuNa saida minha sobrinha me disse gostei demais e quero viver novas experiencias.

CASAL REAL NO CINE EM NOVA IGUAÇU

OLÁ TUDO BEM COM TODOS? ACREDITO QUE ALGUNS DE VOCÊS JÁ DEVEM TER LIDO MINHA PRIMEIRA EXPERIÊNCIA DENTRO DE UM CINEMA QUE PASSA FILME PORNO NO RIO DE JANEIRO, TINHA O TITULO DE: ´´ EU, MEU MARIDO,E UM AMIGO NO CINE IRIS RJ “…AGORA QUERO CONTAR A TODOS UMA OUTRA EXPERIENCIA MUITO GOSTOSA DENTRO DE UM CINEMA QUE SE LOCALIZA NO CENTRO DE NOVA IGUAÇU NO RJ. ESTE CINE FICA DENTRO DE UM SHOPING NO SEGUNDO PISO PROXIMO AO MERCADO DO AÇAÍ, SE O NOME NÃO FOR ESTE ME DESCULPE MAIS ACHO QUE ESTOU CERTA SIM. COMO NAO MORAMOS NO RIO, SOMOS DA REGIÃO DOS LAGOS PROXIMO A CABO FRIO, SEMPRE QUE VAMOS AO RIO FAZEMOS UMAS SACANAGEM POR AÍ POIS AQUI É MUITO PARADO KKK O PESSOAL É MUITO CARETA. MAIS VAMOS AO QUE INTERESSA, SAIMOS DO BAIRRO DE CAMPO GRANDE EM DIREÇÃO A NOVA IGUAÇU, O ONIBUS QUE PEGAMOS PARECIA ANDAR CADA VEZ MAIS DEVAGAR, POIS O MEU TESÃO ERA TANTO QUE PARECIA QUE NUNCA IRIAMOS CHEGAR NO CINE, MAIS QUANDO CHEGAMOS EM NOVA IGUAÇU, ENTRAMOS NO SHOPING, QUE NÃO SEI O NOME,E SUBIMOS PARA O SEGUNDO PISO, EU MORENA CLARA, BAIXINHA, OLHOS E CABELOS CASTANHOS PEITINHOS QUE TODOS SE DELICIAM, TENHO 35 ANOS E MEU MARIDO, MORENO ALTO ,OLHOS CASTANHOS, 19 CM DE PICA GROSSA. QUANDO PASSAMOS PELA FRENTE DE UM TIPO DE BAR, UNS HOMENS E MULHERES QUE ALI SE ENCONTRAVAM PARECIAM QUE NOS OLHAVAM COM OLHAR DE CRITICA, FICO PUTA DA VIDA!! SÓ PORQUE ESTAMOS NOS DIRIGINDO A UM CINEMA QUE PASSA FILMES PORNOGRAFICOS, QUER DIZER QUE SOMOS DIFERENTES DELES, ME DÁ VONTADE DE CONVIDAR A TODOS PARA ENTRAR COM A GENTE PARA VER COMO É GOSTOSO FUDER, AÍ DESCULPEM É QUE EU FICO ATÉ NERVOSA COM ISSO…QUANDO ENTRAMOS, A SENHORA QUE FICA BA BILHETERIA POR JÁ NOS CONHECER DE OUTROS CARNAVAIS E SABER QUE NAO SOMOS DO RIO APENAS NOS COMPRIMENTA DIZENDO:- SEJAM BEM VINDOS. O SENHOR QUE MEU MARIDO ENTREGA O PAPELZINHO DO INGRESO, TAMBEM POR JÁ ESTAR ACOSTUMADO COM NOSSAS VISITAS APENAS NOS DIZ:- BOA TARDE.LOGO AO ENTRA, PASSAMOS PELO CORREDOR DO MEIO E NOS SENTAMOS NAS CADEIRAS DO LADO DIREITO DO CINE E COMEÇAMOS A ASSISTIR O FILME, NA TELA TINHA A CENA DE UMA MULHER MORENA LINDA DANDO SEU CUZINHO, AO VER ESTA SENA O MEU RABINHO COMEÇA A DAR SINAL, QUANDO NOS DAMOS CONTA JÁ TEM UM CARA SENTADO DO MEU LADO ESQUERDO E UM OUTRO NA FILEIRA DA FRENTE TIPO QUE MEIO VIRADO PARA TRAS, O QUE ESTA DO MEU LADO COLOCA O PAU DE FORA,E COMEÇA A FAZER UMA PUNHETAZINHA, AÍ QUE COMEÇA A NOSSA PUTARIA, POIS TUDO QUE FAZEMOS É PARA NOSSO TOTAL PRAZER E DE QUEM ESTIVER COM A GENTE. EU FALO PARA O MEU MARIDO:- AMOR, ELE JÁ COMEÇOU A TOCAR VOU PEGAR TÁ? MEU MARIDO ME RESPONDE:- CAI DENTRO, EU ENTAO PEGO O PAU E COMEÇO A MASTURBAR O HOMEM, ESTE HOMEM ERA UM CARA NOVO APARENTANDO UNS 28,30 ANOS. FICO COM MAIS TESÃO QUANDO OBSERVO QUE NESTE DIA O CINE ESTA MAIS CHEIO QUE OS OUTROS E DIGO PARA O MEU MARIDO QUE EU VOU FAZER ESTE GOZAR LOGO PARA PODER FAZER SACANAGEM COM OS OUTROS TAMBEM,POIS DEMORAMOS DE IR AO RIO E QUANDO VAMOS EU QUERO APROVEITAR MUITO,QUANDO AUMENTO A PUNHETADA O CARA SE ESTICA TODO E TANTA SE VIRAR DE LADO PARA GOZAR PARA O OUTRO LADO,MAIS PEGO COM FIRMEZA O PAU E ABAIXO MINHA CABEÇA COM RAPIDEZ PARA NAO PERDER NADA,QUANDO ENFIO A BOCA NA CABEÇA DO PAU SINTO QUE SE TRATAVA DE UM PAU MUITO GROSSO E O HOMEM TINHA MUITO PENTELHO QUE ATÉ ENTRAVA NO MEU NARIZ, ELE ENTÃO COMEÇOU A GOZAR E EU FUI ME ABAIXANDO NO MEIO DAS PERNAS DELE E PUXEI A MÃO DO MEU MARIDO PARA SEGURAR O CACETE PARA SENTIR A GROSSURA DO NOSSO MAIS NOVO MACHO. PUTA QUE PARIU ERA MUITO LEITE QUENTE, QUENTE QUE SAÍA, LOGO O QUE ESTAVA NA CADEIRA DA FRENTE FICOU DE PÉ E, TOCANDO TAMBEM ME MOSTROU UM PAU BRANQUINHO E FINO MAIS NUITO COMPRIDO E COMEÇOU A JATIAR PORRA PARA FORA,COMO EU AINDA ESTAVA ABAIXADA E TINHA ACABADO DE CHEGAR NO CINE NÃO QUERIA AINDA ME SUJAR TODA COMO SEMPRE FAÇO QUANDO VOU PARA SACANAGEM COM MEU MARIDO, PEGUEI A PICA DO CARA QUE ESTAVA DE PÉ FUI ME LEVANTANDO E VIRANDO AQUELA PICA PARA O LADO PRA NÃO SUJAR NINQUEM E COLOQUEI A BOCA NELA TAMBEM. APARTIR DA DAÍ QUE COMEÇOU A FICAR BOM, MEU MARIDO COMBINOU COMIGO PARA EU ME LEVANTAR E IR ATÉ AOS BANHEIROS SOZINHA E VER O QUE ROLARIA LÁ DENTRO, MAIS EU DISSE A ELE QUE O CINE ESTAVA MUITO CHEIO NAQUELE DIA E QUE ELE TERIA QUE ME AJUDAR TAMBEM,E TINHA UNS CARAS LÁ TAMBEM QUE A GENTE JÁ SAIU QUE SÃO BI TAMBEM E GOSTAM DE TOCAR, CHUPAR E ATÉ DAR UM POUQUINHO PARA O MEU MARIDO, POIS SOMOS BI.LOGO EM SEQUIDA ME LEVANTEI E COMO O COMBINADO ME DIRIGI AOS BANHEIROS, PRIMEIRO FUI EM UM QUE FICA LÁ NO FINAL LOGO DEPOIS DO BEBEDOURO ( QUEM CONHECE LÁ SABE QUE ESTOU FALANDO A VERDADE KKK ) ENTREI MAIS ESTE BANHEIRO É SEMPRE MAIS ESCURO QUE O OUTRO MAIS MESMO ASSIM PUDE VER DOIS HOMENS DE CERCA DE 40 ANOS DE PÉ UM DE FRENTE PARA O OUTRO CADA UM SEGURANDO O PAU DO OUTRO E TOCANDO PUNHETA, VI QUE ALÍ EU NAO IRIA ARRUMAR NADA, E FUI SAINDO, QUANDO VÍ QUE JÁ VINHA PARA ENTRAR NAIS DOIS CARAS QUE ESTAVAM ATRAS DE MIM, MAIS MESMO ASSIM SAIR E FUI VER COMO ESTAVA O MOVIMENTO NO OUTRO BANHEIRO, ESTE OUTRO É BEM MAIS ILUMINADO, TEM LAMPADAS, COM UMA PIA E UM ESPELHO, QUANDO EU ENTREI TINHA UM HOMEM MORENO CLARO CABELOS MEIO QUE RAJADOS,( NEM OLHEI MUITO PARA CIMA ) DE SEUS 50 ANOS JÁ COM O PAU DE FORA FAZENDO CARINHO SENDO QUE ESTE COROA NAO PERDIA PARA NOVO NENHUM!! ELE TINHA UM PAU QUE DEVIA TER UNS 19CM E GROSSO, EU PAREI DE FRENTE PARA ELE E REPETINDO A CENA QUE VI ANTERIOMENTE PEGUEI SEU PAU E FIZ UM MOVIMENTO DE PARA FRENTE E PARA TRAS COM MINHA MÃO MAIS O HOMEM NEM ESPEROU EU CHUPAR E COMEÇOU A COLOCAR PORRA NA PALMA DA MINHA MÃO,FIQUEI TÃO BOLADA QUE NEM COLOQUEI A BOCA POIS TAMBEM SABIA QUE TINHA UNS CARAS QUE ONDE EU IA ELES ESTAVAM ATRAS DE MIM,E MEU MARIDO COMBINOU QUE DARIA UMA DIANTEIRA DE UNS 10 NINUTOS PARA DEPOIS ELE VIM TAMBEM ATRAS DE MIM PARA O BANHEIRO,ENTAO PEGUEI UM PANO NA MINHA BOLSA E LIMPEI MINHA MÃO, NISSO O COROA SAIU DO BANHEIRO E EU SENTIR QUE ENTRE MEUS DEDOS TINHA AINDA PORRA SENDO QUE EU JA VIA MOVIMENTO DE SOMBRAS DE ALGUEM QUE ESTAVA ENTRANDO NO BANHEIRO, ENTÃO ME PUS A LAMBER MEUS DEDOS RAPIDINHO, QUANDO OLHEI PARA TRAS ALÉM DOS DOIS CARAM QUE TINHA ME SEGUIDO ATÉ O OUTRO BANHEIRO TINHA JUNTO COM ELES MAIS UM, EU FUI PARA UM CANTO DO BANHEIRO E OS HOMENS ME CERCARAM E COLOCARAM O PAU DE FORA JÁ SABENDO QUE EU ERA DA BRINCADEIRA, ENTAO EU NAO PERDI TEMPO ME ABAIXEI E COMECEI A CHUPAR OS TRES, UM ERA BRANCO COM UM PAU MEDIO UNS 18CM MAIS OU MENOS OS OUTROS DOIS ERAM MORENOS E DEVIAM TER UNS 20CM CADA.LOGO ENTRA MEU MARIDO E VENDO ESTA CENA ELE COLOCA O PIRU DE FORA TAMBEM JÁ DURO E COMEÇA A TOCAR E OLHAR EU CHUPANDO OS HOMENS,NESTE MOMENTO ENTRA UM NEGRO BAIXINHO COM UMA PIROCONA SENDO QUE ELE QUERIA MAIS HOMENS ALI, QUASE NAO DEIXAVA EU TOCAR NEM CHUPAR ELE, ELE PEGOU O PAU DOMEU MARIDO E COMEÇOU A CHUPAR, OS QUE ESTAVAM COMIGO ME CHAMAVAM DE PUTA E PERGUNTAVAM SE ERAMOS CASADOS MESMO! NESSA HORA ENTRA MAIS DOIS, (A COISA MAIS PARECIA FILME PORNO KKK A CADEIRAS DEVIAM ESTAR FICANDO VAZIAS, POIS O BANHEIRO ESTAVA ENCHENDO ) OS DOIS TAMBEM VEM PARA CIMA DE MIM UM LEVANTA MINHA SAIA E ELOGIA DIZENDO QUE ESTAVA TUDO ENFIADO NO MEU RABO, OS CARAS JÁ ESTAVAM TININDO, OS PAUS FAZIAM UM MOVIMENTO ESTRANHO PARECENDO PAU DE CAVALO NO CIO QUANDO BATEM NA BARRIGA, O CARA QUE CHUPAVA MEU MARIDO QUASE QUE NA ENTRADA DA PORTA DO BANHEIRO PERGUNTOU PARA MIM:- SEU MARIDO CHUPA TAMBEM? AÍ EU RESPONDI: – SE EU QUISER ELE CHUPA,LE SABE QUE ME DÁ TESÃO TAMBEM ISSO… AÍ O NEGRO FALOU PARA MIM:- PEDE A ELE PARA ME CHUPAR SUA VADIA, AÍ EU DISSE:- AMOR FALEI QUE HOJE AQUI ESTA MUITO CHEIO E CONFORME FOR VOCE TERIA QUE ME AJUDAR CHUPANDO E SENDO CHUPADO, CHUPA ELE!! SENDO QUE NESSE MEIO TEMPO UM RAPAZ MORENO, COM UM JEITINHO BEM FEMININO JÁ TINHA SE ABAIXADO PARA CHUPAR O NEGRO, MAIS MEU MARIDO SE ABAIXOU TAMBEM I COMEÇOU A CHUPAR, O RAPAZ CHUPAVA O NEGRO JUNTO COM O MEU MARIDO,E TOCAVA PUNHETA PARA O MEU MARIDO, EISSO ELE TODA HORA LAMBIA A CABEÇA DO PAU DO NEGRO E A LINGUA DELE SE ENCONTRAVA COM A DO MEU MARIDO EM CIMA DA CABEÇA ROXA NO NEGÃO… POR EU JÁ ESTAR COM A SAIA LEVANTADA E SENTINDO QUE OS HOMENS QUE ESTAVAM A MINHA VOLTA JA ESTAVAM A PO
NTO DE BALA COMECEI A TIRAR MINHA BLUSA PARA NÃO SUJAR DE GOZO DE MACHO.ENTÃO COMECEI A FALAR PUTARIA PARA ELES: – GOZEM NA MINHA CARINHA SEUS PUTOS GOSTOSOS, ME DÁ LEITINHO AQUI NA MINHA LINGUINHA, ESTOU BATENDO BRONHA PARA VOCES…SENTI QUANDO UM DELES NAO ME PERGUNTE QUEM ME DEU O PRIMEIRO JATO QUE PEGOU NO MEIO DA MINHA CARA,SENTIA MÃOS NOS MEUS PEITOS E XOXOTA POR CIMA DA CALCINHA JÁ TODA MELECADA,EU ESTAVA TODA MOLHADA,QUANDO MEU MARIDO VIU MINHA CARA FICANDO ENXARCADA DE PORRA ELE ANUNCIOU QUE IA GOZAR TAMBEM AÍ O RAPAZ QUE ESTAVA DE JOELHOS JUNTO COM ELE CHUPANDO O NEGÃO ABAIXOU A CABEÇA E MEU MARIDO COMEÇOU A GOZAR NA BOCA DO GAYZINHO,E OS CARAS QUE ESTAVAM COMIGO CONTINUAVAM A GOZAR, SAIA UM ETRAVA OUTRO, EU ENTAO VIREI PARA O NEGÃO QUE ESTAVA COM MEU MARIDO E O OUTRO E DISSE GOZA PARA ELES TAMBEM MEU NEGÃO,O HOMEM COMEÇOU A DAR JATOS DE PORRA NO MEU MARIDO E NO RAPAZ QUE ESTAVA ABAIXADO, FOI UM TAL DE TODO MUNDO GOZAR DENTRO DAQUELE BANHEIRO, QUANDO ACABAMOS OS HOMENS FORAM SAINDO UM A UM, EU ENTAO ME LEVANTEI E MOSTREI PARA O MEU MARIDO MINHA BOCA E MINHA CARA CHEIA DE PORRA DE MACHO, PARECIA QUE EU TINHA PASSADO ALGUM TIPO DE CREME, ENTÃO FUI ATÉ A PIA PEGUEI UM PANINHO QUE JA ANDA COMIGO, MOLHEI E COMECEI A PASSAR NA MINHA SAIA,POIS EU SÓ HAVIA TIRADO A MINHA BLUSA , MINHA SAIA SÓ TINHA SIDO LEVANTADA, MOLHEI MINHAS MÃOS PARA PODER PASSAR NOS MEUS CABELOS,MAIS COMO NAO TEVE JEITO TIVE QUE PEDIR MEU MARIDO PARA ME AJUFDAR A LAVAR MEUS CABELOS ALI MESMO NA PIA, MEUS OLHOS ESTAVAM VERMELHOS E ARDENDO POIS HAVIA CAIDO MUITO LEITE DE PIROCA DENTRO DELES, PUTA MERDA, VOCES NÃO SABEM COMO ARDE PORRA NOS OLHOS. LOGO OUVI AS PORTAS DE FERRO COMEÇANDO A SE FECHAREM, EU DISSE PARA O MEU MARIDO PÁRA SAIRMOS LOGO SENAO ESTAVA ARRISCADO DA GENTE FICAR TRANCADO NO CINE, SEMPRE QUE VAMOS AO RIO DAMOS UM PULO NO CINE PORNO DE NOVA IGUAÇU OU VAMOS NO CENTRO DA CIDADE, NO CINE REX, QUEM SABE UM DIA VOCES NÃO NOS ENCONTREM EM UM DESSES LOCAIS? BJS A TODOS

Puta na Terra do Zôo III

       Olá Pessoal! Como prometi no meu último relato, vou contar como papei 4 operários na obra de ampliação da minha escola e um resumo de outras… Com as visitas regulares que fazia à obra, acabei ficando amiga deles e conhecendo um pouco de cada um. Passei então a planejar como faria para dar para eles. Os meus escolhidos dormiriam na obra, pois eram do interior e só retornavam às suas casas no fim de semana. Um dia reotrnei à escola por volta das 19:00 hs. encontrei-os conversando, tomando chimarrão, os corpos cheirosos a sabonete, indicava que haviam tomando banho, conversei com eles, dizendo que estava ali para pegar uns documentos que havia esquecido, etc… estava de saia, sem calcinha, sem sutiã, blusa bem aberta, me mostrei bastante e entrei na escola para pegar os tais documentos. quando fui embora dei tchau a eles, dizendo que voltaria no outro dia no mesmo horário para fazer uns trabalhos… e assim fiz. No outro dia, quando cheguei, foram mais receptivos ainda, novamente estavam cheirosos, ofereceram chimarrão, aceitei dizendo que gostava de chimarrão, que aliás, gostava de tudo que fosse de chupar, chupei auelas bomba com maestria. Me senti molhadinha, eu sentada na frente de 4 homens loucos para me comer e eu louca para ser comida. Papo vai, papo vem, convidaram-me para ver a obra, subi em escadas improvisadas, o negrão ia na frente segurando minha mão e tendo uma visão completa das minhas tetas, os 3 em baixo viam totalmente minha bunda. Eles diziam que a obra seria assim e assado, etc,…era maravilhoso ver os 4 de cacete duro, pois nessas subidas de escada passaram a mão na minha bunda, encostavam os cacetes duros nela. Depois me levaram para ver onde eles cozinhavam e dormiam, eram beliches rusticos, mas muito limpos, eu disse: este lugar está bom para fazer o que nós todos queremos…fiz algumas recomendações para eles e já fui passando a mão no cacete do negrão, nossa que cacete, depois pegamos a trena para medir, tinha 28×9, o maior cacete que já levei, os outros vieiram por trás esfregando na minha bunda, me abaixei e abocanhei aquela rola preta, batia com ela na minha cara, esfregava nas minhas tetas, chuparam minhas tetas, meu cu e minha buceta ao mesmo tempo, fui a loucura, preparam bem o meu cu para levar aquela tora, fiquei ali mais ou menos umas tres hora levando ferro, fiquei realizada, pois um deles nunca havia ganho um boquete e nem comido um cú, o meu foi o primeiro. Esta cena se repetiu mais umas cinco vezes durante a obra, depois ela acabou e nunca mais os vi.

MINHA ESPOSA OU MINHA PUTA?

De repente comecei notar minha esposa me evitando sutilmente e assim em poucos dias decidi dormir em quarto separado não querendo mais tomar as rédeas do relacionamento porque sempre que isso acontecia eu me impunha tendo vezes que pegava ela a força fazendo ela mudar de ideia enquanto chupava sua xoxota e quando metia ela urrava de prazer jurando me amar para sempre pedindo que nunca desistisse dela, porem agora era diferente porque ela tinha que se comprometer também com esse relacionamento e assim com o passar dos meses via ela mais a vontade principalmente quando eu não estava por perto. Numa tarde estava em meu quarto/escritório atualizando uns gráficos tencionando sair a noite porque sentia a necessidade de me divertir um pouco quando ela chegou toda sem graça e sem jeito falou se podia sair com suas amigas porque precisava espairecer um pouco e não tendo minha atenção saiu batendo a porta. Arrependido pelo modo que a tratei fui em seu quarto para me desculpar e da porta entre aberta fiquei de pau duro me segurando para não entrar agarrar a filha da puta e acabar com essa frescura, porem me segurei ao ver aquela bunda linda e maravilhosa com a calcinha vermelha atolada nela moldando a xoxota que fora feita sob medida para meu cacete e os seios a mostra no sutiã meia taça com ela cobrindo tudo aquilo com um vestidinho rodado muito curto e decotado para uma mulher casada que sairia a noite sem a presença do marido e colocando salto alto cobriu o corpo com um sobre tudo e saindo me pegou na sala pensativo. Sentando a minha frente pediu mais uma vez que precisava sair me pedindo se podia ligar para ir buscar ela caso necessário e me dando conta que era o melhor a fazer tendo que me esforçar demais para não agarrar aquela deusa e fazer amor com ela mesmo que fosse a força, vi ela saindo rebolando mais que o normal demonstrando estar feliz e ansiosa. Estava na terceira dose de uísque quando minha irmã ligou avisando que estava no bar de um amigo em comum bebendo com minha esposa e amigas quando alguém ligou e ela saiu de fininho saindo dali me dando as características, me dando um grande esporros ao saber que não era eu falando que fosse atrás dela porque devia cuidar melhor do que é meu porque sabe o quanto a gente se ama e que era obrigação minha não deixar ela fazer besteira pondo tudo a perder. Depois de montar e desmontar meu revolver umas três vezes com uma vontade enorme de ir atrás da vadia e meter bala nos dois, me dando conta do quanto eu amava minha esposa e não aguentaria viver sem ela e me acalmando mesmo porque tentava me convencer que ela jamais faria isso comigo lembrando nossas juras eternas de amor. Convencido de que teria que confiar nela sai para beber encontrando velhos amigos e bebendo e conversando querendo me atualizar soube que um amigo havia separado da esposa, com todos concordando que era uma loira linda e gostosa e que estava morando sozinho na casa que era de seus pais e que estava bem porque esta pegando segundo ele linda e gostosa porem não abre pra ninguém quem é e num estalo cheguei a me engasgar quando alguém falou de seu carro e fingindo esta passando mal dando desculpas que é porque a tempos não bebia, sai dali com sangue nos olhos porque esse amigo tem histórico de pegador e pelo que sei transa até com suas irmãs não deixando escapar um rabo de saia. Lembrava vagamente onde sua mãe morava e depois de passar umas três vezes naquela rua pensava em ir embora quando minha esposa saiu daquela casa parando na calçada parecendo uma puta porque seu vestido mal cobria sua bunda deixando as polpas de fora e inerte sem consegui acreditar no que via fiquei na minha quando ele tirou o carro parando ao lado dela e quando foi abrir a porta para ela entrar prensou ela no carro dando um beijo de tirar o fôlego na vadia chegando a levantar seu corpo com ela desistindo de segurar a barra do vestido que ele tentava levantar mostrando boa parte de sua bunda e convencendo ele que se afastou para juntar as mãos e pedir algo para ela que de olhos arregalados tentava negar e de tanto insistir ela se afastou dele olhando para um lado e outro da rua e não vendo ninguém além dos poucos carros que passavam por ali minha querida e amada esposa segurou a barra do vestidinho dando quase para ver seu corpo tremer e tirando o ficou somente de salto alto no meio da rua com ele filmando ela com o celular e quando ela quis entrar no carro ao ver um casal chegando ele não deixou, me dando dó junto com a excitação estranha que sentia ao ver desespero na cara de minha esposa que apavorada correu para dentro da casa com ele trancando o carro e indo atrás dela alisando o cacete por cima da calça. Não conseguia acreditar no que acabar de ver enquanto um filme passava em minha mente e dando um tempo assim que o casal virou a esquina entrei escondido naquela casa e do corredor ouvia os gemidos e risinhos de minha esposa e da janela vi ela de quatro e o amigo mandando vara nela com estocadas vigorosas fazendo ela pedir mais e quando ela gemeu falando abafado que estava gozando, ele jogou ela na cama abocanhando sua xoxota melada chupando como louco fazendo minha amada se contorcer na cama revirando os olhos falando coisas sem sentidos. O cara não tinha pressa parecendo ter todo o tempo do mundo para chupar a boceta de minha esposa que parecia perder os sentidos em orgasmos intermináveis ficando uma eternidade molinha para voltar a si em seguida continuando gemendo com o cara ora chupando parecendo estar com raiva dando a impressão que arrancaria o grelo de minha amada, ora com calma passando a língua em toda extensão de sua boceta; quando ela falou algo o cara levantou dando o cacete que é bem menor que o meu para minha amada chupar sentando em seu peito chegando a quase afogar ela quando deitava o corpo em cima dela com sua pica atolada naquela boquinha que tanto beijei quando o cacete do cara queria amolecer ela intensificava as chupadas parecendo desesperada e com o tesão a mil vendo minha esposa gemendo abafado com o cacete do cara atolado na boca e com a xoxota escancarada virada para mim com seu prazer escorrendo dela, lágrimas corriam em meus olhos lembrando que mal me chupava e não deixava que chupasse sua boceta alegando nojo, quando metia me xingava se fosse um pouquinho mais fundo sendo rara as vezes que conseguia meter tudo nela, anal nem em sonho, agora o cara fazia dela gata e sapato o que me deixava profundamente triste tendo certeza que nunca em amou de verdade. Estava perdido em pensamentos ela empurrou ele quase me dando um flagrante porem quando quis sentar em cima dele falou algo tentando consolar ele ao ver sua pica murcha e levantando pegou sua calcinha na bolsa rodando no dedo mostrando para o cara que mostrando um brilho diferente nos olhos vestiu a calcinha de minha esposa não conseguindo esconder o cacete que parecia pedra de tão duro e enquanto metia como louco em minha esposa que segurava sua cintura com as pernas, mas que depressa comecei a filmar aquela cena no mínimo inusitada com o escândalo de minha mulher tomando o ambiente quando ela virou de lado embaixo do cara até alcançar sua bunda onde puxava a calcinha fazendo entrar mais na bunda do rapaz que alucinado encheu ela de porra quando ela enfiou o dedo em seu cu com ele chegando a estremecer esticando o corpo fechando a bunda prendendo a mão dela em suas nádegas e assim que caiu para o lado, mais que depressa minha esposa pulou em cima dele chupando seu cacete até deixar ele limpo e quando começou a endurecer novamente ela se impôs avisando que tinha que ir embora e enquanto se arrumavam sai dali e do carro vi ela saindo de cabeça baixa de mãos dadas com ele partindo dali a seguir. Dirigia a esmo pela cidade sentindo lágrimas esquentarem minha face por saber que perdi o grande amor de minha vida quando apaguei acordando três dias depois do coma induzido com minha esposa vindo me abraçar chorando muito pedindo mil perdão jurando nunca mais me magoar me deixando atordoado por não lembrar nada além das dores pelo corpo todo. Durante os setes meses de r
ecuperação onde um carro invadiu o sinal e pegou o meu de lado minha esposa em nenhum momento saiu do meu lado e quando os amigos vieram me visitar seu amante veio junto e do quarto depois que todos foram embora, fingi não ver ela dando um tapa na cara dele mandando o embora tendo trabalho para consegui fugir sem importar quando ele ameaçou contar a verdade para mim com ela mais aliviada ao voltar para o quarto depois de colocar ela para fora me vendo dormir sem saber que fingia. Numa noite sonhava que voava em direção ao paraíso tendo calafrios no pé da barriga e num desses acordei com minha esposa intensificando as chupadas ao me ver acordar me pagando a melhor chupeta de minha vida chegando a engasgar quando enchi sua boca de porra com ela engolindo o que deu e enquanto limpava o queixo vendo meu cacete ainda duro sentou em cima rebolando gemendo e chorando como louca só parando quando enchi sua boceta de porra a qual chupou me deixando limpo e duro novamente e agora mais calma sentou em cima me abraçando não sabendo se gemia rebolava ou gozava em meu cacete. Durante o resto de minha recuperação ela não me dava tempo me pegando,a s vezes até três vezes por dia e com a vida voltando ao normal numa das visitas dos amigos soube que o amante de minha esposa voltara com a esposa com os amigos tirando sarro dele porque era o único que não sabia que a mulher queria um filho dele para deixar ele na lona e assim seguia a vida só não sendo feliz por inteiro mesmo com a plena dedicação e cumplicidade de minha esposa porque não conseguia esquecer ela dando para o amigo. Num domingo quando fomos almoçar no shopping próximo de casa encontramos esse amigo e esposa e antes de parar para falar com ele minha esposa foi ao banheiro e enquanto conversávamos em direção as mesas ele falou para a esposa que sentasse que já voltava o que me propus mais que depressa acompanhar ela fingindo não ver seu risinho malicioso ao me ver olhando discretamente para sua boca carnuda com o batom vermelho destacando ainda mais seus lábios e seios volumosos porem firmes e de olho na esposa que conversava com o amigo não deixando que chegasse perto dela, quando ele veio para a mesa dei um beijo de despedida nela no canto de sua boca com ela rindo ao me pegar olhando para o meio de suas pernas que mostrava o volume de sua xoxota moldada no famoso capô de fusca e da mesa com minha esposa de costas para eles vez ou outra nossos olhares se cruzavam com ela rindo chegando a levantar discretamente a taça no ar brindando comigo e com certeza que pegaria mentia para minha esposa que meu sorriso era por causa dela em agradecimento pelo apoio que sempre me deu. Minha esposa falava comigo que alheio não conseguia tirar os olhos do rabo da mulher do amigo que abraçada nele vez ou outra deitava a cabeça em seu ombro para olhar para mim rebolando gostoso parecendo jogar a bunda em minha cara com minha esposa tendo que segurar em meu queixo para que olhasse para ela e quando me questionou dei um bom gole no vinho e falei que estava muito agradecido por ela preferir ficar ao meu lado porem notava que tinha algo atrapalhando nosso relacionamento e vendo ela procurando palavras para falar comigo coloquei o dedo em sua boca com ela segurando minha mão para chupar meu dedo ficando mais aliviada quando falei que essa conversa seria inevitável porem pedi que falasse somente quando tivesse coragem de me contar tudo em detalhes. Naquela noite minha esposa pediu arrego avisando que precisava dormir porque tinha reunião importante dia seguinte mesmo assim mandei que me chupasse mais um pouco até gozar em sua boca com ela dormindo em seguida isso porque só a esperança de pegar aquele monumento de mulher além de dar o troco no amigo me dava uma excitação extrema tanto é que dia seguinte quando minha esposa se despediu com um beijo agarrei ela jogando a na cama sem importar com suas reclamações fazendo ela urrar de prazer ficando mais aliviada ao constatar que estava vestida com roupas comportadas por baixo do sobre tudo. Dias depois encontrei a esposa do amigo acompanhando ela até seu carro depois de marcar para almoçarmos juntos quando abri a porta do carro quando ia entrando grudei nela dando um beijo em sua boca com ela resistindo a principio porem foi se entregando aos poucos e não fosse algumas pessoas por ali tinha metido naquela delicia que do carro avisou que o marido viajaria dia seguinte e depois de levar ele no aeroporto me encontraria para jantar. Parecia um adolescente em seu primeiro amor e em casa tive trabalho para me desvencilhar da esposa que me queria de qualquer jeito porem tinha que guardar focas para o dia seguinte. Estava quase dormindo com a ansiedade a mil quando minha esposa chegou de mansinho me dando um beijo gostoso sussurrando em meu ouvido pedindo se deixava sair com as amigas dia seguinte e mais que depressa disse que tudo bem porque aproveitaria para sair com os amigos também. Naquela noite fingi não ver ela chorando baixinho ao meu lado e depois do dia mais longo de minha vida cheguei no lugar marcado com a esposa do amigo saindo do carro vindo em minha direção me deixando deslumbrado com tamanha beleza simpatia e formosura e abraçando a mim trocamos um beijo delicioso como dois apaixonados e enquanto caminhava de mãos dadas comigo ficando um pouco para trás comentando sobre sua bunda deliciosa com ela rindo quando entramos no elevador, não fosse o segurança nos alertar sobre as câmeras teríamos feito amor ali mesmo e da porta enquanto nos beijava indo em direção ao quarto nossas roupas foram ficando pelo chão e de joelhos na cama um de frente ao outro enquanto admirava sua beleza e gostosura com os seios apontados para mim nos seios que foram feitos sob mediadas para minha boca quando olhei para sua xoxota moldada na calcinha branca fiz ela estremecer ao passar os dedos nela com ela se agarrando a mim para nos beijar com ela demonstrando estar muito necessitada e deitando ela rolou para cima de mim soltando um sonoro ai quando minha pica alojou no meio de suas bunda e rebolando deitou voltando a me beijar e me dando um banho de língua desceu para chupar meu cacete comigo tendo que pedir calma e dar dica de como chupar com ela afirmando que o marido não gosta quando ela faz isso nele alegando que é coisa de puta e puxando ela para mim, quando afastei a calcinha de lado dando de cara com a xoxota mais linda e perfeita que já vi chegando a me dar medo com o escândalo que fazia quando meti a língua nela chupando gostoso com ela afirmando que poucas vezes o maridão fez isso nela e com suas pernas em meu ombro sorvendo sua essência com minha boca grudada em sua xoxota dando total atenção a seu grelo quando ela estremeceu mais uma vez num orgasmo maravilhoso senti ela apreensiva ao me ver encapar o cacete e decidido a fazer ela implorar para que metesse chupei ela um pouco mais sentindo ela derreter em minha boca e quando suguei com força seu grelo ela estremeceu revirando os olhos esticando o corpo para trás dando pernadas no ar a seguir para que saísse dela e enquanto beijava sua boca ela pediu que metesse avisando que fosse devagar porque era muito grande para ela e beijando sua boca ora chupando seus seios ia cada vez mais para dentro dela sentindo meu cacete tomar todo espaço de sua boceta quando senti as bolas baterem em sua bunda vendo ela parecendo ter ataque epilético levantou as pernas segurando os pés no ar fazendo eu ir mais para dentro dela e enlouquecida me xingava arranhava minhas costas me beijava mordendo meus lábios e gemia tanto é que o serviço de quarto chegou a bater na porta depois de ligarem varias vezes sem resposta e com ela já molinha de tanto gozar repetindo exaustivamente que nunca ninguém comeu ela tão bem comida assim estrebuchou quando enchi o preservativo dentro de sua boceta de porra caindo em cima dela para um merecido descanso. Durante o banho prensei ela na parede e meti mais um pouco sem preservativo porque ela não me deixou ir buscar e enquanto metia ela riu perguntando se queria ele ao me ver alisar seu cuzinho com a ponta do dedo e mais que depr
essa depois de chupar sua boceta por uma eternidade aproveitando para untar seu cu metendo dedos nele molhado com seu gozo ela mais que depressa ficou de quatro pedindo que quebrasse o cabaço de seu cu o que não tive muito trabalho para meter mesmo sentindo ele muito apertado o que me fez gozar antes do previsto o que foi bom porque ela implorava para que parasse avisando que teríamos outras vezes para isso. Durante o jantar ri e fiz ela ri muito quando comentei algo sobre seu marido nos pegar com ela me olhando ao falar serio que deixasse de ser bobo porque seu marido era amante de minha esposa e rindo nos beijamos e indo para a cama decidimos passar juntos nossa noite eterna de amor. Dia seguinte cheguei em casa por volta das nove horas com minha esposa preocupada quando deu showzinho querendo saber onde estava falei que contava onde estava e o que estava fazendo com ela se calando quando disse que me contasse primeiro. Horas depois ela chegou toda ressabiada me falando que estava com as amigas e por beber demais me ligou varias vezes para que fosse buscar ela e como não atendi ela ligou para um amigo que trouxe ela em casa e quando ia falar mais interrompi falando que estava tudo bem que confiava nela. Os dias seguintes dava pena de ver ela se esforçando para fingir que estava tudo bem parecendo não ter coragem de me contar o que estava acontecendo, o que não fazia questão nenhuma de saber e numa tarde em que encontrei minha amante depois de uma transa maravilhosa onde ela enlouqueceu comigo comendo lhe o cu enquanto lanchávamos ela me contou que tomou tudo do marido deixando ele na lona mesmo porque a empresa que ele gerencia é do pai dela me orientando a fazer o mesmo porque conhecendo seu ex ele vai com tudo para cima de minha esposa querendo dinheiro e naquela mesma semana broqueei os cartões de credito desfazendo deles vendo os carros e fechei nossa conta conjunta rindo por dentro ao ver o desespero de minha esposa que agora apavorada não sabia o que fazer com seu amante chegando ameaçar ela querendo alguma ajuda e confesso que se me contasse até ajudava ela ajudar ele porem não teve coragem de me contar comigo só tomando providencia o dia que ela chegou com o rosto machucado em casa alegando ter sido e assim entrei em contatos com uns Mike amigos meu que deram um corretivo no menino desde então nunca mais soubemos dele. As vezes chego a ter pena de minha esposa que acredito esta ainda comigo porque não tem para onde ir mesmo assim não me pedi nenhuma solução para isso e não estando nem ai para ela vou aproveitando dela e de minha amante que, principalmente minha esposa faz tudo o que eu quero não medindo esforço para me ver feliz mesmo assim estou me preparando porque sei que um dia isso tudo passará porque o que importa realmente é estarmos bem com que amamos e ama a gente.      

secretaria puta 2

olá pessoal, como já havia descrito em secretária putinha1, a minha colega apos aquele delicioso boquete no carro, ficou viciada em mamar no meu pinto, e sempre que terminava o expediente eu a chamava para tras das gondolas e baixava a calça e ela mamava gostoso, até eu gozar e ela bebia tudo, e isso foi assim por varios dias,mas houve um dia em que eu tive que voltar a loja num sabado a tarde, pois a chave nao fica comigo, mas neste dia a chave ficou comigo, daí aproveitei e disse a ela se ela podia vir na loja pela parte da tarde e ela concordou, pois seus pais nao a deixa sair a noite em ipotese alguma, qdo chegou a tarde eu comprei umas camisinhas e a esperei, ela chegou e sentou a minha frente, nao resisti e tasquei-lhe um beijo e fui descendo lentamente até chegar em sua chana, onde fiquei fascinado, pois ela havia se depilado toda, noooooooossa que tesao, mamei aquela vagina deliciosa como se estivesse chupando sorvete, a vadia gemia forte e segurava minha cabeça contra a sua buceta, qdo percebi já estava sorvendo aquele liquido delicioso, ela me puxou para cima e baixou meu short e meu saltou e bateu em seu rosto e ela rapidamente o agasalhou como pode na boca, tentava engoli-lo inteiro, mas nao dava conta, eu estava louco para gozar, mas me contive, e a coloquei de quatro em cima de uma cadeira e botei a camisinha e comecei a penetra-la ela soltava gemido fortes e alternados qdo ele entrou até o talo, a vadia me disse assim pronto agora é so meter forte, pois quero ser arrombada por este pau vai seu puto me fode, me faz sentir essa jeba na buceta faz,vai, vai, eu comecei a bombar forte e a chama-la de puta, vadia safada, e ela dizia assim, sou mesmo,a sua putinha, eu fui aumentando as estocadas e ela já nao se contia e gemia forte, aiiiiiiiiiiiii, vaiiiii ,me fooode, me faz gooozar goooostoso, ela estava gozando novamente, e eu tirei meu pau prá fora e disse a ela posso comer seu cuzinho tambem, ela disse nao sei se aguento,ela se posicionou e abriu as nadegas e me disse vem, vem comer meu cu, vem, acho que cheguei ao ceus, tanto tempo desejando aquele cu e agora ele estava ali na minha frente, primeiro penetrei-lhe a buceta, para lubrificar o meu pau e depois me posicionei proximo ao seu cu, e comecei a enfiar,qdo a cabeça entrou, ela deu um salto prá frente e o pau saiu, dai ela disse vai doer muito, nao vou aguentar, eu comecei a masturbar a sua buceta e ela foi relaxando, dai voltei a enfiar denovo em seu cu, qdo a cabeça entrou ela foi para frente, mas eu a segurei e fiz ela ficar quieta e ela obedeceu, eu comecei a forçar e ela a gemer alto e as vzs me empurrava para tras e eu fui metendo até topar em sua vagina, ela me disse está tudo dentro, sim , dai ela mesmo começou a rebolar e dizer estou entupida que legal, vai me arromba, vai me come me faz sentir seu pau no meu cuzinho, eu comecei a meter forte e mais forte, até que ela já estava aos berros, vaiiiiii, me faz ver estrelas, me commme me faz goooooozar, vaiiiiiiiiii me chama de puta, vadia, vaiiiii, eu obedeci e comecei a xinga-la e a meter forte, as vez eu bombava tao forte que ele saia e eu via o tamanho do buraco q estava em seu cu, mas voltava e colcava de volta, naquele buraco delicioso, qdo anunciei que iria gozar, ela quis beber, mas eu disse, nao quero gozar lá dentro, e gozei forte e gostoso enundando aquele buraquinho todo, mas incrivel mesmo foi qdo tirei meu pau prá fora ela veio e começou a chupa-lo e tirou a camisinha dele e bebeu toda a porra, eu fiquei besta em ver aquela cena, mas ela olhou para mim e sorriu, nos recompomos e depois transamos mais uma vz e dai ela me deixou gozar em sua buceta, bom depois conto como fui flagrado pela a outra secretaria qdo estava comendo a jane no deposito da loja, nossa que loucura,

Adorei a promoção da vivo – saindo novamente com a vendedora

Ola, venho contar outra experiência sexual vivida por mim, novamente com a Aline, vendedora da vivo, Loira, 1,65 aproximado de altura, corpo lindo, pernas grossas e com belas curvas, casada com Igor, um cidadão simples e que não sabe cuidar de uma bela mulher como a que tem, isso pelo que ela mesmo disse.Vcs devem ler o outro relato Adorei a promoção da vivo, para saber do que estou falando, apos a aventura do outro conto, continuei a conversar com a Aline via Whats, e minha esposa também, fiquei sabendo que elas haviam ido ao shopping aqui na minha cidade e feito compras em uma loja de lingerie, comprado algumas especiais para mim, as da minha esposa eu já havia visto e aprovado, mas a da Aline ainda não, mas ela havia me dito que queria me mostrar e fazer algo especial.Ela e minha esposa haviam combinado de neste domingo 10/08 iriam fazer um desfile especial para mim e depois haveria uma festinha particular, daquele jeito, bom no domingo, por volta das 15h, minha esposa recebe uma ligação da minha sogra, Inês, esta relatando que meu cunhado havia aprontado novamente e pedindo ajuda para minha esposa, eu disse para ela ligar para a Aline e combinar outro dia, mas ela disse que não, que era para eu pega-la no terminal como combinado e fazer as vezes de anfitrião, que ela iria na casa de sua mãe e tentaria voltar o mais rápido possível.No horário marcado, fui eu até o terminal e logo avistei aquela deusa, loira, estava em uma vestido curto vermelho e uma sacola nas mãos, ao me ver já deu aquele sorriso e veio em minha direção, me abraçando e beijando deliciosamente, adentrou ao carro e já pude ver que estava com uma calcinha toda de renda vermelha, bem pequena, pois ao se sentar sua saia subiu e me deu esta bela visão.Ela vendo o modo que a olhava disse que era apenas uma mostra, que ela iria fazer um verdadeiro desfile para mim, me dirigi para minha casa e já fui lhe explicando que minha esposa iria demorar, ela com um sorriso no rosto me disse que seria bom, pois poderia me sentir por completo só para ela, que ela adorava ter minha esposa junto, mas que queria poder estar sozinha comigo, que com minha esposa ainda não tinha conseguido se soltar por completo e que nesta noite, se minha esposa demorasse, iria soltar a fera comigo.Chegando em casa, vejo o carro da minha esposa na garagem e já digo que ela deveria ter resolvido os problemas e iria participar da festa, mas ao adentrar a minha casa, minha esposa estava acabando de arrumar algumas roupas em uma bolsa e apos cumprimentar a Aline com um beijo, disse que o irmão tinha aprontado uma coisa muito grave e que ela iria ter de ficar na casa da mãe para ajudar a ela e seu pai a resolver os pepinos e apoiar a cunhada, mulher do irmão.Antes de sair, ela passou próximo a Aline e lhe disse que era para aproveitar a noite toda, e que ficasse tranqüila para dormir comigo, pois só no outro dia iria voltar para casa; a Aline muito da safada, lhe respondeu que iria tomar conta de mim, dando aquele sorriso safado com uma cara de puta que vou te dizer, me deixou de pau duro na hora, minha esposa viu aquilo e antes de sair veio e me deu uma chupada deliciosa e depois um beijo ardente e foi embora.Olhei para a Aline e lhe ofereci uma bebida, ela pediu um vinho, e perguntou onde poderia se trocar, lhe mostrei o meu quarto e fui para a cozinha pegar o vinho na geladeira, coloquei gelo em um balde e dois copos e fui para a sala, a Aline voltou para a sala de salto alto e um ropão, pediu para eu a servir e apos tomar um pouco do vinho, disse que era para eu me preparar para o desfile, ao tirar o ropão, vi aquele conjunto vermelho que ela estava, a calcinha como disse minúscula, mal tampando sua deliciosa buceta, fio dental, o sutiã também pequeno e de renda, que deixavam os deliciosos seios daquela loira quase nus. eu peguei o controle do rádio e como já havia preparado uma trilha sonora romântica, liguei em um volume agradável, ela começou a desfilar e rebolar no ritmo das musicas, fazia movimentos sensuais que estavam me deixando cada vez mais excitado, ela fez um stripe lentamente, dançando um pouco nua a minha frente.Logo me disse que iria voltar e apos tomar mais um gole do vinho, seguiu para meu quarto novamente, ao voltar estava com uma conjunto de calcinha e sutiã pretos minúsculos, também estava de meia calça tipo arrastão pretas até as coxas e agora salto alto preto, nossa que delicia, ver aquela mulher daquele jeito, ela estava cada vez mais solta, desfilando, se acariciando e se masturbando na minha frente, vou te dizer que ela trocou de roupa umas 7 vezes ainda, na ultima vez, ela voltou com uma lingerie preta, porém o detalhe foi que quando ela se virou para me mostrar sua bunda, percebi um objeto introduzido em seu delicioso cú, ela havia colocado um plug anal e rebolava deliciosamente com aquele objeto na bunda.Nossa como era a ultima peça, me aproximei logo apos ela tirar a calcinha e retirei aquele plug com minha boca, e logo em seguida dei uma deliciosa lambida naquela gruta deliciosa, ela gemia e se contorcia de prazer, foi quando ela se virou e disse que tinha uma fantasia e queria realizar comigo, eu logicamente lhe perguntei qual seria esta fantasia e ela logo foi dizendo que com seu marido sempre foi um sexo mais comum, sem muitas variações e que ela tinha uma vontade louca de ser dominada e ser humilhada por um verdadeiro macho, que mandasse realmente nela e que a tratasse como um objeto sexual apenas.Eu lhe disse que isso seria um pouco fora do que eu gosto, pois nunca trato minhas parceiras como objeto, mas sim como companheira, mas disse que iria fazer o possível para lhe ajudar, pois queria muito lhe dar prazer, logo assumi uma postura de dom, mandando ela colocar a ultima lingerie que tinha vindo e a coloquei de quatro ao lado de onde estava sentado e mandei ela permanecer ali que iria em meu quarto buscar algo.Me direcionei a meu quarto e busquei no guarda roupa uns brinquedos que minha esposa usa com sua irmã e com outras convidadas, que era um chicote, uma coleira, alguns plugs e um pinto postiço que dava para grudar em um lugar para a mulher sentar nele, umas algemas e cordas, mordaça, venda e algumas velas e penas, voltei para a sala e a Aline estava obediente no mesmo lugar que havia deixado, ela observava a minha preparação na sala e a primeira coisa que fiz, foi lhe colocar a coleira, olhei para ela e disse;- Esta é a minha putinha, vc vai ser obediente, ou vai querer ser castigada?- Vou ser bem obediente meu senhor – ela respondeu._ Vamos ver, putinha – peguei um plug anal e comecei a introduzir naquele delicioso rabo, ela rebolava e gemia, eu lhe dei um tapa na bunda e disse – não quero escutar um barulho putinha, nem mesmo um gemido.Ela me olhou fundo nos olhos e disse sim senhor, lhe dei mais um tapa na bunda e deixei aquele plug anal no seu delicioso rabo, mandei ela deitar no chão, apos ela se deitar, amarrei suas mãos e seus pés um em cada ponta da sala, deixando-a de braço e pernas abertas e imobilizados, olhei para ela e disse:- Agora seu corpo é todo meu, para eu fazer o que eu querer e eu não quero escutar um gemido seu, pois se escutar vc vai ser punida – olhei para sua cara de safada e recebi a resposta.- Sim, meu senhor, meu corpo é seu, pode fazer o que quiser.Lhe dei um tapa no rosto, que percebi que ela adorou e lhe disse:- Não lhe perguntei o que eu posso ou não fazer, lhe disse que seu corpo me pertence agora e vc só pode dizer, sim senhor ou não senhor, e só pode falar o que eu lhe dizer para falar ou responder, sua puta, entendeu piranha?- Sim, senhor.- Novamente, não quero escutar um só gemido seu.Peguei uma pena e comecei a passar em seu corpo, que começou a se arrepiar, passava pelo pescoço, rosto, braços, até que cheguei nos seios, quando passei a pena nos seios ela mordeu os lábios para não gemer, seus mamilos estão duros, brinquei um pouco ali e depois comecei a descer, passando por sua barriga, ela se contorcia e mostrava que estava querendo gemer, mas estava se segurando.Parei por um instante e fique lhe observando, sua bucet
a estava encharcada, aquela delicia estava com muito tesão, deixei a pena de lado e peguei um gelo no balde onde estava o vinho, comecei passando em seus lábios e rosto, ela esboçou que iria dizer algo e eu já a repreendi, mandando ficar quieta, passei o gelo nos mamilos dela, nisso ela começou a soltar um gemido, que foi cortado por um tapa no seio, continuei e ela para evitar os gemidos mordia os lábios e se contorcia loucamente.Finalmente cheguei em sua buceta, que escorria seu delicioso mel, passei o gelo pelos grandes lábios e concentrei ele no grelho, ela não resistiu e começou a gemer:- Uiiiiiiiiiiiiiiii, que delicia, meu senhor, assim é maldaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaade!Dei um tapa em seu rosto, dizendo para ela se calar, pois não tinha mandado ela falar ou gemer e introduzi o delo em sua buceta, coloquei duas pedras de gelo naquela deliciosa gruta para derreter lá dentro e já aproveitei e dei aquela lambida, fazendo a puta gemer alto e enquanto eu chupava e lambia sua buceta, movimentava o plug em seu cú.Ela gemia alto e forte, mas este eu não puni, pois realmente estava delicioso, ver aquela deusa, tentar se conter, mas não conseguindo de tanto tesão, mas logo parei e comecei a observá-la, ver seu corpo se acalmar, aquela visão era uma verdadeira obra de arte, tirei minha roupa e levei meu pau até sua boca e a mandei chupar, devido a estar imobilizada sua movimentação era pouca e eu comecei a foder a boca dela com força, fazendo ela engasgar de vez enquando e ao mesmo tempo enfiava dois dedos em sua buceta, que estava geladinha por dentro devido as pedras de gelo que tinham acabado de derreter lá.Ela gemia, mas agora era um gemido contido, pois estava com meu pau em sua boca e eu continuava a foder sua boca com força, me afastei um pouco, peguei uma vela e acendi, comecei a pingar a cera derretida no corpo daquela deusa, dizendo que era uma das punições por ela não ter me obedecido, comecei a pingar em sua barriga, percebi uma mistura de dor e tesão, mais tesão que dor, fiz pingar cera em seus seios, principalmente nos mamilos, ela se contorcia e gemia alto, a desamarrei e falei para ela virar, deitando de barriga para baixo e voltei a amarrar aquela deusa.Com a vela ainda, derramei a cera em suas nadegas, retirei o plug de seu cú e com ele ainda aberto, pinguei cera dentro daquela delicia, ela gemeu mais alto ainda e arrebitou muito a bunda, fazendo que seu cú se arreganhasse mais ainda e eu enfiei a vela em seu cú, deixando a chama para fora e a cera escorrendo na bunda, ela gemia deliciosamente, peguei o chicote e comecei a bater naquela delicia de bunda, sem apagar a vela, deixei a bunda da Aline com algumas marcas do chicote, quando vi que a chama estava bem próxima a bunda, retirei a vela e a apaguei, limpei a cera que estava em sua bunda e a desamarrei.Mandei ela se limpar, pois ainda havia cera em seus seios e barriga e apos ela terminar, fiquei de pé e com meu pau duro em sua direção, mandei ela me chupar bem, ela estava completamente domada, chupava deliciosamente, peguei um vibrador e introduzi em sua bunda ainda vermelha, ela já havia gozado muito com aquela situação e me chupava com vontade, peguei meu pau e comecei a bater com ele em seu rosto, ela se deliciava, colocava a língua para fora e eu batia com o pau nela, deu uma verdadeira surra de pica naquela puta.Me deitei e mandei ela vir me cavalgar, ela direcionou meu pau em sua buceta, e se sentou de uma só vez, fazendo meu pau penetrar todo em sua buceta, sentir aquele frescor devido ao gelo e para falar a verdade, estava delicioso, ela rebolava e eu tava alguns tapas em sua bunda e ela rebolava mais ainda desta forma, chegando mais uma vez a gozar.Fiz ela se levantar e peguei o pinto postiço e o coloquei grudado no chão e mandei ela se sentar nele, o que foi obedecido imediatamente, ela subia e descia naquele pinto postiço e rebolava cada vez mais, fui até o balde de gelo e peguei mais algumas pedra, me aproximei e comecei a passar em seu cú, ela gemia alto e eu enfiei as pedras de gelo naquele delicioso cú e logo em seguida, apos esperar elas derreterem um pouco, enfiei meu pau naquela deliciosa bunda, que delicia, a Aline gemia como nunca gemeu, pois era a primeira vez que estava recebendo dois paus, e que estava adorando ser castigado pelo seu senhor.Ela gozou forte e eu bombava forte em seu delicioso cú, e dava tapas na bunda dela, isso fazia ela delirar de tesão, chegou até ao ponto de ficar completamente mole apos um gozo fenomenal, eu continuei a bombar em sua bunda e ela sem forças, só gemia de tesão, mal sabia ela que eu tinha preparado uma surpresa, pois aquele pinto postiço que estava em sua buceta era também um vibrador e neste instante eu o liguei, ela gemeu alto e forte, dizendo que era muita maldade fazer aquilo com ela, que estava delicioso, mas que ela não estava mais agüentando gozar mais, eu retirei meu pau do seu cú, mandei ela se levantar, ainda mantendo o postiço na buceta e ligado.Ela logo entendeu o que eu queria e de pronto começou a me chupar e masturbar ao mesmo tempo, lambia meu pau todo, não resisti por muito tempo e logo enchi a boca daquela deliciosa loira de porra, ela engoliu tudo e limpou todo o meu pau, eu olhei para ela e disse que ela era uma puta um pouco desobediente e que ainda iria ser muito punida em outras ocasiões, ela só dizia sim senhor.Fomos tomar um banho, onde ordenei a ela me lavar, deixar meu corpo limpo, ela obedeceu, limpava meu corpo com muito carinho, esfregava o corpo dela no meu, estava delicioso, logo acabamos de tomar aquele banho e fomos para a cama, descansar.Ficamos abraçados, curtindo aquele carinho, ela dizia que tinha se realizado, que estava totalmente satisfeita, que eu a fiz se sentir mulher de verdade, coisa que o marido nunca fez, ela reclamou que ela não se preocupava em lhe dar prazer, que apenas queria foder ela e depois a esquecia de lado.Acabamos dormindo daquele jeito, pois ela tinha dito ao marido que iria a um curso e só voltaria no dia seguinte a noite e como minha esposa também não estava ela me fez companhia.Pela manhã, acordo mais cedo que ela, preparou um delicioso café da manhã, ligo para minha esposa para saber como ela esta e passo os detalhes da noite com a Aline, porém recebo a grata noticia de que minha esposa já estava voltando para casa, nisso já aumento o café e deixo a Aline dormir mais um pouco.Continua…

Casada puta/Corno asssumido/Veridico/I

Somos casados ha 10 anos. Ela morena clara, l,70, 60 kg e muito gostosa, 30 anos. Desde que nos conhecemos sempre fantasiei ver ela com outros homens e aos poucos fomos falando do assunto ate ela me dizer que quando solteira ja tinha sido bolinada varias vezes por um primo dela. Fiquei maluco com a historia e conveci ela a brincar novamente com ele com a minha permissao. Combinamos que eu ficaria escondido em outro quarto de nossa casa que da de frente com nosso quarto de casal. Como ele sempre ia em nossa casa pois moramos perto, um dia tocou nosso interfone da portaria anunciando que o biro, primo dela estava la e queria subir pro nosso apto. Imediatamente me posicionei no quarto em frente com a luz apagada esperando ver algo. Ele entrou, perguntou por mim e minha esposa, Karla, disse que eu havia saido pra ir na casa de um irmao meu resolver alguns problemas. Conversaram um pouco sobre diverssos assuntos e ela queixou-se de dores nas costas e nas pernas devido aos dias puxados de trabalho que ela realizava. Ele como nao e bobo nem nada ofereceu-se pra fazer uma massagem nela e ela prontamente aceitou. Pediu pra ele fazer um cafezinho pra ele tomar enquanto iria tomar um banho. Dexou-o na cozinha, passou pelo quarto onde eu estava e falou do que tinha combinado e mandou eu esperar onde eu estava e com a luz do quarto apagada que ela iria deitar em nossa cama numa posiçao que eu pudesse ver ele massageando suas costas e pernas. Nem e preciso dizer que meu cacete ja estava estiurando de tesao e que ja estava quase gozando, mesmo antes de ver alguma coisa. Ela tomou um banho rapido, colocou uma calcinha preta minuscula e transparente na frente, uma camisolina de malha curtinha que quando ela deitava de bruços dava pra ver o inicio da calcinha. Passou de novo pelo quarto onde eu estava me deu um beijo bem gostoso e me disse. Fique ai seu corno que hojevc vai ver tua putinha sendo bolinada e chupada por outro. Foi ate a cozinha e logo estavam de volta em direçao ao nosso quarto de casal. Ela pegou uns cremes que tinhamos em casa, deitou de bruços na cama e com a porta do nosso quarto levemente aberta, o suficiente pra mim poder ver de onde eu estava. Era uma visao maravilhosa, minha mulher gostosona deitada em nossa cama de camisolinha curtinha com sua coxas de fora e sabendo que tinha outro homem em nosso quarto olhando aquele monumento. Ele tirou sua camisa pegou o creme e se ajoelhou em cima da cama começando a massagear seu pes, foi subindo pela panturrilha ate chegar em sua coxas que ja estavam levemente abertas. A cada passda de mao pelas coxas dela, ela dava uma mexidinha suave pra ele sentir que ela tava gostando e ele foi ousando mais ate atingir a papadinha da bundinha dela. Quase nao falavam mas dava pra ver o nervosismo dele. Quando ele chegou na bundinha comentou com ela que talvez o creme fosse sujar a camisolina dela, ela entao pediu pra ele levanta-la ate a a altura das costas o que ele fez de imediato. Pronto, la estava minha mulher deitada de bundinha na nossa cama com uma calcinha minuscula que mal cobria sua bundinha, de pernas levemente abertas qua dava uma visao maravilhosa da sua bucetinha por tras. Ele entao sentindo mais confiança massageava sua coxas subindo em direçao a sua bundinha e ia empurrando a calcinha mais pro meio da bundinha dela. Outras vezes ele levava suas maos pro meio das pernas dela ate a virilha e deslizava seus dedos pelo elastico da calcinha chegando bem pertinho da bucetinha dela e a cada passada de mao ela correspondia com uma sutil mexidinha. Ja estava prestes a gozar quando ele perguntou a ela se ela nao queria tirar a calcinha pois assim poderia trabalhar melhor seus gluteos e tambem nao sujaria a calcinha dela, claro que era puro tesao que ela estava sentido e queria levar a coisa o mais longe que pudesse. Ela muito sacana entao disse pra ele mesmo tirar sua calcinha pois ela estava mesmo incomodando, disse em voz alta pra mim poder escutar. Nao ressisti e gozei me masturbando vendo ela empinando a bundinha e ele arriando a calcinha dela por tras deixando a bucetinha dela toda exposta pro primo dela que pelo movimento dava pra ver estava mais de pau duro do que eu…………continua. Escrevam cornos, casais ou mulheres casadas, solteiras, viuvas ou separadas.

PUTARIA DE CASAIS AO AR LIVRE NO RJ

Conheci um casal de amigos através do meu site como striper, pelo qual trabalho como striper virtual, e marcamos um encontro em um restaurante badalado da Taquara. Chegando lá, ficamos surpresos de ver um casal tão jovem decidido neste mundo da putaria, que parece ter predominância de casais mais experientes, que já passaram por algumas etapas do relacionamento até se sentirem firmes o suficientes pra entrarem no mundo do swing. Ele, 25 anos, ela, 22. Casal bonito e envolvente na conversa. Ficamos pouco tempo ali e partimos para o local, eles em seu carro, na frente, e nós, seguindo, em nosso carro.           Local escuro, um pouco ermo, ao lado da Kabanna do Catonho. Pensei logo que ali seria um lugar ótimo para tirar fotos e colocar no meu blog, para excitar mais ainda meus clientes que sempre esperam por fotos novas, após adquirirem meu show. Subimos a rampa interna que dá acesso a um lugar afastado do estacionamento onde os carros ficam estacionados, dos praticantes de dogging. Aliás, quem curte dogging, há algumas estórias maravilhosas e bem picantes sobre o assunto no meu site. Mas, antes de pararmos o veículo, o farol do nosso carro fez aparecer, naquela escuridão, a imagem de um casal nu, com a mulher abaixada pagando um boquete no homem que se encontrava em pé. Percebemos que estávamos no lugar certo para o que gostamos, para o que curtimos: putaria ao ar livre. Nosso amigo casal estacionou seu carro próximo ao casal, e nós o seguimos, tendo, porém, nossos recentes amigos, ficado no interior do veículo, já nas preliminares. Eu, já sou mais atirada, mais decidida, e saí do carro já tirando a roupa, no que fui seguida pelo meu parceiro. Começamos, então, aos amassos. Beijos ardentes, toques de mão aqui e mão ali. Ele chupou meus seios, já motivado pela sacanagem que rolava, e eu, em seguida, passei a envolver sua pica com minha boca, ávida, sedenta, gulosa. O casal que já se encontrava no local quando lá chegamos viu nossa atitude e nos convidou a nos juntarmos a eles, o que, de pronto, atendemos, andando por aquela escuridão nus, somente com nossos calçados, pois o chão era de terra. Havia uma lua no chão que não deixava o ambiente totalmente no breu, e com o passar do tempo nossas vistas foram se acostumando com a pouca luz do lugar e passamos a ver melhor nossos futuros parceiros sexuais. Casal também jovem e bonito, sendo ela uma morena de média estatura e um corpo bem definido. Fomos seguidos, também, pelo nosso casal de amigos.           Chegamos e nos apresentamos todos. Trocamos algumas palavras, sempre ligadas ao mundo do sexo, tais como boates de swing frequentadas, lugares de exibicionismo, Praia da Reserva, Praia do Abricó, etc. Quem é do meio sabe o tipo de conversa que sempre rola. Chegado o momento em que percebemos que já está na hora de começar a putaria, pois já está todo mundo com o tesão lá em cima. Começo, então, a alisar a gata do casal que foi iluminado pelo farol do nosso carro, e ela, reciprocamente, começou a me tatear, tocando meu ventre e minhas coxas, que sempre chamam a atenção, pelo volume e forma adquiridos por muito ferro rs que puxo ( na malhação rs ). Toquei, também, seus seios, firmes, e cheguei a lamber os biquinhos com minha língua sedenta. A ninfeta do casal recém conhecido veio até nós e começamos um trio de mulheres se tocando e já sendo tocadas por nossos parceiros, não necessariamente cada parceiro tocando a sua. A essa altura, eu já queria sentir todos os lábios nos meus, beijar todos e todas, e ser beijada também, o que fiz, beijando com vontade, como se fossem os últimos da minha vida, com língua explorando cada parte da boca alheia, fazendo um revezamento de bocas, a de 3 homens e duas gatas. Nisso, meu parceiro, espertinho, já se encaixou atrás da ninfeta, cheio de maldade com a pobrezinha rs. O marido da gata do primeiro casal também veio de maldade pra cima de mim, agarrando-me e encaixando sua pica já dura atrás da minha bunda. O marido da ninfeta já colocou seu falo pra mulher do outro casal chupar, o que ela fazia com maestria, engolindo aquela porra todinha de uma só vez. Não aguentei e fui ajudar, disputando aquela tora enorme, e trocando beijos com ela ao mesmo tempo em que chupávamos. Olhei para o lado e vi meu parceiro dando sua pica pra ninfeta chupar, socando aquela garganta quase juvenil, parecendo que estava fudendo uma buceta. Enquanto eu chupava a piroca do jovem marido, o outro encapou sua piroca com uma camisinha e começou a apontar pra entrada da minha bucetinha, por trás. Comecei a rebolar pra excitá-lo mais ainda e ajudar no posicionamento para a penetração, o que ele fez com maestria, enfiando a cabecinha e empurrando lentamente, até me penetrar totalmente,no que comecei a gemer de tesão. Meu marido achou, também, que era chegada a hora de penetrar a ninfetinha. Encapou o menino e encaixou sua pica na menina, pedindo-a que abaixasse, de costas pra ele, encostada em um dos veículos,a fim de facilitar a entrada na xotinha. Nisso, seu marido, o jovem marido, colocou a mulher do outro casal no capô do carro e caiu de boca em sua xaninha, enfiando a língua até o útero dela, fazendo-a se contorcer de tesão e implorar, depois de alguns minutos, que fosse deflorada, comida, avassalada por sua pica. Ele aproveitou aquela posição de frango assado sobre o carro, colocou o preservativo e meteu a pica na bucetinha, já ensopada de tanto prazer, e deu início a um socar quase que sem fim, agarrando-a pela cintura, enquanto beijava sua boca. Os minutos seguintes seguiram assim, com 3 casais em uma foda gostosa e excitante, onde um marido fudia a mulher do outro, mas via a sua sendo fudida e sendo beijada e acariciada por outro. Após alguns longos minutos, todos gozaram, e encheram os respectivos preservativos do néctar do amor. Cansados, extenuados, mas todos felizes.           Ato seguido àquela fudelança toda, veio um breve silêncio e , em seguida, uma conversa descompromissada, quase falando nada com nada, só para quebrarmos aqueles momentos silenciosos. Decidimos, quase que instintivamente, reiniciarmos nossa aventura sexual, a fim de aproveitar o pouco tempo que tínhamos, pois já ameaçava cair uma chuva. Recomeçamos em um rodizio de pirocas, onde os 3 homens ficaram em forma de rodinha e as mulheres iam chupando uma a uma, uma por vez. Quando estávamos em pares trocados, ou seja, boca de uma mulher na piroca do outro marido, nos levantamos e nos viramos de costas para eles, quase que ensaiadas, e começamos a rebolar, excitando-os, enquanto protagonizávamos um beijo triplo entre as gatas, o que deixa os maridos sempre loucos de tesão. Eu, agora, estava com minha bunda sendo sarrada pelo marido novinho, sentindo aquela pica enorme esfregando na minha bunda, como se fosse entrar assim mesmo, sem camisinha. Meu marido estava, agora, com a mulher do outro casal, como se fosse, também, meter sem camisinha, tamanha a sarração que havia. Apesar de pensarmos em, um dia, trocarmos com um casal de amigos, conhecido, após exames, transarmos sem camisinha, ainda não era o momento. Então, meu marido encapou sua piroca e a guiou para a entrada daquela fogosa mulher, ao passo que o novinho também encapava a sua, e a preparava para fuder esta mulher aqui, fogosa, puta, safada, sedenta de sexo e louca por uma pica bem dura. Neste momento, vi o marido da outra mulher pegar a novinha e, como se fosse uma forra, colocá-la no capô do carro, encapar sua pica e meter na novinha, e com sua vontade de fuder aquela menina a fez urrar de prazer, socando muito até o fundo, tirando todinha e enfiando novamente e socadas voluntariosas. A menina, após algum tempo, gritou que iria gozar, e assim o fez, em um urro que ecoou pelo lugar . Pouco tempo depois, foi a vez do novinho me fazer gozar, no que gritei para que ele socasso muito e fortemente pois estava chegando meu gozo. O novinho parecia tremer de tesão e gozamos ao mesm
o tempo. O último a gozar foi meu marido, que tem uma técnica que consegue atrasar este derradeiro momento, e quando fez deu um grito de gozo e satisfação que parecia ser a última foda de sua vida. Tiramos as camisinhas e tratamos de deixar as pirocas gozadas bem limpinhas, sorvendo cada gotinha que não ficou nas camisinhas. Tivemos que ser um pouco rápidas, pois a noite estava nublada e já começavam a cair os primeiros pingos de chuva. E cabelo de mulher vocês sabem, né ? Não pode molhar rs. Nos despedimos e ficamos de fazer um bis, agora em um motel, mais confortável, por um período maior, para prolongarmos nossos gozos e nossos prazeres. E aqueles momentos se tornam mais uma estória aqui retratada no meu site.                                                                                                

Puta de Quatro

Como disse em relatos anteriores sou uma ninfomaniaca incorrigível. O sexo me mantem com pele boa. Adoro sexo em todas as suas variações, mas ainda não tinha participado de uma orgia. Em uma das últimas viagens do meu marido, resolvi pegar o meu carro e ir almoçar em Ouro Preto. Vesti um Shortinho bem curtinho por cima de uma calcinha fio dental asa delta bem cavadinha que delineava bem as minhas ancas de cachorra. Na estrada, viajava calmamente sem pressa para chegar quando uma carreta daquelas gigantes iniciou-me uma ultrapassagem. Quando a cabine passou por mim 3 rapazes se dependuraram na janela e começaram a me chamar de gostosa, tesuda e coisas desse gênero, que me deixaram muito excitada. A carreta ultrapassou e ficou fazendo hora na minha frente, quando resolvi ultrapassá-la. Momomento que ultrapassáva a cabine da carreta o motorista, um gigante negro, gritou me chamando de linda e botou a lingua para fora, lambendo os beiços (nunca vi lingua tão grande). Ultrapassei, mantive distância, mas com a carreta sempre no meu campo visual do retrovisor. Estava tão molhada de tesão que resolvi parar em um posto de gasolina para me refrescar com um refrigerante. Quando entrei no posto, a carreta entrou também. Aquela situação me deixou louca de tesão. Estacionei na frente do restaurante e a carreta estacionou no estacionamento do posto reservado para carretas. Entrei no restaurante e os olhares dos homens e mulheres que ali estavam me molhavam cada vez mais, mas o meu olhar concentrou na descida de 4 homens malhados daquela carreta hipnótica. Sentei no banquinho do balcão e antes que outros chegassem perto de mim, os quatro me rodiaram nos banquinhos ao lado para pedir uma dose de catuaba. Fiquei calada tomando meu refrigerante quando o motorista me perguntou se eu tinha gostado da carreta e se eu já tinha subido na cabine de uma daquelas. Eu disse que nunca tinha subido em nada tão grande. Aí ele disse, que subindo eu perceberia que ela era maior ainda. Pediu mais uma catuaba e quando achei que ele ia beber, me ofereceu, passando novamente a lingua nos beiços. Aquilo me deixou cega cheia de desejos. Peguei o copo e bebi de uma vez só, como eles fizeram. Segundos depois estava elétrica, quando ele me puxou pela mão, pagou meu refrigerante e me levou até aquela gigante de ferro. Abriu a porta e com uma habilidade me levantou nos braços e me colocou no banco do motorista, subiu a escadinha e quando sua boca ficou na altura dos meus seios, ele levantou meu top e abocanhou-os ao mesmo tempo que passava a mão na minha xaninha por sobre o short que estava melado. Quando estava esquentando um funcionário do posto solicitou a nossa saída do posto, visto que todos que estavam no restaurante estavam nos olhando, desci da carreta e estava indo em direção ao meu carro , quando encontrei os outros 3 se dirigindo para a carreta. Entrei no meu carro com aplausos e assobios da galera e toquei para o meu destino e só dentro do carro percebi que meus seios estavam a mostra. Andei uns 4 quilometros e parei em um amplo acostamento para me recompor. Tava dando um retoque na maquiagem quando ouvi um barulho de freio de carreta. Ela parou de forma que não dava para eu sair com o meu carro e de forma que quem passasse pela BR só via a carreta. De repente, dois deles aparecem na janela do meu carro com as bermudas arriadas e dois mastros negros que deveriam ter uns 20cm de comprimento e a largura de uma garrafa long nec. tranquei a porta assustada quando o motorista apareceu e passando a lingua naquele beiço carnudo colocou um cacete que deixava os outros dois nanicos de vergonha. Era azul marinho de tão negro, com grandes veias cabeça roxa e da grossura de uma lata de refrigerantes. Num desejo involuntário destranquei a porta e desci do carro. Fiquei sem ação inerte quando o motorista me abraçou encostando aquela ferramenta na minha barriga latejando de tão dura, quando ele disse que se eu achava que iria deixá-lo daquele jeito e fugir estava muito enganada. Me levantou me girou no ar e antes deu colocar os pés no chão senti um outro pau nas minhas nádegas arrepiadas que pareciam uma lixa. O de trás me puxava os cabelos para trás como se fosse um arreio e me dava tapas na bunda e me chamava de putinha, vadia, cachorra eu delirava quando olhei para o lado e ví o outro que havia descido, com o único branquinho abraçando-o por trás e lhe fazendo uma gostosa punheta. Fui ao delírio e gozei ali mesmo só de ser aquilo e ser encoxada e pressionada por aqueles negrões suados. Percebendo meu tesão com a cena o que estava atrás me puxou pelos cabelos e levou minha boca na direção daquele pauzão que estava recebendo carinhos de uma bichinha com voz aveludada. Quando eu ia abocanhar o pau a bichinha me deu um tapa na cara e disse para eu chupá-lo bem, mas para não engolir o leitinho que era dele. Obedeci e quando ia iniciar o boquete tentei recuar por causa do odor de quem estava viajando a umas 20 horas sem banho, quando num solavanco senti meu short sendo arrancado com um puxão. Quando ia acontecer o mesmo com a calcinha eu mesmo a tirei para poder ter um tapa sexo na minha viagem de volta. Levei um tapa na bunda e uma ordem para abocanhar aquele pau imundo. Não foi nem preciso porque com a minha boca aberta gritando um aí escandaloso fui projetada para frente e senti aquela cabeçorra na minha garganta. Tive vontade de vomitar mas já estava tomada por impulsos incontroláveis, quando senti aquela lingua que tanto me encantou varrendo o meu reguinho fazendo o meu cuzinho piscar. Aquela lingua parecia uma lingua de largato pela agilidade e um pau de garoto pela dureza. Sentí-la adentrando meu cuzinho me fez esquecer que o leitinho não era meu. Levei um outro tapa na cara que me afastei do meu falo já limpo e empurrei a minha bunda para encontro daquela lingua que sozinha já tinha aberto o meu cuzinho. Mas não pude evitar aquele jato de porra na minha cara, quase me deixando cega. A bichinha irritada me chamava de puta traidora e com as mãos espalhou aquela porra quente pelo meu rosto, cabelo e peitos. Ficou tão irritada que o dono do falo teve que dar uns tapas na sua cara ordenando que o deixasse limpinho e a ponto de bala. Quando os dois me deram tregua senti uma cabeça quente na porta do meu cuzinho. Quando olhei para trâs comecei a chorar de medo. Senti naquele momento que se saísse dali em condições de andar passaria a ter o cuzinho mais largo do planeta. Para calar a minha boca o que rasgara o meu short enfiou o seu pau na minha boca. Naquele momento, já não me preocupara com aquele pau encebado na minha boca e sim se aquele mastro negro tinha sido encapado. Olhei para trás e vi uma camisinha que cobria apenas a metade daquele falo. Abocanhei mancebo novamente e só fiquei esperando pelo meu abate. Quando senti a cabeça entrar mordi aquele pau e em vez de repulsa senti pressão na minha cabeça contra ele. Estava me sufocando com a cabeça na minha boca quando já anestesiada senti uma pontada na barriga, olhei para trâs e já não via a camisinha. Ao olhar para o capú do meu carro vi a cena que só imaginava nos meus sonhos. O branquinho tinha uns 20 cm de prazer total engulidos pelo seu cuzinho. Ele batia a bunda naquele mastro com a desenvoltura de uma puta de filme pornô. Gozei só de olhar ele gozar no capú do meu carro sem colocar a mão naquele que seria um dos menores paus que eu já tinha visto. Ao gozar nem percebe os pelinnhos em forma de mola roçarem a minha bunda. Estava tão ardida mas tão desequilibrada que pedi para fuder o meu cú com força. Já não sentia minhas pregas, quando minha boca foi preenchida novamente, não só de sólido como de um líquido viscoso em abundância que descia diretamente para o meu estômago, me deixando sem ar. Num raro momento de sanidade mental senti meu rabinho sendo preenchido de porra. O pau do meu negão latejava no meu cú que já não era …sinho mais. Me desesperei quando sentí ele tirar o pau do meu cú sem camisinha. Xinguei, chorei por ter dado o meu cú para um estranho sem camisinha, qua
ndo o mesmo me disse que tinha usado mas que a mesmo não tinha saído. Preocupados eles me deitaram com a bunda para cima no capú do meu carro em cima da porra da bichinha. Quando senti o gelo de uma chave de roda que pescou a camisinha toda lambuzada de porra quente. Ele pgou-a juntamente com o excesso de porra que saia pelo meu cuzinho e lambuzou toda a minha costa. Olhou para o falo do meu garanhão e começou a limpá-lo. Deixou-o limpinho. Quando eu vi porra pingando do cuzinho da bichinha levantei-o com o meu dedo encravado no seu cuzinho ainda aberto. Coloquei-o no capú do meu carro e limpei com a minha boca toda porra daquele cuzinho. Quando achava que iria embora fui levantada de uma vez e percebi um pau dentro do meu cú dilatado, como não tinha pressão do meu cú naquele pau fiquei rindo quando meu cabelo foi puxado para trâs com viloência e senti outro jato de porra dentro dele, que escorregou diretamente pelas minhas pernas. Estava bamba, ardida quando pela primeira vez senti aquele cacete estupendo adentrar com dificuldades os meus lábios. Abri a boca o que deu e senti uma enxurrada de porra escorrer por entre os meus lábios e sem dar conta de engolir tudo tive a solidariedade da bichinha que agora era minha amiguinha. Estava estasiada quando senti um jato quente de urina nos meus cabelos compridos dos dois morenos que já vestiam suas bermudas. Fiquei com muita raiva, mas com um tesão incrível, só imaginando Como chegaria em casa imunda daquele jeito. Peguei o meu short rasgado e limpei o que pude no meu corpo. Vestí minha tanguinha, que tampava a minha xaninha mas não tampava o meu cuzinho, quando lembrei que tinha gozado várias vezes sem sentir um cacete na buceta. O caminhão já estava funcionando quando ordenei os três ajudantes descerem do caminhão, subi e disse para o motorista que se ele achava que iria embora sem enfiar aquele mastro na minha bucetinha faminta estava muito enganado. Encostei na cama traseira do caminhão abri as pernas e gozei só de sentir aquele choriço arrombar-me a buceta. Enquanto ele bombava pude ver os carros passando pela BR e businando por verem aquela bunda negra enterrando em algum buraco. Gozei novamente quando senti uma cachoeira de porra na minha bucetinha. Desci satisfeita, e antes que pudesse vestir a calcinha e o meu top a carreta já tinha arrancado me deixando a vista dos motoristas que passavam por ali. Entrei correndo no meu carro e voltei direto para casa. Qual foi o meu problema? Como descer do carro e entrar no elevador sem ser percebida por vizinhos? Fiquei no carro ouvindo música até o momento oportuno. Ao sair do carro o banco que era de couro estava todo manchado de porra. Olhei para o capú e estava todo manchado. Esperei o elevador chegar, entrei nele correndo e fingi que nem estava vendo a camera do elevador. Entrei no meu ap e fui direto para a hidro, me lavei toda. Estava descansando quase dormindo quando meu marido me liga me perguntando como foi o passeio em Ouro Preto. Passado o susto já estou imaginando a próxima aventura. Abraços. Te encontro por aí.

O martírio da deputada. Parte 2

Continuando…..A mala da deputada estava sendo revisada, roupas e pertences pessoais eram jogados no chão. Até que uma peça de roupa chamou à atenção dos assaltantes, era um camisola branco transparente.Batman começou a gargalhar e pegou o camisola e o expôs em frente à deputada.– Não acredito que uma deputada tão conservadora use algo deste tipo. Alguém já te viu vestida assim?Bianca apenas abaixa a cabeça e não responde.– Vou te perguntar só mais uma vez, senão vou fazer você vestir isso na frente de todos. Alguém já te viu vestida com isso?– Só o meu noivo.A deputada após responder, constrangida começa a chorar, temendo um constrangimento maior.– Isso aqui deve ficar uma belezura em alguém.Dizia o Batman ainda com o camisola na mão.– Por favor não!!!Suplicava Bianca.– Está bom, vou quebrar o teu galho. Mas quero ver isto aqui em alguém. Deixa me ver aqui.Ao terminar de falar, o líder dos assaltantes caminha em direção de Vânia, a assessora.– Deixa me ver, em você não vai dar, pois está com uns quilinhos a mais.Olha para Maria dos Anjos e diz:– Você também não, já passou um pouquinho da idade pra usar isso.E por último se direcionou a Ingrid.– Humm em você sim vai ficar muito legal, Apesar de ser mais magrinha que a deputada, mais vai ficar uma belezura. Desamarrem ela.– NÃO ENCOSTE EM MINHA FILHA SEUS CANALHAS.Gritou Maria dos Anjos, tentando defender a filha. Anderson o irmão da moça, se debatia no chão, para ver se soltava das cordas, mas era em vão. Seu Jorge no momento em que desamarravam sua filha, apenas abaixa a cabeça, pois compreendia que qualquer tentava poderia ser ruim para todos eles.Ao ficar livre das cordas, Ingrid empurra o Hulk que cai no chão, e sai correndo. Homem Aranha iria atrás quando foi impedido pelo seu líder.– Calma ela não vai muito longe, Mulher Maravilha vai atrás dela, e faça ela vestir isso, se ela não colaborar, não pense duas vezes em atirar.Batman joga o camisola para Mulher Maravilha, que vai atrás de Ingrid. Maria dos Anjos preocupada com a filha começa a chorar como uma criança, a suplicar pela vida de sua filha.– Pare de chorar, odeio choro, tenho certeza que não vai ser necessário apertar o gatilho, espero que todos colaborem. Homem Aranha continue, vamos ver se continua tendo algo interessante nesta mala.Homem Aranha continua vasculhando a mala da deputada, até que ele encontra uma bolsa de pano com calcinhas dentro, o que fez o Batman gargalhar novamente, caçoando a deputada.Entre as calcinhas, havia uma bem sexy e pequenina, Batman tirava cada vez mais sarro da Bianca.– Seu noivo deve adorar você vestida com essa aqui.Bianca apenas abaixa a cabeça se sentindo muito envergonhada.– PAREM COM ISSO, ESTÃO CONSTRANGEDO DONA BIANCA.Esbravejava Vânia tentando defender mais uma vez a sua patroa.– Vejo que gosta de defender sua patroa, será que é tão safadinha quanto ela. Homem de Ferro pegue as coisas da moça aqui. E você Homem Aranha verifica se está tudo bem com a Mulher Maravilha.Imediatamente os dois saíram, em poucos minutos volta Homem de Ferro com uma mochila que pertencia a Vânia, logo em seguida volta o Homem Aranha e fala algo no ouvido do Batman.– Para a felicidade de todos a menina já está vestida com o camisola, viu mãe ela colaborou, não precisou apertar o gatilho. Mas antes que ela entre e faça um desfile para nós, vamos verificar a mochila da protetora da deputada.Homem de Ferro começa a vasculhar a mochila da Vânia, jogando todos os seus pertences e roupas no chão, até que encontra as calcinhas, jogando uma à uma para o alto, até que encontra uma bem pequena, vermelha, transparente na frente, e apenas um fio atrás. Batman bate Palmas e assobia, pega a calcinha da moça e diz:– Olha deputada, a sua assessora consegue ser mais safada que você, mas essa aqui eu vou ter que ver vestida na própria dona. Hulck desamarra a moça.– EU NÃO VOU FAZER ISSO!!!Enquanto o Hulck a desamarrava ela gritava:– NÃO VOU FAZER ISSO!!!Neste momento Batman coloca a arma na cabeça de Bianca.– Se não colocar a calcinha eu estouro a cabecinha de sua patroa.Vânia suplicava chorando:– Por favor não!!!!– Vamos logo sua idiota, tá vendo que ele está com a arma apontada na minha cabeça.Falou Bianca temendo levar um tiro. Batman na hora solta mais uma gargalhada. Vânia pega a calcinha e vai se direcionando para fora da sala.– Hei está indo pra onde!– Estou fazendo o que me pediu.– Mas é pra colocar aqui mesmo.– Por favor!Batman após a súplica de Vânia coloca o dedo no gatilho. Bianca apenas olha para sua assessora. Ela vai até um canto da sala de costas para todos, e começa a tirar o tênis, o cinto, desabotoa a calça e começa a abaixar revelando a sua enorme bunda branca, a calcinha que estava vestindo era estilo um shortinho com umas rendinhas, quando a calça chegou até os pés, por estar trêmula acabou caindo, arrancando risada dos assaltantes, se levanta, respira fundo, e tira sua calcinha e colocando em seguida a calcinha sexy que estava em sua mochila.– Muito bem moça, agora vem fazer um desfile para nós.Vânia muito nervosa e super envergonhada começa a caminhar entre eles.– Tire a blusa. Está atrapalhando um pouco o visual.Vânia temendo alguma reação bruta, não pensa duas vezes em obedece-lo, tirando imediatamente a blusa, revelando seus enormes seios, tapado por seu sutiã de bojo. Arrancando aplausos dos assaltantes.– Agora para ficar 100% é só tirar essas meias cinzas, que não está combinando com visual.Vânia se agacha e começa a tirar as meias, deixando sua bunda empinada, os assaltantes eufóricos com a visão assobiam.Vânia ao terminar de tirar as meias logo levanta, estava bem constrangida, seu rosto estava bem corado e lágrimas não paravam de descer sobre o seu rosto.– Que visão maravilhosa nós tivemos, se não fosse esse fiozinho, nós teríamos a visão do seu cuzinho piscando para nós.– Parem com isso por favor, nunca fui tão ridicularizada assim.– Ridículo nada, uma cena dessa tem que durar mais tempo, fique ali do lado de sua patroa, com esta bunda empinada pra nós.– Por favor , parem com isso.– Cala boca e obedeçaVânia obedece, e vai para do lado da patroa, e fica na mesma posição em que estava tirando a meia.– Muito bem, que belezura de rabo! Pode ficar de joelhos se quiser, mas a bunda tem que continuar empinada até eu mandar.Vânia se ajoelha, pois assim seria menos cansativo, mas como ordenado continua com a bunda com aquele fio dental empinada na direção de todos.– Que entre a próxima modelo!Após a ordem de Batman, entra mulher Maravilha com Ingrid, o que fez todos arregalarem os olhos com tamanha belezura. Ingrid começa a caminhar a frente de todos, com a cabeça baixa sem olhar para ninguém, pois estava envergonhada. Até os reféns, inclusive seu pai e irmão olhavam para aquele corpo revelado pelo aquele camisola transparente. Dava para ver perfeitamente os seus seios moreno em formato de taça de tamanho mediano através daquele pano. Sua calcinha preta e pequena revelava o tamanho de sua bunda redondinha e de sua bucetinha carnuda. Os aplausos e assobios eram mais empolgados que o desfile da Vânia. Com suas idas e vindas no meio de todos arrancaram suspiros dos assaltantes.– Nossa que belezura, vamos tentar melhorar o que está perfeito, pegue o scarpin de sua patroa.De salto vai realçar mais ainda o seu corpo.A menina se ajoelha perante a patroa para pegar os sapatos do pé da deputada. Bianca incomodada com a situação dá um chute, que pega no Rosto de Ingrid que cai no chão.– SAI DAQUI SUA MULECA, NUNCA VAI COLOCAR SEUS PÉS IMUNDOS NOS MEUS SAPATOS.A menina se levanta enraivecida, e desfere um tapa no rosto de Bianca.– SUA VAGABUNDA, APOSTO QUE VOCÊ TÁ COM ELES.Dizia Bianca pra Ingrid, que Por sua vez tenta avançar para cima da patroa para agredi-la novamente e é agarrada pelo Hulck.– Calma meninas, não vamos estragar a festa. Hulck ajude a moça a tirar os sapatos da deputada.Hulck larga Ingrid e segura as pernas de Bia
nca. A moça que com o chute teve o seu rosto um pouco inchado abaixo do olho, se ajoelha novamente e desta vez com ajuda do Hulck consegue tirar os sapatos, mas antes de calça-lo cospe em um dos pés de Bianca.-AI QUE NOJO, VOCÊ VAI ME PAGAR SUA FEDELHA.Ao terminar de gritar com a moça, Bianca tenta retribuir o cuspe, mas o seu cai no chão.– Calma deputada, vou resolver isso pra você, sua assessora limpa pra você. Afinal as assessoras servem pra isso.Vânia pega uma de suas meias, que estava próximo dela, e vai até o pé de sua patroa. E antes de começar a limpar é impedida pelo Batman.– Ei calma, não é assim que se limpa, é com a língua.Vânia apenas olha, com um olhar de súplica para o assaltante, que mais uma vez aponta a arma para a cabeça de Bianca. A assessora mesmo com muito nojo começa a lamber o cuspe que estava no pé de sua patroa, Bianca por sua vez fecha os olhos e faz um semblante que não estava gostando nada daquilo.– E a eh patroa, gostou do serviço???Pergunta o Batman em um tom de deboche.– Continua muito nojento.– É você tem razão, tem que secar este lindo pezinho, está todo melecado. Vânia, faça este serviço completo, fique de joelhos na frente de sua patroa e empina essa bunda pra ela.Vânia sem entender a intenção do assaltante faz como ele tinha pedido.– Agora sim, esfregue seu pé na bunda de sua serviçal e ficará limpo.– Para com esta palhaçada, não vou fazer isso.– VAMOSS, AGORA. O PRÓXIMO QUE NÃO OBEDECER A UMA ORDEM MINHA VAI SE ARREPENDER.Pela primeira vez Batman grita com eles, Bianca assustada começa a esfregar seu pé cuspido e lambido em uma das bandas da bunda de sua assessora.– Aí não, quero que você esfregue aqui.Ele fica sobre a assessora, ficando Vânia entre suas pernas e com as mãos abre as nádegas da moça. Bianca apenas olha para o Batman que também a olhava, e começa a esfregar, começa a deslizar seu pé bem no meio daquele rabão que estava sendo escancarado pelo Batman.– Agora para finalizar, dá uma puxadinha neste fiozinho com os dedos do seu pé, estou ansioso pra ver este cuzinho piscando pra mim.Bianca coloca o dedão de seu pé no fio daquela calcinha, e puxa para o lado, deixando aquele cuzinho totalmente exposto, para o delírio dos assaltantes, principalmente para o Batman, que estava bem próximo.Vânia acaba passando mal e desmaia, quase derrubando o Batman.– Acho que ela não aguentou a pressão.Deu alguns tapinhas no Rosto de Vânia, que acabou despertando, e colocada junto aos demais reféns, mas sem seus braços e pernas serem amarrados novamente.– Vamos continuar onde paramos.Ingrid já calçada com o scarpin da patroa, a mando do Batman, começa a andar novamente diante deles, mas agora com muita dificuldade e quase caindo, pois não tinha o costume de andar com sapatos de salto. E agora além de assobios e aplausos, arrancava também risadas dos assaltantes.Continua na parte 3…

UMA PICA NOVA 1

Depois dessa tarde com o Paulo, no motel, ele se tornou um amante fixo meu, quando podíamos nos encontrávamos, com ou sem a presença do meu maridinho, e tínhamos momentos deliciosos juntos; claro que com o tempo meio que enjoei das duas picas que me comiam e sabe como é,  uma vez liberada porque não experimentar uma outra né? Meu marido tem um grande amigo de longa data, amigão mesmo, de frequentar a casa e coisa e tal, sua mulher sempre fez a maior propaganda dele:- O CÉSAR É BEM DOTADO, 19 CM DE PAU. Dizia ela quando conversamos sobre sexo. NÃO ME DÁ SOSSEGO, POR ELE METEMOS TODO DIA, EU É QUE AS VEZES BATO UMA PRA ELE PORQUE NÃO ESTOU A FIM DE DAR.Na verdade o César é bem menos atraente que o Paulo, tipo meio fanfarrão, contador de lorota, já barrigudo, mas como ela tanto falava isso foi me deixando curiosa, será que ele era tudo isso mesmo? Foi assim que confessei para o meu marido que estava afim de dar para o amigo dele e ver se era tudo isso mesmo, o Antonio então já me adiantou que pauzudo ele era mesmo, isso me deixou ainda mais curiosa e com tesão, resolvemos então arrumarmos um jeito para que eu tirasse essa dúvida, foi aí que surgiu uma idéia na cabeça tarada do meu marido, tirei umas três fotos só de langerie, fotos essas bem sensuais e enviei para o César, já tínhamos toda a história preparada, nem bem ele visualizou as fotos e ainda mais com os dizeres Olha como estou te esperando. , ele já me mandou uma mensagem. Oi, como assim?Demorei um pouco para responder e quando fiz mandei um áudio dizendo:- NOSSA CÉSAR, TÔ MORRENDO DE VERGONHA, ESSAS FOTOS ERAM PRO ANTONIO, MANDEI ERRADO.Pra falar a verdade, nessa altura o pau do meu marido já estava duro de tesão, já pensando no amigo dele me comendo, logo chegou uma mensagem de voz dele dizendo:- QUE É ISSO BEL, RELAXA, AGORA DUAS COISAS, PRIMEIRO TOMA CUIDADO QUANDO FOR ENVIAR NUDES, JÁ PENSOU SE VAI PRA OUTRA PESSOA QUE NÃO EU QUE SOU AMIGO?  SEGUNDO, JÁ HAVIA NOTADO, MAS AGORA VEIO A CONFIRMAÇÃO, MEU AMIGO TÁ COMENDO BEM, KKKKK.Pronto, o safado já estava me cantando, esperei um pouco e respondi, só que dessa vez por mensagem, KKKK, BEM QUE SUA MULHER FALA QUE VOCÊ É UM GALINHA, MAIS DE QUALQUER MANEIRA OBRIGADA PELO ELOGIO., não demorou e ele mandou outra mensagem de voz:- GALINHA NADA, AGORA QUE VOCÊ TÁ BEM ISSO TÁ, NÃO TEM COMO NÃO NOTAR.Resolvemos não enviar mais nada naquele dia, mesmo porque quando chegou a mensagem de voz dele, o Antonio já estava me comendo enquanto sussurava no meu ouvido:- VOCÊ VAI DAR GOSTOSO PRO CÉSAR, VAI SUA PUTA?- VOU SEU CORNO. Dizia eu pra ele. VOCÊ TÁ LOUQUINHO PRA VER O PAU DELE SOCADO NA MINHA BUCETINHA NÉ? – TÔ SIM. Gemia ele já maluco de tesão. ELE VAI TE RASGAR TODA COM A PICA GRANDE DELE.- ENTÃO PEDE MEU CORNINHO, PEDE PRA SUA MULHERZINHA DAR PRO SEU AMIGO PEDE.- AIIIIII……DA PRO CÉSAR AMOR…….AHHHHH….. TÔ GOZANDO! – VOU DAR SIM……AIIIII…….TAMBÉM TÔ AMOR!E gozamos os dois juntos, fantasiando aquilo que logo ia se tornar realidade; dois dias se passaram e resolvemos atacar novamente, mandei uma mensagem para o César dizendo assim, OI CÉSAR, VOCÊ APAGOU AS FOTOS?, alguns minutos depois veio a resposta, OI, ATÉ TENTEI, MAS FIZ ALGO MELHOR COM ELAS…, esperei um pouco e perguntei, ALGO MELHOR? COM ASSIM? VOCÊ NÃO MOSTROU PRA NINGUÉM NÉ? O QUE FOI QUE VOCÊ FEZ?, a resposta chegou bem rápido, CLARO QUE NÃO MOSTREI PRA NINGUÉM, TÁ MALUCA! SOU O MELHOR AMIGO DO SEU MARIDO, MAS SERÁ QUE POSSO DIZER MESMO O QUE EU FIZ?, respondi, CLARO FALA LOGO, TÔ FICANDO CURIOSA. , a resposta demorou um pouco pra chegar e quando veio foi em mensagem de voz:- NÃO RESISTI BEL, VOCÊ É MUITO GOSTOSA, FIQUEI PENSANDO EM VOCÊ VESTIDA DAQUELE JEITO E NÃO AGUENTEI, BATI UMA PUNHETA GOSTOSA E GOZEI MUITO, ME DESCULPE MAIS NÃO DEU PRA RESISTIR.Foi aí que meu marido resolveu finalizar o seu plano, pegou meu telefone e ligou para o César, colocou no viva voz e assim que ele atendeu meu marido já falou.- OI CÉSAR SOU EU. Do outro lado deu pra sentir o susto. CALMA MEU AMIGO, TÁ TUDO BEM. – NÃO É ISSO QUE VOCÊ TÁ PENSANDO. – COMO NÃO, VOCÊ BATE UMA PUNHETA NAS CUSTA DA MINHA ESPOSA, FALA QUE ELA É MUITO GOSTOSA E QUER QUE EU PENSE O QUE?- FOI TUDO UM ENGANO MEU AMIGO, EU POSSO LHE EXPLICAR. – NÃO, QUEM VAI EXPLICAR SOU EU, QUEM PEDIU PRA BEL LHE ENVIAR AS FOTOS FUI EU E EM TODO TEMPO EU ESTAVA JUNTO COM ELA.- COMO ASSIM, NÃO FOI UM ENGANO? – CLARO QUE NÃO, FOI TUDO DE CASO PENSADO, BOM O FATO É O SEGUINTE, ELA TÁ AQUI DO MEU LADO E TÁ MUITO AFIM DE FODER COM VOCÊ, NÃO É AMOR?- TÔ SIM. – E VOCÊ PELO JEITO TÁ AÍ LOUCO DE VONTADE DE FODER COM ELA NÃO É ISSO?- MEU ISSO É MUITO LOUCO, NÃO SEI O QUE FALAR.- SÓ FALA SE VOCÊ QUER OU NÃO COMER MINHA ESPOSA, DIFÍCIL ISSO?- SE VOCÊ DEIXAR, CLARO QUE QUERO.- BOM DAQUI A MEIA HORA EU E ELA VAMOS ESTAR LÁ NA MINHA EDICULA, SE VOCÊ QUISER É SÓ IR PRA LÁ, AGORA EU VOU DESLIGAR E SÓ SE FALAMOS LÁ. Meu marido então desligou o telefone e virando pra mim falou.- CANCELA TODOS OS NOSSOS COMPROMISSOS E VAMOS PRA LÁ, POIS HOJE VOCÊ VAI CONHECER A MAIOR PICA QUE VOCÊ JÁ VIU, BEM MAIOR QUE A MINHA E A DO PAULO.Quando chegamos na edicula o César já nos esperava, entramos com os carros,  eu desci e sem falar nada fui abrir o quarto da edicula, tinha uma cama de solteiro e umas duas cadeiras, tirei minhas roupas só ficando de calcinha, foi quando ouvi os dois se aproximando, César então parou na porta enquanto meu esposo passou por trás dele dizendo:- CARA, VOCÊ VEIO AQUI PRA COMER MINHA MULHER, ELA TÁ AÍ SÓ DE CALCINHA E VOCÊ AQUI PARADO.Foi aí que ele entrou no quarto enquanto meu marido ficava em pé na porta tomando uma cerveja…..

Dei suporte ao computador e à patroa…

Olá amigos, o que vou contar é real e aconteceu comigo ha 06 meses… Sou branco, 1,90m, cabelos curtos e olhos castanhos, trabalho no Vale do Aço, em Minas, com suporte a computadores, vou às vezes na casa de um e de outro, sempre resolvendo os problemas das máquinas, mas neste dia, tive que resolver o problema da máquina do casal que me contratou!Bem, tudo começou quando me ligaram, uma mulher que vou chamar de Chiquinha, para arrumar o seu computador, pois bem, como de costume eu marquei um horário e fui à casa da mulher, chegando lá foi ela quem me recebeu, uma morena de causar inveja, olhos cor de mel, cabelos pretos lisos quase até a cintura, uma bunda maravilhosa, até então, tudo bem, pois fora ela quem havia me ligado, fui então ao quarto, onde se encontrava o computador, ela dizia que o mesmo não estava conectando à internet, fiz minha análises, e resolvi o problema, fui então testar o computador para ver se o mesmo ia realmente conectar e navegar, conectei e quando abrir o IE para testar a navegação, ele já estava configurado para abrir uma página da web: contoerotico.com, fiquei meio sem graça, afinal aquilo tudo do meu lado e uma página de sexo (muito boa por sinal) abriu, logo fechei aquela janela, e disse que estava resolvido, Chiquinha percebeu que eu ficara sem graça e então pediu para que abrisse o IE novamente, pois aquela página poderia estar disponível off-line, eu abri e ela pediu para que eu atualizasse a página, assim o fiz, ela foi pedindo para eu navegar nos links da página, só nas fotos que ela já sabia que seriam de sexo entre casal, é claro que fui ficando com o meu pequeno pau de 19cm duríssimo, ela percebeu e começou a passar a mão em minha perna, minha pica quase rasgava a minha calça, então eu perguntei pra ela: Por que você não sobe um pouco mais a sua mão e tira logo a minha pica pra fora?Ela mais que depressa o fez, e além de tirar já o abocanhou chupava como se fosse a última coisa que chuparia na vida, conseguiu engolir toda a minha pica, eu a fiz parar, tirei toda a minha roupa e a sua roupa, a joguei na cama e comecei a chupar a sua xoxotinha, Chiquinha dava gritos de tesão, ela gozou só comigo chupando aquela coisa maravilhosa, pedi então que ela me arrumasse uma caminha, para que eu pudesse comê-la, pois também queria mais prazer, ela trouxe uma caixinha de camisinhas, pedi para que ela colocasse, ela colocou, com a boca, deu mais uma chupada e eu a coloquei de quatro na cama e comecei a bombar em sua bucetinha, e que bucetinha, bombei até gozar, e ela novamente gozou, dessa vez junto comigo! Conversamos um pouco, e logo estava ela lá chupando o meu pau novamente, ela queria mais, quando ele ficou durinho novamente, ela colocou a caminha e começou a cavalgar, enquanto cavalgava, teve uma idéia, ela ligou para o marido dela, e começou a contar a história, até chegar no momento em que estávamos, ela disse que eu ainda estava em casa comendo-a, ele desligou na hora, e foi para casa, quando chegou, eu tinha acabado de gozar novamente, ele entrou no quarto e ficou olhando a cena, ela o chamou para a cama, dai ele tirou sua roupa e veio para a cama, ele começou a chupá-la, e então começou a transar com ela também, ela então me disse que ele gostava de ser corno, e que era um otário, que gostava de ser mandado, então eu comecei a dominar a situação, ordenei que ela o chupasse, e que ele me chupasse, foi o que eles fizeram, depois eu fiz com que um chupasse e deixasse o cu do outro bem lubrificado com saliva, coloquei os dois de quatro lado a lado, comecei por ele, comi um pouco e depois fui para ela, fiquei intercalando até o meu terceiro gozo quase chegar, dai eu os coloquei deitados na cama, e gozei na cara dos dois…Depois disso, eles me pagaram a consultoria e eu fui embora para outro atendimento, se vc precisar de uma consultoria tb e estiver próximo ao Vale do Aço, em Minas, é só entrar em contato.                                

a puta que eu sempre quis ter ll

       Colocando aqui mais uma das aventuras de minha putinha querida pra que todos tenham idéia de como ela era safada,uma garota que sempre adorou dar o cú e amava caralhos enormes,nesta época nós já morávamos juntos , eu estava no trabalho quando ela me ligou e pediu que quando eu saísse que não demorasse indo pra outros lugares pois ela tinha uma surpresa pra mim naquela noite,trabalhei o dia todo pensando em qual seria a surpresa que ela havia programado,até chegar o horário de ir embora,no caminho comprei uma caixa de chocolates que ela tanto adorava,cheguei em casa e estava tudo escuro,ouvi somente a voz dela me chamando e dizendo que estava me esperando no quarto,entrei e ela estava deitada com as pernas bem abertas e pra cima,e foi me dizendo : __ Chegou na hora querido,vem me chupar gostoso,trepei deliciosamente com cinco machos tarados e todos eles esporraram dentro da buceta,a porra ainda tá quentinha,não tem nem dois minutos que eles me encheram de leite quentinho,vem ,toma tudinho,vc vai adorar.

ESPOSA OU PUTA?

MEU MARIDO MOSTRANDO O CACETE ME MANDOU CHUPAR QUANDO RECUSEI MESMO ME CHAMANDO A ATENÇÃO POR ESTAR MAIS DURO COMO O DE COSTUME ME AGARROU RASGOU MEU VESTIDO ME JOGOU DE BRUÇOS NA MESA AFASTOU MINHA CALCINHA E ENTROU DE UMA SÓ VEZ SEM IMPORTAR COM MEU CHORO E CHINGOS MINHA RESISTÊNCIA POR ESTAR DOENDO DEMAIS SÓ AUMENTAVA SEU TESÃO POREM QUANDO METEU UM TAPA EM MINHA BUNDA JUNTO COM A DOR VEIO UM ORGASMO REPENTINO QUE ME MELOU A BOCETA O QUE FACILITOU O ENTRA E SAI E ISSO ME FEZ GOZAR MUITO PORQUE REPENTINAMENTE FICOU BOM DEMAIS. MANDANDO ME FICAR QUIETA FALOU QUE DORAVANTE NÃO TINHA MAIS DIA E HORA MARCADA PARA TRANSAR E METENDO COM MAIS VONTADE INDO CADA VEZ MAIS FUNDO EM MIM ME DEIXOU APAVORADA AO LEMBRAR QUE ESTAVA SEM CAMISINHA PORQUE NEM SONHO EM TER FILHO PELO MENOS POR ENQUANTO. SEGURANDO-ME PELOS CABELOS PRENSANDO MINHA CARA NA MESA ME HUMILHAVA ME CHAMANDO DE PUTA VADIA E OUTROS NOMES GOSTOSOS ENQUANTO ME ESFORÇAVA DEMAIS PARA NÃO DEMONSTRAR O IMENSO PRAZER QUE ESTAVA TENDO PORQUE ESTAVA BOM DEMAIS E NÃO QUERIA DAR ESSE GOSTINHO PARA ELE. SAINDO REPENTINO DE MIM ME DEU O CACETE PARA CHUPAR O QUE RECUSEI PORQUE MORRO DE NOJO E ESFREGANDO O PORRETE MELADO EM MINHA CARA ME FEZ ABRIR A BOCA AO TAPAR MEU NARIZ E EMPURRANDO TUDO EM MINHA BOCA SÓ PARANDO QUANDO A GLANDE CHEGOU NA GARGANTA FALOU QUE ME MATAVA CASO MORDESSE E SOCANDO COM RAIVA METEU TAPAS EM MINHA BUNDA ENQUANTO ME SEGURAVA NÃO ME DEIXANDO FUGIR QUASE ME MATANDO SUFOCADA E QUANDO UM DESSES TAPAS PEGOU NO MEIO DE MINHAS NÁDEGAS ACERTANDO EM CHEIO MINHA BOCETA ME FEZ URRAR ABAFADO DE DOR E PRAZER ME DANDO UM ORGASMO IMENSURÁVEL QUE ME FAZENDO URINAR TAMANHO PRAZER REPENTINO ME FAZENDO CHORAR DE EMOÇÃO RAIVA DOR E PRAZER E DELIRANDO QUANDO MEU HOMEM PASSOU A MÃO EM MINHA BOCETA AO SENTI ELA MELADA SORRIU E VOLTOU A METER PARECENDO ESTAR COM RAIVA DE MIM TAMANHA FÚRIA ENQUANTO SACUDIA MEU CORPO NO VAI VEM VIGOROSO E SEGURANDO EM MINHA PERNA ME OBRIGOU A DOBRAR E COLOCAR EM CIMA DA MESA ME DEIXANDO MAIS ABERTA E ENTRANDO MAIS FUNDO PARECENDO TOCAR NUM LUGAR NUNCA ANTES TOCADO ME FEZ PERDER OS SENTIDOS MISTURANDO SENTIMENTOS CHORO E GEMIDOS E A ME VER TREMULA DESFALECENDO NUM ORGASMO AVASSALADOR FOI COMO QUE SENTI NO FUNDO DA ALMA OS JATOS DE PORRA QUE COMEÇARAM EM MINHA BOCETA E TERMINARAM EM MINHA CARA E BOCA COM ELE ME FAZENDO QUASE VOMITAR AO METER O CACETE MELADO EM MINHA BOCA ME OBRIGANDO A ENGOLIR O RESTANTE DE SUA PORRA. NAQUELE DIA MEU HOMEM NEM FOI JOGAR BOLA COMO DE COSTUME ME DEIXANDO DOLORIDA E QUANDO NÃO ESTAVA DENTRO DE MIM ME CHUPAVA A BOCETA ME FAZENDO GOZAR DEMAIS EM SUA BOCA E QUANDO PARAVA PARA DESCANSAR ME MANDAVA FAZER ALGUMA COISA NO QUINTAL E ME VENDO NUA SEM IMPORTAR COM OS VIZINHOS ME VENDO PUNHETA O CACETE ATE DEIXAR ELE DURO NOVAMENTE E VINDO PARA MIM QUANDO TENTAVA FUGIR QUASE ME MATAVA DE TANTA PICA QUE ME DAVA ME DEIXANDO MOLE DOLORIDA E DE BOCA DOENDO DE TANTO CHUPAR SEU CACETE. DEPOIS SOUBE QUE O FILHO DA PUTA DESCOBRIU UM SITE DE PUTARIA E O QUE CHAMAVA SUA ATENÇÃO ERA OS CONTOS DE TRAIÇÃO E EXIBICIONISMO POREM NO HISTÓRICO DESTAQUE PARA OS CONTOS DE CORNOS QUE RELATAVAM O PRAZER DE SABER QUE SUAS ESPOSAS SAIM COM OUTROS E ISSO ME DEIXOU PREOCUPADA A PRINCIPIO, DEPOIS ACEITEI FAZER PARTE DESSAS PUTARIA PORQUE SABIA QUE SERIA ALGO DE MOMENTO. VENDO MEU HOME DORMINDO AO MEU LADO SAI DE FININHO E QUANDO ESTAVA ENTRANDO NO BANHO MEU HOMEM ME PUXOU PELOS CABELOS COM UM POUCO MAIS DE BRUTALIDADE ME JOGOU DE JOELHOS PARA CHUPAR SEU CACETE SEM IMPORTAR COM MINHA CABEÇA BATENDO NA PAREDE E QUANDO CONSEGUIA RECLAMAR FICAVA COM MAIS TESÃO AUMENTANDO O RITMO E ASSIM QUANDO TENTAVA FUGIR POR ESTAR SEM AR PORQUE SEU CACETE ME SUFOCAVA SÓ SAIU DE MIM QUANDO GOZOU E LEVANTANDO ME ENQUANTO TOSSIA ENGASGADA EXPELINDO PORRA ATÉ PELO NARIZ ME POSICIONOU EM CIMA DO VAZO SANITÁRIO E ENTROU EM MINHA BOCETA MELADA NUMA ESTOCA FIRME E VIGOROSA ME FAZENDO DELIRAR E PERDIDA EM PRAZER E DEVANEIOS DELIRAVA JÁ SEM FORÇAS ATÉ PARA GEMER TENDO LAPSOS DE CERTEZA DA PUTA QUE TINHA ME TORNADO PORQUE AQUILO TUDO POR MAIS HUMILHANTE QUE FOSSE ME DEIXAVA EXCITADÍSSIMA E FALANDO COISAS ABSURDAS ME XINGANDO DE TUDO O QUANTO ERA NOME ME DEIXOU MAIS LOUQUINHA QUANDO FALOU QUE IA ARRUMAR UM CARA PINTUDO PARA COMER MEU CU ENQUANTO ELE COMIA MINHA BOCETA AO OUVI ISSO TEVE QUE ME SEGURAR PORQUE ADORO TOMAR NO CU E O FILHO DA PUTA NÃO GOSTA ALEGANDO SER PECADO E EM ORGASMOS GOSTOSOS CHEGUEI A MIJAR EM SEU CACETE QUE ENCHIA MINHA BOCETA DE PORRA ME DEIXANDO PENSATIVA TENTANDO RECOMPOR A RESPIRAÇÃO E REUNIR FORÇAS PARA LEVANTAR COM ELE JÁ NO CHUVEIRO.          QUANDO ME JUNTEI A ELE NADA FALAMOS E SAINDO, DEPOIS DELE FUI PREPARAR ALGO PARA COMER ENQUANTO ELE FOI PARA O QUARTO DESCANSAR ME DEIXANDO NA TORCIDA PARA QUE DORMISSE O RESTO DO DIA PORQUE SÓ ASSIM TERIA UM POUCO DE DESCANSO E ASSIM MINHA ROTINA ERA CUIDAR DA CASA E ‘SOFRER’ NA PICA DE MEU HOMEM QUE ME FAZIA GOZAR DEMAIS ME TRATANDO COMO PUTA.          O FILHO DA PUTA ADORA ME VER DE CALCINHA FICANDO DOIDO QUANDO SAIO PARA O QUINTAL O QUE ME DEIXA BASTANTE ENVERGONHADA SENDO MAIOR O PRAZER PORQUE SOU PUTA POREM O PRAZER DE PODER DAR PRAZER AO MEU HOMEM É BOM DEMAIS AINDA MAIS PORQUE ELE DESCONTA ESSE TESÃO EM MIM QUASE ME MATANDO QUANDO ME PEGA. TIVE UM POUCO MAIS DE SOSSEGO QUANDO DESCOBRI SEUS AZUIZINHOS TROCANDO OS ALGUMAS VEZES POR CALMANTE CHEGANDO A ME ARREPENDER ALGUMAS VEZES AO FAZER ISSO PORQUE AGORA NA MAIORIA DAS VEZES QUANDO QUERO PICA TENHO QUE IR PARA CIMA PROVOCANDO SEU TESÃO E SÓ ASSIM ME FAZ SOFRE DEMAIS EM SUA PICA.                                                             NUMA MANHA DEPOIS DE ME DEIXAR NA MÃO NOITE PASSADA FIZ DE TUDO PARA PROVOCAR O FILHO DA PUTA CHEGANDO A SAIR NA CALÇADA EM FRENTE DE CASA AS NOVE DA MANHÃ SOMENTE DE CALCINHA E SUTIÃ PARA COLOCAR O LIXO NA RUA E NEM ASSIM ANIMOU O FILHO DA PUTA QUANDO SAIU AO ME BEIJAR FALEI QUE NÃO VIESSE ALMOÇAR EM CASA PORQUE IA SAIR COM MINHA IRMÃ CHEGANDO A FICAR DECEPCIONADA PORQUE NEM QUIS SABER ONDE EU IA E PUTA DA VIDA COM O TESÃO A FLOR DA PELE E COM VONTADE DE PICA QUASE DECIDI A DAR PARA OUTRO E QUANDO ESTAVA NO PORTÃO PORQUE PRETENDIA SAIR SOZINHA MINHA IRMÃ CHEGOU ME DEIXANDO DECEPCIONADA PORQUE ME DAVA ESPORRO REPROVANDO COMO ESTAVA VESTIDA ME LEMBRANDO QUE ERA MULHER CASADA RESOLVEU ME ACOMPANHAR FALANDO QUE NÃO PODIA ME DEIXAR SAIR SOZINHA ASSIM PORQUE USAVA UM MACACÃO BRANCO BEM TRANSPARENTE MARCANDO O FIO DENTAL PRATICAMENTE A MOSTRA E O BABADO DA GOLA ESCONDIA OS SEIOS PORQUE ESTAR SEM SUTIÃ.                     ENQUANTO CAMINHÁVAMOS PELO SHOPPING COMPRANDO UMAS COISINHAS QUASE TIVE ORGASMOS TAMANHO PRAZER QUE AQUILO ME DAVA E ISSO CONTAGIOU NATURALMENTE MINHA IRMÃ E COM O TESÃO A FLOR DA PELA AO VER OS TARADOS NOS ASSEDIANDO COMIGO CORRESPONDENDO COM RISINHOS MALICIOSOS E ISSO ME INCENTIVAVA A SAIR ASSIM MAIS VEZES POREM SEM TESTEMUNHAS PORQUE MINHA INTENÇÃO ERA DAR PARA ALGUÉM E DEPOIS FAZER COM QUE MEU HOMEM FICASSE SABENDO MESMO TEMEROSA SEM SABER O QUE ISSO IA DAR E COM A BOCETA FORMIGANDO MELANDO A CALCINHA RESOLVEMOS IR EMBORA MESMO PORQUE MINHA IRMÃ ME IMPEDIU DE IR FALAR COM UM COROA NO ESTACIONAMENTO O QUE FOI BOM PORQUE PRECISO PENSAR MUITO BEM NO ASSUNTO E ASSIM GUARDANDO O TESÃO QUE REPRESAVA EM MINHA BOCETA VOLTEI PARA CASA ME PREPARANDO PARA A CHEGADA DE MEU MARIDO.EMBORA ESTEJA DECIDIDA A TRAIR MEU HOMEM AINDA NÃO TOMEI CORAGEM MESMO COM ELE FICANDO MAIS DURO QUE O NORMAL QUANDO ME COME E IMAGINO SER OUTRO CHAMANDO ELE POR OUTRO NOME E ISSO É O QUE ME ENCORAJA A SAIR QUALQUER DIA E SENTAR NUMA PICA DIFERENTE.

ESPOSA PUTA, SERÁ? IV

NO COMEÇO ESSE MEU AMIGO ME CONTAVA TUDO INCLUSIVE COMO FOI SUA PRIMEIRA VEZ COM RAQUEL, POREM QUANDO SOUBE QUE NÃO ME CONTO QUE ACABOU COMENDO O CUZINHO DELA E ELA ADOROU PORQUE O CACETE DO MENINO É BEM MENOR QUE O MEU ALÉM DELE SER, SEGUNDO OS AMIGOS VICIADO E ESPECIALISTA NO ASSUNTO ALÉM DO FATO DE RAQUEL SEMPRE ME DÁ DESCULPAS E NUMA DESSAS AFIRMOU QUE ESTAVA MAL NAQUELES DIAS POR ISSO NÃO PODIA ENCONTRAR COMIGO, POREM HORAS DEPOIS ENCONTREI ELA NO SHOPPING DE MÃOS DADAS COM ESSE RAPAZ E DESDE ENTÃO DECIDI SAIR DE SUA VIDA NÃO TENDO CONTATO NEM COM SEU PESSOAL PRINCIPALMENTE DEPOIS QUE ESTAVA GRAVIDA TENDO CERTEZA QUE ERA MEU MESMO ELA JURANDO QUE NÃO ME ENTREGANDO AO SERVIÇO E VEZ OU OUTRA IA ESPAIRECER NUM PUTEIRO NO EXTREMO DA CIDADE FICANDO A VONTADE POR NÃO CONHECER NINGUÉM LÁ.                                                                                                          NUMA FESTA NA CASA DE DONA VERA ATÉ MINHA MÃE FICOU PREOCUPADA QUANDO ELA ME APRESENTOU SUA FILHA ANNY QUE PAREIA IADADE COMIGO COM MAMÃE FALANDO QUE DEIXASSE A MENINA EM PAZ PEDINDO QUE NÃO ESTRAGASSE A VIDA DA MOÇA COMO FIZ COM RAQUEL E QUASE MANDANDO ELA TOMAR NO CU FUI DANÇAR COM ANNY SABENDO MUITO DE SUA VIDA ENQUANTO CONVERSAVAMOS E SEMANA SEGUINTE SAIMOS COMIGO FELIZ POR CONSEGUI LEVAR ELA PARA O MOTEL E ENQUANTO NO BEIJAVAMOS FIQUEI MARAVILHADO CONTEMPLANDO POR HORAS AQUE CORPO DELINEADO E CURVELINEO COM OS SEIOS APONTADOS PARA O TETO ONDE MAMEI COMO LOUCO DEIXANDO ANNY CADA VEZ MAIS ENTREGUE SEM IMPORTAR QUANDO FALAVA COM DIFICULDADE PARA NÃO FAZER AQUILO COM ELA QUE GOZOU GOSTOSO QUANDO LARGUEI SUA BOCA E SEIOS DESCENDO LAMBENDO SEU CORPO ENQUANTO ALISAVA SUA BOCETA POR CIMA DA CALCINHA E ME AJIETANDO NO MEIO DE SUAS PERNAS VI ELA TAPANDO OS OLHOS DE VERGONHA GEMENDO MUITO QUANDO MORDI SUA BOCETA POR CIMA DA CALCINHA PARECENDO QUERER COMER ELA ME MARAVILHANDO AO VER A CALCINHA CADA VEZ MAIS MELADA COM MINHA BABA E OS LIQUIDOS VISCOÇOS E ESBRANQUIÇADOS QUE ESCORRIA DE SUA XOXOTA , QUANDO AFASTEI A CALCINHA DE LADO FIQUEI MARAVILHADO DANDO DE CARA COM UMA ROSA AVERMELHADA COM AS PONTAS DAS PÉTALAS ROCHEADAS APERTANDO UM GRELO SALIENTE QUE ENDURECIA SE MELANDO CADA VEZ MAIS A MEDIDA QUE INTESIFICAVA AS LÍNGUADAS NELE COM ANNY TAPANDO AS BOCA COM OLHOS ARREGALADOS FITADOS EM MIM ENQUANTO GOZAVA CHEGANDO A ESPIRRAR EM MINHA CARA, QUANDO ARRANQUEI SUA CALCINHA E SEGUREI SUAS PERNAS APOIADAS EM MEUS OMBROS FIZ ANNY ESTREMECER EM ORGASMOS AVASSALADORES QUANDO PRENDIA SUA BOCETA EM MINHA BOCA SUGANDO FORTE INDO SOLTANDO AOS POUCOIS ENQUANTO SERPENTEAVA A LÍNGUA EM SEU GRELO ENFIANDO NELA VEZ OU OUTRA ATÉ CHEGAR EM SEU GRELO ME DELICIANDO AO VER ANNY SE DEBATENDO NA CAMA PARECENDO PERDER OS SENTIDOS SEM CONSEGUIR FUGIR DE MINHA BOCA CHEGANDO A DAR PEDALADAS NO AR E JÁ MOLINHA DE TANTO GOZAR VEIO ME BEIJAR ME DEIXANDO SENTIR SEU CORPO TREMULO E SEGURANDO MINHA PICA COMENTAOU ALGO POR SER GRANDE E ABOCANHANDO ME DEU CERTEZA QUE DEVIA MELHORAR MUITO O BOQUETE E NÃO QUERENDO GOZAR EM SUA BOCA VI DECEPÇÃO NOS SEUS OLHOS COM ELA QUERENDO CHORAR E COM DIFICULDADE ME FALOU SENTADA NA CAMA ENQUANTO ALISAVA SEWU CORPO NÃO DEIXANDO DESISTIR DA IDEIA, ACHANDO A PRINCIPIO QUE ERA MEDO DO MEU TAMANHO, POREM QUANDO FALOU QUE HOMEM QUE COLOCA PRESERVATIVO PARA TRANSAR NÃO QUER NADA COM A MULHER ALÉM DE SEXO E JOGANDO A CAMISINHA DE LADO ENQUANTO BEIJAVA AQUELA BOCA QUE ME ENVOLVIA A ALMA FUI ENTRANDO DEVAGARZINHO EM SUA BOCETA MELADA DEIXANDO ELA TODA PREENCHIDA PARANDO POR UMA ETRNIDADE AO VER SOFRIMENTO NO ROSTO DELA, POREM QUANDO ENTERREI TUDO SENTINDO A GLANDE BATER NO FUNDO DE SUA BOCETA ANNY PIROU, PRINCIPIO SAIA DELA ME DELICIANDO AO VER ELA TREMENDO NA CAMA ENQUANTO GOZAVA NÃO ME DEIXANDO SEQUER TOCAR NELA, POREM QUANDO ENTTREI NELA NOVAMENTE ME DELICIANDO COM O VISUAL DE SUA BUNDA ARREBITADA, QUANDO GEMEU EM GRITINHOS ME FAZENDO CAIR EM CIMA DELA NÃO DEIXANDO QUE ME TIRASSE DELA COMO QUERIA, FIQUEI MARAVILHADO COM ELA SE CONTORCENDO CHEGANDO A PERDER O FOLEGO QUANDO APERTOU A BUNDA COM SUA BOCETA PRENSANDO MEU PAU FIZ ELA ESTREMECER NUMA GOZADA AVASSALADORA COM ELA ENLOUQUECIDA PORQUE ENQUANTO GOZAVA QUASE DANDO PARA SENTIR AS CHICOTADAS DA PORRA DENTRO DELA MORDIA SEUS OMBROS CHEGANDO A DAR MEDO DO ESCANDALO QUE FAZIA ATÉ DESFALECER COMIGO EM CIMA DELA BEIJANDO COMO LOUCO SUA BOCA APAIXONANTE COM ELA GOZANDO MAIS ENQUANTO METIA EM SUA BOCETA DE PÉ ENQUANTO TOMAVAMOS BANHO COM ELA REVELANDO SER SUA POSIÇÃO FAVORITA.                                                                ATENDENDO SEU PEDIDO TERMINA O BANHO COM ELA SAINDO PRIMEIRO DO BANHO E MESMO BASTANTE SEM GRAÇA ME ENTREGOU O PRESERTVATIVO ME PEDINDO QUE COLOCASSE ME SEU CUZINHO SEM DÓ, QUANDO RI FALANDO QUE JÁ TINHA DADO ELE PARA ALGUÉM ELA RIU FALANDO QUE SIM E O ULTIMO ERA QUASE DO MESMO TAMANHO QUE O MEU E ENQUANTO METIA NAQUELE CU GULOSO COM ELA MORDENDO A MÃO PARA NÃO GRITAR GOZOU COMO NUNCA ANTES NA VIDA ME FALANDO QUE FUI BEM MELHOR QUE SEUS AMIGUINHOS E SEMPRE TEVE TARA EM DAR O CU E FAZ ISSO DESDE NOVINHA REVELANDO QUE SEUS AMIGOS SÃO SUA COLEÇÃO DE VIBRADORES COM ELA ME BEIJANDO ENQUANTO FALAVA QUE AGORA ACHA QUE JÁ PODE DISPENSAR ELES RINDO QUANDO FALEI QUE É SEMPRE BOM GUARDAR.                                                                                                                                                                PARA ALEGRIA DE MINHA MÃE ESTAMOS NOIVOS COM CASAMENTO MARCADO E SEGUNDO ELA NUNCA ME VIU TÃO FELIZ MESMO QUANDO ERA CASADO COM RAQUEL COM ELA ME CONTANDO, DIAS DEPOIS QUE SEU HOMEM PASSOU A PERNA NELA LEVANDO ELA A FALÊNCIA DEPIS QUE DESCOBRIU QUE O FILHO ERA MEU, QUANDO SOUBE QUE ELA NÃO LIGA MAIS PARA NADA INCLUISVE QUEM CUIDA DE SEU FILHO É SUA MÃE, FOI FACIL, COM APOIO DE ANNY CONSEGUI A GUARDA DEFINITIVA DE MEU FILHO QUE HOJE ESTA COM TRÊS ANINHOS, ASSIM COMO NOSSA BEBE TENDO ANNY COMO MÃE QUE FAZ QUESTÃO DE, ATÉ LEVAR ELE PARA A AVÓ VÊ PORQUE RAQUEL NUNCA QUIS SABER DO FILHO DANDO DÓ DELA QUE SEGUNDO AS MÁS LÍNGUA SE TORNOU UMA TREMENDA VAGABUNDA DANDO PARA QUALQUER UM CHEGANDO QUASE TODAS AS NOITES BEBADA EM CASA DANDO MUITO TRABALHO PARA A MÃE QUE INSISTE EM CUIDAR DELA NÃO DEIXANDO QUE SEJA INTERNADA NUMA CLINICA COMO É MINHA INTENÇÃO SENDO O MINIMO QUE POSSO FAZER POR ELA.

A puta que eu sempre quis ter Vl

         Acordei aquele dia feliz, mais um aniversário de minha putinha,fui acordado com ela me chupando o pau deliciosamente,dei-lhe bom dia e ela me respondeu com aquela voz gostosa de quem está começando bem o dia,terminando de me chupar beijou-me gostosamente com a boca toda melada com minha porra,dei-lhe feliz aniversário e pedi à ela que ficasse bem bonita a noite que ela teria uma surpresa e iria adorar o meu presente,comecei a preparar a festinha dela,e ela nem desconfiou de nada do que eu tinha pra ela,apresentei vários amigos pra ela,uma grande parte da turma da marinha veio em casa,quando todos foram embora era hora então de eu dar pra ela o meu presente,vendei os olhinhos dela,e a levei até o quarto,lá dentro 30 amigos meus a esperavam,eu já tinha combinado com eles,eles foram embora em horários diferentes pra ela não desconfiar de nada,e quando eu os acompanhava até a porta os levava pro quarto sem ela ver,coloquei ela sentada na cama e fui tirando a roupa dela,quando ela ficou peladinha dei meu pau pra ela chupar,e ela adorou : __ Que festa linda querido, obrigada,vc merece essa chupada.

UMA PICA NOVA 2

César veio até próximo de mim, mais estava meio sem jeito,  afinal aquela situação podia ser desejada, mais nunca esperada, compreendi que eu deveria tomar a iniciativa, estique a mão tocando no seu pau, que por sinal já estava duro, senti que realmente a sua esposa e o meu marido não tinham mentido, era grosso e grande; delicadamente abri o zíper e enfiei a mão dentro da sua calça, tirando para fora uma pica enorme e bem dura.- REALMENTE AMOR, ELE É PINTUDO MESMO. Disse olhando para meu marido que estava parado na porta. TIRA ESSA ROUPA E DEITA ALI NA CAMA, QUERO CHUPAR ESSE PAUZÃO.César fez isso rapidamente, quando ele se deitou peguei a mão dele e coloquei na minha buceta, ele sentiu a umidade dela, isso fez com que ele se soltasse mais, puxou minha calcinha de lado e enfiou um dedo na minha vagina.- NOSSA QUE BUCETA QUENTE E ÚMIDA VOCÊ TEM BEL, VOU ADORAR FODER ELA.Dei uma reboladinha com o dedo dele na minha xota.- SERÁ QUE VOU AGUENTAR ESSE CACETÃO? Disse enquanto fazia carinho na pica dele. TÔ ACOSTUMADA COM PAUZINHO BEM MENOR, ISSO É UMA TORA.Acho que essa frase despertou o macho dentro dele, pois de repente ele deixou a timidez de lado e se transformou em um macho dominante, me agarrou pela calcinha e me puxou com força me fazendo cair por sobre ele, sua boca colou na minha e sua língua invadiu minha boca, enquanto isso ele literalmente rasgou minha calcinha e voltou a me penetrar com o dedo, César tinha uma habilidade animal para o sexo, pois enquanto seu dedo me penetrava com o polegar ele conseguia massagear meu clitóris e foi assim que logo eu gozei pela primeira vez, um gozo leve, mais gostoso. – CHUPA MEU CACETE. Disse ele empurrando minha cabeça na direção da sua piroca. DEIXA ELE BEM MOLHADO PRA EU FODER SUA BUCETA QUENTE. Nessa hora percebi que meu marido estava bem do lado da cama e claro doido pra me ver chupar o pau do seu melhor amigo, não tive dúvidas, e comecei uma deliciosa chupeta  naquela pica enorme, César gemia de prazer sentido seu pau ser engolido pela minha boquinha quente e tarada, quando a colocava dentro da minha boca podia sentir ela pulsando de tanto tesão, fui aos poucos deixando aquela piroca bem molhada, meu esposo estava paralisado me vendo deixar seu grande amigo quase louco de prazer.- CARALHO…..UMMMMM…..QUEBOCA GOSTOSA ELA TEM. Dizia o César ao meu marido. TÔ QUASE GOZANDO…..AIIIIII….NESSA BOCA.Mais eu não queria que ele gozasse agora, por isso diminui a intensidade das chupadas; resolvi então que estava na hora de sentir aquele mastro dentro de mim, olhei para o meu marido e perguntei:- QUER VER ESSA PICA ARREGAÇANDO A BUCETINHA DA SUA MULHERZINHA EM AMOR, VOCÊ QUER?- QUERO. Respondeu ele mais que depressa. QUERO SIM.Fiquei então de cócoras sobre o César e comecei a passar a cabeça do seu pau na entradinha da minha buceta. – OLHA AMOR É MUITO GRANDE E GROSSA, SERÁ QUE EU VOU AGUENTAR? Fui então me abaixando lentamente fazendo com que aquela pica fosse entrando dentro da minha xotinha, no começo senti arder, afinal não estava acostumada com uma piroca daquele calibre, quando já estava na metade dei uma parada e comecei a rebolar, meu amante estava quieto, com os olhos fechados e a respiração ofegante, parecia querer se controlar para não gozar logo, meu marido pelo contrário, não tirava os olhos daquela cena que tanto o excitava, foi aí que olhei para ele e disse:- VEM CÁ MEU CORNINHO, BEIJA A SUA PUTINHA, VEM.Antonio obedeceu prontamente e enquanto nos beijávamos fui descendo meu corpo até que todo aquele pau estivesse dentro de mim. – PRONTO AMOR, ELE TÁ TODINHO DENTRO DA SUA ESPOSA, AGORA COMO UM BOM CORNO FICA SÓ OLHANDO ESSE MACHO GOSTOSO FODER SUA ESPOSA. Essa frase tirou o César do seu transe, ele me agarrou pela bunda e me forçou a começar a cavalga-lo, apoiei minhas mãos no peito de enquanto ele me segurava pela cintura me levando para cima e para baixo, minha vagina já estava perfeitamente adaptada ao pau dele, por isso eu bombava gostoso sentindo tudo aquilo entrar e sair da minha xotinha, logo gozei outra vez, continuei subindo e descendo do pau do César por alguns tempo foi ai que senti o pau dele vibrar dentro de mim e percebi que ele estava gozando, o abracei e enquanto rebolava no pau dele gemia baixinho no seu ouvido. – GOZA GOSTOSO, VIU O QUE É COMER UMA MULHER DE VERDADE. Na verdade a propaganda que a esposa dele fazia não era bem verdade, ele tinha um pau enorme, mais tinha que aprender muito ainda, ela que era ruim de cama com certeza. GOZOU TUDINHO, VEM CORNINHO FODE MINHA BUCETA CHEIA DA PORRA DO SEU AMIGO, VEM.Fiquei de quatro, meu marido então tirou a calça e socou sua vara na minha buceta, enquanto isso eu chupava o pau mole do César,  que parecia não acreditar.- FODE CORNO, QUERO GOZAR NOVAMENTE. E olhando pro César dizia. SUA MULHER É RUIM DE CAMA VIU, OLHA COMO UMA PUTA METE.Logo meu corninho também gozou junto comigo, ficamos ali os três descansando por algum tempo….

buceta da sobrinhacomeu a casadacasadoscobtosmulheres sendo arrombadasfui enrabadacasa eroticossenta na picacachorro lambendo cucoroa da netencoxouesposa gordinhavizinhas rabudasfigurinha de cornodog engatadofeia fudendoamandinha safadinhadedo no cu deladeus de ébanocontosincestopica dentro da bucetabate papo gay uolgozou na picacontos cuckoldcomi a mulher do meu irmaofexeicomi a mulher do meu irmaocoçando a bucetafudendo a propia maecomendo a vizinha negracomendo a madrinha de casamentoceraotransa ardentebucetinha da filhaesposa coxudaganhei uma punhetamulher com duas bucetasdona de casa metendochupando uma bocetinhacasada dando pro cachorrocasadoscontoamenage com amigosmassagem no maridocontos de crosdresserconto erótico categoriaquero ver minha esposa com outrocasa dos contos.eroticoscasadoscintospor isso vou na casadela aiaa casa que minha vo queriapunheta com amigosfode a sogracago no pauchupando a buceta da netanamorada lesbicacomendo o amigo do filhobela trepadasexo gay pastoralargando o cuzinhovovo pirocudocomendo meu cucasa dos contos.eroticosmoleque comendo meninaporra quentecome minha mulhera casa que minha vo queriasem calcinha no restauranteincesto cunhadacomeu cu da maehistorias de sexo gaycasada lesbicaamo outra pessoa mas sou casadofilho goza na boca da mãecomendo o cu da minha sogratarado por peschupando o cavalocontoseróticosincestobigode cafajesteesposa so de calcinhajapinha fogosaputa sinopgaroto de programa saltominha mulher cornocontos eroticos fantasias