Fiz uma loucura

Sábado passado estava em um supermercado de minha cidade fazendo umas compras e derrepente apareceu um cara que eu já tinha feito uma chupetinha pra ele já algum tempo, ele me reconheceu e começamos a conversar, fiquei sabendo que ele estava trabalhando em uma cidade vizinha, depois de algumas conversas me perguntou se ainda fazia aquela cupetinha gostosa, balancei a cabeça que sim e disse ainda, ele me propôs de fazer uma pra ele no banheiro do supermercado, achei uma loucura, disse que alguém poderia nos pegar, ele disse que não, que era pra eu ir na frente e entrar no último banheiro e ficar esperando ele, disse que daria três toques na porta pra saber que era ele, engoli seco, me deu até um calafrio, olhei pra ele e disse que tudo bem, saí e fiz como o combinado, fiquei lá sentado no vaso não acreditando, logo deu três toques na porta, me levantei e abri a porta, ele entrou rápido e me sentei no vaso e já fui desabotoando a calça dele, baixei e levantei a camiseta, ele ajudou a puxar pra cima, acariciei o pau por cima da cueca, acariciei a barriga, peguei nas bolas por cima da cueca e dei algumas mordidinhas de leve no pau antes de tirar a cueca, senti o cheiro típico de macho, abaixei a cueca e o pau saltou de dentro, puxei bem deixando livre pra eu chupar as bolas, depois de alguns carinhos e lambidas o pau parecia um ferro de duro, coloquei na boca e fui molhando bem com a saliva, era bem grande o pau de grossura normal, fui fazendo movimentos leves, engolia o que dava até tocar a garganta, olhava pra ele a cara dele demonstrava o tesão que sentia, fui aumentando o ritmo enquanto acariciava as bolas, depois de um tempo ele me segurou a cabeça com as duas mãos, ficou nas pontas dos pés, chegou mais pra perto me puxando e despeijou todo seu leite morno em minha boca, foram vários jatos de porra, um seguido do outro, quase não dei conta de engolir, foi um líquido viscoso e morno. Ele permaneceu com o pau dentro de minha boca enquanto eu sugava todo líquido, ele relaxou, soltou minha cabeça, colocou as duas mãos na cintura e ficou me olhando e mandando limpar bem, deixei bem limpo e depois enxuguei bem com papel higiênico, ficou flácido, então ele se vestiu e ficamos observando se não tinha ninguém, ele saiu, depois dei um tempo e saí, enxaguei a boca mas o gosto ficou, parecia que tinha cola na boca. Continuamos nossas compras e pegou meu ZAP e prometeu que vai ter outras vezes.

que mulher gostosa

o fato de estar sozinho na casa de seus pais sempre me deixava preocupado, porque poderia acontecer algo e nos encontrar grudados um no outro…, mas ela é uma delicia tão grande e me da tanto prazer q sempre o tesão acabava vencendo a razão, até mesmo nos domingos de manhã no quarto do seu irmão, qdo nos amavam debaixo das cobertas de uma maneira que o menino ñ percebesse… (mas esta é outra historia)

Casada carente da net

Primeiramente, vou me apresentar: me chamo Marcos, tenho 39 anos, trabalho na área de Recursos Humanos de uma grande empresa aqui de Goiânia, sou moreno claro, 1.73m, 74 Kgs, olhos castanhos escuros, cabelo preto curto, sou casado a 10 anos e minha esposa não sabe sobre minhas aventuras isso as torna mais excitante ainda. O relato que passo a contar ocorreu há um bom tempo atrás mas só agora resolvi compartilha com vocês, foi minha primeira aventura fora do casamento e com certeza foi muito marcante, por isso resolvi contar para vocês. Conheci Vera na internet nas salas de bate papo onde ela usava o nick de “Casada carente” e eu de “Homem discreto” apelido que uso até hoje na sala de Goiânia, a principio apenas trocamos mensagens por e-mail, mensagens que no inicio era só de apoio e companheirismo só que o tempo foi passando e cada vez mais íamos ficando mais íntimos gerando com isso mensagens mais sensuais, ela era casada, com filhos e muito carente pois o relacionamento com o marido não era dos melhores. Após trocar várias mensagens, resolvemos conversar por telefone ela me ligou e notei que ela tinha uma linda voz e após conversar por um bom tempo o desejo de nos conhecer só aumentou, então resolvemos marcar um encontrar, mas teria ser num local discreto e com um tempo reduzido, afinal éramos casados e temos família, sugerir que nosso encontro fosse em um cinema na segunda-feira da semana seguinte as 13:00hrs, pois no período da tarde o movimento de pessoas era reduzido, conforme o combinado faltando meia hora para o encontro liguei no celular dela para dizer como estaria vestido e saber como ela estaria vestida. às 12:45hrs estava eu na sala de espera dentro do cinema a esperá-la, a expectativa era enorme, qual foi a minha surpresa quando me aparece uma morena no vestido azul escuro com bolinhas brancas, medindo aproximadamente 1.65 altura, olhos negros, cabelos compridos, seios médios e um bumbum maravilhoso, nos cumprimentamos com beijinhos e entramos na sala de projeção, tendo o cuidado de sentar nas últimas poltronas, peguei na sua mão que estava fria e nervosa e comecei a esquenta-la e acaricia-la enquanto estávamos conversando, quando de repente ela olha para mim e me dá um beijo na boca, gostei da iniciativa dela e respondi ao beijo, fomos nos beijando, nossas bocas se encontraram suavemente, beijos macios e delicados até que começou a esquentar, senti a sua pele toda arrepiada. Ela estava com muito tesão acumulado, já que seu marido não fazia amor com ela há tempos. Arrisquei passar levemente minha mão por cima de seu vestido e sentir aqueles peitos gostosos arrepiados, uma delicia. Ela não demonstrou nenhuma resistência aparente, então comecei a passar as mãos em seu corpo, sentia sua respiração ofegante, aumentando cada vez mais, os toques começaram a ficar cada vez mais ousado, abrir um pouco o vestido por cima e tirei os seus seios para fora, em um seio eu apertava segurando o biquinho entre meus dedos, beliscando-o de leve, no outro eu lambia os bicos com a ponta da língua em movimentos circulares alternando com um vaivém rápido, depois comecei a sugá-los de leve, depois com um pouco mais de vigor os abocanho chegando a ouvir leves gemidos de prazer, desci com minha língua até a dobra dos seus seios e depois subir até os mamilos e biquinhos, mordendo eles com meus lábios e sintindo ela gemer cada vez mais, meus lábios apertavam e envolviam boa parte dos seus seios deixando o mamilo e o biquinho totalmente dentro da minha boca, enquanto isso passava minha mão pelas suas coxas, levantei um pouco o seu vestido e comecei alisar sua buceta por cima da calcinha que já estava encharcada, pedir que tirasse sua calcinha, ela tirou a calcinha guardando-a na bolsa, dou uma olhada e vejo que ninguém estava notando os nossos movimentos, nisso ajoelho-me em frente as pernas delas, lambo suas coxas, até chegar na sua buceta, dou um banho de língua bem demorado, chupo esse seu grelinho feito um cão no cio e sentir o gosto maravilhosos da buceta dela, ela mexia bem gostoso e eu chupava aquela buceta suculenta, enfiava minha língua nela, e ela dizia… Ai que delicia… chupa mais meu grelinho chupa, mama na minha bucetinha! Fazia o que ala me pedia, chupava, lambia já estava quase sem folego de tanto que ela mexia com a buceta na minha cara! Cada lambida que eu dava ela jogava o corpo para traz e soltava gemidos excitantes, foi quando senti o corpo dela estremecendo e pude sentir o primeiro orgasmo dela em minha boca. Ela ficou ali parada me olhando, com um sorriso de satisfação, como se estivesse agradecendo o prazer que tinha sentido. Continuei com minha boca na sua buceta, sentindo aquele mel delicioso, que sensação maravilhosa ouvi-la gemendo dessa vez mais alto, tive que colocar a mão na boca dela para que os outro não ouvisse, ela mordeu a minha mão e puxou meus cabelos de tão excitada que estava e teve outro orgasmo. Depois de se recompor ela me pergunta o que eu gostaria que ela fizesse, pois queria retribuir o prazer que sentira, pedi para que ela fizesse um boquete bem gostoso já que naquele local era muito arriscado tentar algo mais ousado. Ela adorou a sugestão dizendo que adorava chupar uma rola, pediu para que me sentasse e abriu o meu ziper e colocou o meu pau de 18cm para fora da calça, e começou a lamber bem gostoso, passando a língua até as minhas bolas, até que abocanhou bem gostoso, e começou a chupar mais forte batendo uma deliciosa punheta com entusiasmo, ai que loucura! Ela chupando o meu pau e eu de olho com receio de que alguém nos visse! Ela continuava sugando meu cacete até que não agüentei mais e explodi minha porra em sua boca, hummmmm que delicia meu bem! ela abocanha meu pau sugando com bastante força, engoliu tudo de uma vez e o retirou bem lentamente passando a língua na cabecinha e olhando para mim com uma cara de mulher realizada, nos recompomos e combinamos outro encontro só que dessa vez em um motel, mais essa outra aventura eu conto depois. Se alguma mulher gostou do relato e queira entrar em contato comigo para uma “amizade” com muita discrição e sigilo é só escrever.

COMI A BUCETINHA E O CUZINHO DA MINHA IRMÃ

LEIA MEUS CONTOS , VOTE NOS CONTOS , ELES SÃO CASSIFICADOS PELOS VOTOS , SE GOSTOU VOTE , SÓ CLICAR EM VOTAR , BEM SEI QUE A MAOIRIA DAS PESSOAS INDEPENDENTE DE SEXO E GENERO ADORA INCESTO , EU SOU UM CARA QUE SEMPRE RESPEITEI MINHAS IRMÃS , PRIMAS , FILHA , MÃE , AVÓ E MAIS DA FAMILIA , MAS UM BELO DIA EU COMECEI A OLHAR MINHAS IRMÃS , CUNHADAS TIAS , PRIMAS , SOBRINHAS , PORRA COMECEI A BATER PUNHETA PRA TODAS ELAS , MAS MINHA IRMÃ MAIS NOVA ESSA SIM DELICADINHA , SOU O XX , HJ TENHO 56 ANOS E MINHA IRMÃ 45 ANOS , A MUITO TEMMPO EU COMECEI A TER VONTADE DE FUDER COM ELA , QUANDO EU A VIA EU FICAVA DOIDO , ALGO NA MENTE LIGA COM O PAU E DA UM TESÃO INCONTROLÁVEL , ELA É A LÚ , 45 ANOS , BRANCA , PEITOS MÉDIOS , BUNDA REDONDINHA , UMA GOSTOSURA , CABELOS A ALTURA DOS OMBROS , FALA MANSINHO ISSO ME DEIXA DOIDINHO , BEM ELA ESTAVA CASADA E EU LOUCO PRA FUDER ELA AINDA CASADA , EU IA NA CASA DELA DAVA UNS ABRAÇOS NA DELICIOSA , NA FRENTE DO ESPOSO DELA , MAS ERA NORMAL NINGUÉM SE TOCAVA , ACHO QUE ELA SENTA OS ABRAÇOS FORTES , MAS ELA DAVA AQUELE SORRISO DELICIOSO E FALAVA MANSINHO , AI QUE MEU CACETE ENDURECIA , MAS AGORA ELA SE SEPAROU DO MARIDO , COMECEI A FREQUENTAR MAIS A CASA DELA , ELA USA UNS SHORTINHOS CURTINHOS , ESTAVA MEIO QUE CHATEADA COM A SITUAÇÃO MESMO ELA TENDO DEIXADO O MARIDO , EU TAMBÉM ME SEPAREI BEM ANTES DELA , BOM EU ESTAVA NA MINHA MÃE , ELA CHEGOU E FICOU BATENDO UM PAPO , SIAMOS PARA O FUNDO ERA NOITE E ESTAVA ESCURO FUI ACENDER A LUZ , MAS ANTES DEI UMA GRUDADA NELA E UM SELINHO NA BOCA DA TESUDA , ELA FALOU TA DOIDO , EU DISSE SIM POR VC GOSTOSA E GRUDEI ELA , ELA SORRIU , FALOU CAI FORA , MAS FICAMOS OLHANDO ALGUNS OBJETOS AO FUNDO E RETORNAMOS , FUI EMBORA E DEIXEI ELA LÁ NA MINHA MÃE , NO OUTRO DIA MANDEI UM OI E ELA RESPONDEU , PERGUNTOU VC SAROU EU DISSE DO QUE , ELA DA LOUCURA SUA , FALEI SAREI , ELA FALOU DEPOIS VC PASSA AQUI , FALEI LÁ PRAS 16 HS PASSO POR AI , ELA BLZ , ENTÃO TOMEI UM BANHO E FUI CHEGUEI NA CASA DA MINHA IRMÃZINHA ELA ME RECEBEU DE SHORTINHO CURTINHO AS COXINHAS DELICIOSAS DE FORA , ENTROU NA MINHA FRENTE EU BABANDO NO RABINHO DELA , SENTAMOS NA ÁREA LATERA E BATEMOS UM BOM PAPO , ELA OFERECEU UMA CERVEJA EU ACEITEI , QUANDO ELA SE LEVANTOU PARA PEGAR , ME DEU UM TESÃO ENORME EM VER O RABINHO DELA BALANÇANDO AS NADEGAS , EU ME LEVANTEI , QUANDO ELA ABRIU A GELADEIRA EU ENCOXEI ELA NO PAU DURO ELA SORRIU DIZENDO SAFADO QUER FAZER BESTEIRA COM SUA IRMÃ , PORRA BEIJEI A BOQUINHA DELICIOSA DELA , ELA SOLTOU A LINGUA DENTRO DA MINHA BOCA EU CHUPEI A LINGUA DELA , COLOQUEI MINHAS MÃOS NA BUNDINHA DELA E SENTI O FIOZINHO ENTERRADO NO CUZINHO , ELA DISSE QUE DOIDURA PARA COM ISSO , MAS EU INSISTI , ELA SAIA EU GRUDAVA ELA , ELA ME BEIJAVA E FUJIA , MAS EU INSISTIA ELA SUSPIRAVA , VOLTAVA E ME ABRAÇAVA , EU PEGUEI ELA NO COLO E LEVEI PRO QUARTO DELA , COLOQUEI ELA EM PÉ AO LADO DA CAMA E COMECEI A TIRAR MINHA ROUPA ELA COLOCOU AS MÃOS NO ROSTO PRA NÃO VER , FIQUEI NU COM O CACETE DURO EM FRENTE A MINHA IRMÃ , TIREI AS MÃOS DELA DO ROSTINHO DELA , ELA OLHOU E DISSE NOSSA QUE DELICIA , LEVEI AS MÃOZINHAS DELA NO MEU CACETE E ELA SEGUROU , ME PUNHETANDO E ALISANDO MINHAS BOLAS , ELA SE AJOELHOU E COMEÇOU A BEIJAR A CABEÇA DO CACETE , MAMOU O PAU , MAMOU AS BOLAS MEU PAU BABANDO NA BOCA DELA , ELA ENGOLINDO A BABA , EU LEVANTEI ELA E TIREI A BLUSINHA , OS PEITOS COM BICOS VERMELHOS EU MAMEI OS 2 , FUI DEVAGARINHO TIRANDO O SHORTINHO DELA , DEIXEI ELA DE CALCINHA EU PLHAVA A CALCINHA AZUL CLARA DEIXAVA A VISTA AO REDOR DA BUCETINHA OS PELINHOS DEPILADINHOS , ENFIEI A MÃO POR DENTRO DA CALCINHA TOQEUI NA BUCETINHA , SENTI UM FILETINHO DE PELOS AO REDOR DA BOQUINHA DA BUCETINHA , MAS LEVEI 2 DEDOS NA BUCETINHA SENTI OS 2 FICAR HUMIDOS , RETIREI E LEVEI AO NARIZ , O CHEIRO DA BUCETINHA ESTAVA DELICIOSO , ME DEU MAIS TESÃO , EU VIREI ELA DE COSTAS E A BUNDA BRANQUINHA TODA DE FORA O FIO ATOLADO NO CUZINHO , IMAGINEI POR ISSO QUE O EX MARIDO DELA AMA TANTO ELA , MAS EU AJOELHEI E BEIJEI ,, LAMBI E MORDI A BUNDA DELA , LAMBI O CUZINHO DELA , TIREI NO DENTE O FIO DE DENTRO DO CUZINHO , CHUPEI O CUZINHO DA MINHA IRMÃ , CHUPEI A BUCETINHA DELA , CARALHO A BUCETINHA TEM 2 TRIOS DE PELOS , DOIS FILETINHOS LINDOS NA BORDA DA BUCETINHA , DEITEI ELA E MAMEI O GRELINHO ATÉ ELA GOZAR NA MINHA BOCA EU ENGOLI TUDO QUE SAIU DE DENTRO DELA , NÃO PODERIA PERDER POIS COMER A IRMÃ É ALGO MUITO DIFERENTE , COLOQUEI MINHA IRMANZINHA DE 4 E PENETREI A BUCETINHA DELA , GRUDEI NAS ANCAS DELA E BOMBEI COM CARINHO ELA ME PEDIA PRA CHAMAR ELA NA VARA EU CHAMAVA ENTERRADO O PAU ATÉ O FUNDO DA BUCETINHA COM CARINHO ELA GEMIA , NÃO AGUENTEI QUANDO ELA DISSE VOU GOZAR , EU GOZEI JUNTO , ENCHI A BUCETINHA DELA DE PORRA , ELA GOZOU NOMEU CACETE , FICAMOS ALI DEITADOS , O AR LIGADO , TOMAMOS BANHO , ELA DISSE QUE DOIDURA , ISSO NÃO PODE , MAS MEU CACETE DURO EU QUERIA MAIS , GRUDEI ELA DERRUBEI ELA DEBRUÇO ELA FALAVA PARA CHEGA , MAS PASSEI GEL NO CACETE ELA SE LEVANTOU , MAS DERRUBEI ELA DE BRUÇO OUTRA VEZ E MONTEI EM CIMA ACERTEI NA PORTA DO CUZINHO E FUI PENETRANDO O CUZINHO DELA , ELA GEMEU NA VARA , ELA PEDIU PRA PARAR UM POUCO EU PAREI COM A CABEÇA DENTRO E ELA DIZIA TIRA , TIRA , MAS FUI INTRODUZINDO DEVAGARINHO ELA GEMENDO , A BIXINHA PEIDAVA NA VARA , ATÉ QUE FOI ATÉ O PÉ , ELA GEMIA DE DOR , MAS EU COMECEI A SIRIRICAR ELA ATÉ QUE ELA FOI RELAXANDO E GOZOU COM MEU PAU NO CUZINHO , O CUZINHO CONTRAIA APERTANDO MEU CACETE , DAVA UMAS APERTADAS QUE GOZEI NO CUZINHO DELA , CARA ELA DEPOIS FALOU QUE SOU TARADO , QUE NÃOIA FAZER MAIS ISSO POIS É ERRADO , MAS JÁ COMBINAMOS DE IR AO MOTEL , SÓ DE IMAGINAR LEVAR MINHA IRMÃ NO MOTEL ME DA UM TESÃO ENORME , A MAIORIA DAS PESSOAS ADORAM INCESTO , MAS AINDA É UM TABÚ PARA MUITOS , SE TIVER A OPORTUNIDADE E FOR DE PLENA VONTADE DOS 2 , TEM QUE SER DE VONTADE PRÓPRIA .

Explorada na cabina pelo caminhoneiro

Olá. Sou Bia e vou relatar meu primeiro conto aqui.Num sabado de sol. Fomos p Guarda Embaú. Durante a viagem fui de biquini, a foto é do dia, como vou com os pés na janela, os caminhoneiros ficavam tarando meu corpo. Quando o transito travou, um caminhão parou do nosso lado e o motorista ficou me tarando. Aí decidi realizar uma fantasia antiga. Meu namorado começou a me masturbar pra ele ver tudinho. Quando o trânsito andou, paramos no posto e não é que o cara veio tbm. Meu namorado foi ate ele e me ofereceu. O motorista parou num lugar reservado e me chamou. Meu namo ficou no carro e eu fui sozinha, como na foto, entrando no caminhão ele logo me Beijou logo de cara. Começou a enfiar aqueles dedos gigantes na minha xota. Me obrigou a chupar ele muito. Meteu gostoso na minha xota e no meu cuzinho. Fiquei por 1 hora sendo explorada na cabine dele, mas realizei meu fetiche. Sai de la toda gozada e arregaçada.Ele estava bem suado, tinha feito viagem longa. O pau dele era grande pra mim. Bem peludo. Mas eu tive que chupar muito até engasgar. Deixei bem babado aquele pau. Ele nem tirou o biquini. Só colocava pro lado e metia forte em mim. Foi uma experiência forçada, mas gostosa. Gozei tbm apesar do homem ser bruto e nao pensar em mim, mas no cuzinho doeu muito, ele nao se importava, só falava que uma foda de graça com um gostosa nao era todo dia, ele me colocava de 4 e metia forte demais, aquele barulho de bate coxa(ploc ploc ploc) ecoavam na cabine rs, me senti a maior putinha de todas, mas foi bom. Depois voltei pro carro e fomos curtir a praia. Logo que chegamos meu namorado tirou a foto ali.Gostaram da aventura? Quero comentários picantes…Beijão

Os consertadores de geladeira

Vez ou outra nos acontecem coisas que, depois de acontecidas, ficamos a nos perguntar como é que isso aconteceu?.          Vou lhes narrar algo do gênero que aconteceu hoje cedo e, ainda mal refeito da situação, pensei em compartilhar com todos essa coisa fantástica…       Permitam-me apresentar-me, primeiro. Chamo-me Bruno e sou casado já há bastante tempo com Leonora. Temos o que se pode chamar de casamento aberto, pois permitimo-nos aventuras extra-conjugais, que, depois são contadas ao outro, num clima de grande cumplicidade.         Mas sempre tivemos aventuras isoladamente. Ela com algum homem, eu com alguma mulher. Nunca pensamos em menages, swings ou orgias. Discutimos isso algumas vezes e chegamos à conclusão de que não era nossa praia.          Até que hoje cedo aconteceu uma verdadeira revolução em nossas cabeças. Ela havia telefonado para uma loja e pedido que viesse alguém para consertar a geladeira.       Lá pelas 10 horas bateram à porta, se identificaram e abri a porta para dois técnicos que haviam vindo verificar o problema. Feitos os estudos, elaboraram o orçamento que foi prontamente aprovado por mim, e iniciaram o trabalho.       Nisso Leonora, que não estava em casa quando eles chegaram, regressou e veio saber a quantas andava o serviço.       Deu para notar que ela ficou impressionada com um dos técnicos, um rapaz mulato de uns 28 anos, musculoso e que também lhe lançou um desses olhares que despem as mulheres com os olhos.    Deixando os dois fazendo o conserto, ela foi para o quarto e trocou a roupa por uma mais caseira. Uma bermudad de lycra, dessas que deixam os contornos da bunda e da vagina ótimos para se ver, e uma camiseta de alcinha. Não usava sutiã, coisa, aliás, que ela dificimente usa, pois tem os seios empinados e duros, apesar de já ter tido 2 filhos.      Quando ela chegou à cozinha, os dois técnicos não se contiveram e olharam avidamente o contorno da xaninha de Leonora, que se destacava sob a bermuda. Quando ela foi até o fogão para pegar um café para eles, deram um jeito de puxar o olho para admirar a bunda grande e bonita de minha esposa.    Mas estava tudo no maior respeito e fui para o escritório, pois precisava terminar de fazer o bendito imposto de renda.       Quase uma hora depois, terminado o dever cívico, voltei à cozinha para ver se o serviço estava terminado e acertar com os técnicos.       Ao me aproximar, comecei a ouvir alguns gemidos que me eram familiares. Surpreso, caminhei descalço até a porta da cozinha, que estava semicerrada e não pude acreditar no que vi.       Leonora estava sentada em cima do cacete do mulato, levantando e abaixando, ao mesmo tempo em que mantinha o cacete do outro dentro de sua boca, ora tirando-o e masturbando-o, ora voltando a suga-lo com tesão.      O mulato que estava por baixo tinha um cacete enorme e não se fazia de rogado. Acompanhava os movimentos de Leonora, levando-a ao delírio, daí os gemidos que eu ouvia quando cheguei ao local. O outro, mais velho, sequer abaixara as calças. Apenas abrira a braguilha, colocara o cacete para fora e deixava que ela o sugasse, o beijasse, o masturbasse… mantinha os olhos fechados e vi a hora em que ele não aguentaria mais, e realmente, dali a alguns minutos ele disse que iria gozar. Ela então tirou o cacete da boca e deixou que ele esporrasse em seus seios, que eram afagados pelo mulato. Ele lambuzou-a toda com a porra do amigo. E ela, não contente, voltou a abocanhar o cacete e suga-lo com sofreguidão.

Cunhada Carente

    Isso aconteceu a pouco tempo atrás divido um apartamento com minha namorada e sua irmã Raquel, que é uma morena espetacular muito gostosa, minha namorada saiu para trabalhar cedo e eu me atrasei me arrumei depressa quando de repente aparece minha cunhadinha de Baby doll todo transparente ela fica encabulada e eu meio sem jeito pois pensei que ela já havia saido para o trabalho e ela pensou o mesmo de mim, mas ela se cobriu e disse que não ia trabalhar e me pediu o aparelho DVD para assistir uns filmes eu falei pode assistir no meu quarto mesmo, pois só chego a noite ela topou, fui embora mas surgiu um imprevisto cheguei bem mais cedo em casa e fui entrado bem em silêncio só imaginando minha cunhada meu pau já ficava duro, vou me aproximando do quarto começo a ouvir gemidos a porta está meia aberta dou uma espiadinha nossa…era a visão do paráiso minha cunhada peladinha na minha cama vendo um filme pôrno ela se masturbava e gemia estava louca por uma vara uma vez que estava sem namorado há algum tempo, e ela chupava os dedos e enfia na xoxotinha molhada e eu me segurando começei a tirar minha roupa fiquei pelado atrás da porta e vendo a cena e batendo uma, tomando coragem para atacar até que entre os gemidos ela começou a gritar a cunhadinho se eu te pego minha buceta vai suga seu pau todinho….aí não aguentei ataquei ela ficou pasma relutou começei a passar a mão na xoxota dela e ela tirando dizendo que não queria chorou pediu para eu ir embora então eu fui fingi que fui e fiquei só de olho até que ela começou a bater uma siririca, fui já e agarrei ela forte começei a chupa-lá e lamber todo o melzinho da bucetinha ai ela liberou e se transformou me jogou na cama e chupava me pau 19,5cm lambia abriu bem as pernas segurou me pau e foi sentando e minha pica se atolando na xaninha dela ela gritava e cavalgava parecia que nunca tinha visto uma rola e eu mamava nos peitões dela e apertava aquele rabão gostoso dela começei a meter o dedo no cú dela e ela gostando levantei ela coloquei em cima da escrivaninha segurei as pernas dela e tasquei a rola mandei a ficar de quatro ela delirou queria que eu arrombasse o cuzinho dela peguei o lubrificante chapei deixei o cuzinho bem lambuzado e fui esfregando a cabeça do pau na rabinho dela e ela rebolando e gemendo pedindo para ir devagar, pois o ex-namorado tentou e doeu muito e ela desistiu , então fui colocando com jeitinho enfia um pouco e tirava ela se contorcia de tesão até que entrou mais da metade e ela gemendo gritava para enfiar tudo obedeci e atochei me pau arregaçando o cuzinho dela e estocando cada vez mais forte ela gritando ai vou gozar gritava gemia e esfregava a xoxota até que sinto ela gozar feito uma louca cuzinho dela piscava feito um vagalume e apertava meu pau. tirei minha pica e ela chupava e tasquei de novo no rabo dela e fui estocando   até deixar ela estirada na cama com o cuzinho cheio de porra.   

Ela só quer me foder

Invertendo meu homemOlá, meu nome é Clo. Sou uma coroa fogosa, tenho mais de 50 anos e fogo de 25. Adoro sexo gostoso e cheio de fantasias e cumplicidades. O relato que escrevo aconteceu comigo.Passei a gostar de inversão de papéis ainda quando era casada. Fazia muito com meu marido e ele adorava. Eu chupava muito o cuzinho dele e sempre fodia o cuzinho dele com meu dedo. Eu dizia a ele que queria mesmo era ver um cacete de verdade entrando naquele cuzinho delicioso. Ele sempre se recusava, não sei até hoje se por preconceito ou se não queria mesmo, pois muitas vezes eu tinha a impressão que ele adoraria levar uma rola no cu De minha parte eu comia ele com o dedo, apenas um dedo. Com o tempo nos separamos e a minha fantasia continuou presente dentro de mim. Só que eu queria muito mais que apenas um dedo.Conheci outro cara que se dizia bi e acabamos transando muitas vezes, mas este também só queria dar o cú para o meu dedo. E a fantasia de comer um homem plenamente só crescia em mim, me perseguindo dia e noite.EU buscava algo mais emocionante e excitante pois precisava acalmar o meu tesão que só crescia dia a dia. A ideia de me tornar uma mulher-macho era uma constante em todos os momentos da minha vida. Eu queria ter um consolo preso na cintura por uma cinta. Om consolo grande e grosso para comer um homem bi ou gay que me aceitasse como mulher-macho. Eu nem pensava em dar a minha buceta, eu só pensava em meter um consolo num cú, bem fundo e forte. Era isto o que eu buscava, eu até poderia dar a a minha buceta e o meu cú, mas só depois de ter fodido o homem completamente.Na minha cidade que não é grande, é muito difícil achar um homem assim que tope todas estas taras minhas. Acabei procurando na NET, em diversos sites de relacionamento. Apareceu um interessado que disse ter amando as minhas fantasias, que eu havia escrito em meu perfil. Era um homem casado, se dizia bi e adorava ser invertido completamente por uma mulher fogosa e coroa. Começamos a nos corresponder e a química, mesmo virtual, se deu imediatamente e o nosso tesão crescia a cada dia.Com o passar do tempo eu já não aguentava mais de vontade de ver e ter aquele homem na cama comigo. EU podendo finalmente realizar minha fantasia de ser mulher-macho dele. Ele sempre me enviava vídeos e fotos de mulheres comendo cuzinho de homem. Aquilo me transtornava cada dia mais e mais. Não aguentando mais de vontade marquei de me encontrar com ele. Ele morava em uma cidade distante, mas mesmo assim eu iria até lá. Queria desesperadamente encontrá-lo.Chegando lá eu o encontrei em um apartamento que ele tinha escondido da esposa dele. Minha surpresa foi maravilhosa. Quando ele abriu a porta para eu entrar me deparei com ele vestido de mulher, maquiagem no rosto, peruca, todo depilado e sandálias com as unhas pintadas. Parecia mais uma puta, bem safada e escrota, muito sexy e provocante.Meu tesão que já era grande, tomou proporções inimagináveis. Fui empurrado ele (ou ela, sei lá) para dentro, Fui logo beijando loucamente aquela boca carnuda. Arrancando a roupa dela (vou tratar ele de ela daqui para frente) peça por peça, como um macho tesudo faz. Cai de boca nos mamilos depilados e comecei a chupá-los loucamente, deliciosamente. Ela tinha os seios meio grandes, pareciam até de mulher mesmo. Eu mamava enquanto me despia completamente. Nós duas nuas, ele tentava passar a mão na minha buceta e eu não deixava. Eu dizia para ela ter calam, somente depois que fosse minha poderia colocar a mão na minha buceta que a esta altura escorria um mel bem viscoso de tento tesão que eu estava.De tanto tesão que eu estava eu acabei jogando ela para o chão, Subi em cima dela e fui lambendo ela todinha, Lambendo aquele corpo lisinho, depiladinho que era só meu. Ela nunca tinha se depilado antes, mas tinha feito isto especialmente para mim. Acabei chegando no pau dela, chupei deliciosamente, mas o que eu queria mesmo era aquele cuzinho. Virei-a de bunda para cima, cai de boca naquele cú delicioso, chupei e meti a minha língua. Deixei todo melado de saliva. Nossa que sabor delicioso que senti naquele cuzinho lindo e prestes a ser arrombado completamente.Ele(a) gemia loucamente de prazer. Dei uma pequena pausa para ela pegar o cacete que tinha comprado especialmente para aquele momento, segundo os desejos dela e principalmente dos meus desejos.Quando ele trouxe o consolo eu quase desmaiei de tesão, surpresa.e felicidade. Era um cacete enorme, tinha uns 32 cm por uns 6 de largura. Nossa que lindo. Fiquei louca, vesti correndo aquele mastro lindo. Estava radiante, faria dele uma putinha, um viadinho, matando assim meu desejo de muitos anos. Eu seria finalmente o macho dele e estava disposta a comer aquele cú de uma forma que ele nunca mais retornaria ao normal. Ele seria uma putinha para sempre depois de ser fodida por um macho como eu sedenta a tantos anos por comer de verdade um cu.Já fui fazendo ela se ajoelhar e chupar meu pau (me sentia um macho de verdade e com um cacete de verdade). Eu mandava ele chupar mais e mais. Coitada, quase nem cabia naquela boquinha, mas eu estava enlouquecida e só queria fuder. Comia aquela boca como se fosse uma buceta deliciosa, empurrando até a garganta e vendo ela engasgar e continuar a chupar.Enquanto ela chupava eu falava enlouquecida para ela olhar bem aquele cacete, pois depois que eu enterra-se todinho no cuzinho dela ela nunca mais teria pregas no cu. Eu deixaria lisinho. EU perguntava se era isto que ela queria, ela balançava a cabeça dizendo que sim e continuava chupando loucamente também.Não aguentando mais mandei-o ficar de 4, chupei o cuzinho dela mais uma vez, deixando bastante cuspe nele. Encostei a cabeça da minha pica naquele cu que se contraiu involuntariamente de tesão e de medo. Ela agora sabia que não tinha mais volta, seria completamente fodida e rasgada. Estava difícil de entrar, eu empurrava mas não entrava. Tirei, passei um pouco de creme e coloquei de novo forçando. Ela gemia de dor implorando para eu ir devagar, até que a cabeça entrou. Ela se retorceu toda, gemeu e pediu calma, pediu não, quase implorou. Eu parei com a cabeça toda dentro, deixando ela se acostumar um pouco com o volume imenso dentro daquele cu delicioso. Mas continuava a dizer no ouvido dela que agora ela iria virar mulher mesmo. EU falava: se prepara seu viado do cacete, agora vou te transformar em mulher e você me transformar num macho de verdade.Vou arrebentar teu cu todo, vou deixar um buraco oco, parecendo um túnel. Ela gemia, pedia calma eu parada com a cabeça enterrada somente falando no ouvido dela como eu iria arrombá-la. Em um dado momento ela se distraiu um pouco, pois já estava acostumando com a cabeça dentro do cu. Neste momento eu meti tudo de uma vez, atolei até o talo, nossa ele gritou de dor, tentou sair desesperado, mas eu segurava firme a cintura dela e meu pau todinho dentro dela. Fiquei parada esperando ela se acalmar e se acostumar. Depois de alguns minutos, comecei a tirar e empurrar de novo num vai e vem delicioso, os gritos dela já não existiam mais, somente gemidos de prazer, ainda com alguma dor, mas com mais prazer do que dor. Ela começou a rebolar, gemia como uma cadela no cio, pedia mais e mais. Implorava mesmo para eu meter forte. Meu tesão foi para as nuvens vendo aquele macho se entregando como uma mulher, se entregando totalmente, implorando para eu meter. Meu sentimento de mulher-macho crescendo, o tesão me enlouquecendo. Comecei a bombar alucinadamente, Tirava tudo e enterrava tudo de uma vez. Ela gemia, dizia que eu era o macho que ela tinha esperado a vida toda e pedia mais e mais.Eu bombava muito, ela gemia, dizia que estava doendo e ardendo, mas queria mais, que era para eu não parar queria ser comida o dia todo. Meti por mais de uma hora, Deixando aquele cu irreconhecível. Ela cheia de prazer. Tirei meu cacete, nossa que felicidade. Ver aquele cu todo aberto, completamente arrombado, meio sangrando e meio sujo de merda. Meti o pau na boca dela, mandei chupar e deixar limpinho. O que ela fez com gosto, chupou deliciosamente. Em segui
da nos beijamos e pude sentir o sabor de nossos sexos na boquinha dela, comemorando que agora ela não tinha mais um cú, pois eu tinha transformado aquele cu numa buceta arreganhada e toda aberta. Não tinha mais pregas.Depois de alguns dias a minha putinha já tinha se recuperado, ai comi ela de novo, confirmando o arrombamento e garantindo que a buceta que eu tinha criado no lugar que um dia foi o cu dela se firmasse para sempre …

Eu e meu Pai, amantes II

EU E MEU PAI, AMANTES II Continuação do relato Eu e Meu Pai, Amantes I Em 1980, minha mãe convenceu meu pai a ir morar na capital para dar um futuro melhor aos filhos. Não seria fácil   para meu pai deixar a vida na roça, mas, muito a contra gosto ele acabou indo para Teresina. Na época, o homem ainda estava novão, cheio de tesão, por isso deu muito trabalho a minha mãe. Vivia nos cabarés fudeno as putas e as mulheres de rua. Roubava as coisas de casa, mantimentos alimentícios para dar as mulheres mendigas em troca do tabaco, isso provocava raiva e ciúme na minha mãe. Quanto menino, eu ouvia falar nestas proezas de meu pai, mas eu me encantava e procurava me aproximar do velho e algo me dizia que nós dois tinha muito em comum. Com meu espirito de escritor e historiador, eu queria saber mais sobre meu pai e sua personalidade. Quando eu viajava para o Piauí ou minha mãe vinha passear aqui no DF eu aproveitava para saber mais sobre o passado, presente e a personalidade de meu pai. Minha mãe me contava tudo e confirmava muitas coisas que eu já tinha visto falar. Mãe, e meu pai, melhorou o comportamento? Ela, que nada, aquele não tem jeito, quanto mais velho, safado ele fica. Continua atrás das mulheres veias e agora deu de pegar escondido as minhas coisas para dar para as elas em troca de safadeza. O pai de vocês   não tem jeito, o bicho é uma coisa seria, dizia minha mãe. Mãe, será porque meu pai é assim? Não sei ao certo, mas na verdade, desde de novinho ele sempre deu muito trabalho para o pai dele.   Acho que isso tem muito haver com a loucura que teve quando dizem que ele tentou o pacto com o Diabo. Mãe, mas meu pai é também um homem bom? Ah, sim, fora as presepadas dele, o pai de vocês é uma pessoa boa, sempre disposto a ajudar alguém, cumpridor de seus deveres, disso não tenho do que me queixar. Mãe, e agora com a idade avançada, meu pai estar mais calmo? Ora, mas menino, aquele só vai mudar quando morrer, vai ficando mais velho vai piorando. De vez em quando ele é flagrado espiando as meninas quando estão no banheiro. Dia desses a Glorinha estava no banheiro lavando uma calcinha com a porta aberta e ele entrou e tirou o pinto pra fora e começou a mijar na frente da menina. quando eu vi aquilo eu dei um grito nele e ele saiu caladinho sem falar nada e caminhou pro fundo do quintal. E a Glorinha? Eu me passei pra ela e disse uma coisas pra ela, se teu tio entrou no banheiro, era pra tu ter saído em quanto ele estava lá, tu já sabe que ele é um velho safado e ele só entrou lá por tua causa. Eu só briguei com a Glorinha porque em vez de sair de lá, não ficou foi esfregando a calcinha (fazendo festo) e olhando com rabo de olho, disse minha mãe. È aquela velha história, de perto ninguém é normal. O tempo passa, o tempo voa e já era o ano de 2010, minha idade já estava acima dos 50 anos e meu pai já passava do 70. A cada viajem que eu fazia, nós conversava bastante sobre todos os assuntos, a prosa girava em torno de assuntos íntimos, sacanagens e putarias, nós se parecia dois amigos. Eu perguntava-lhe sobre muita gente que há anos eu não havia e ele me respondia tudo com detalhes. Pai, e fulano, ah, ele se casou com a filha de beltrano, estão bem e ate ficaram ricos por ser muito trabalhador. E, fulana, ah, esta também já se casou mas largou o marido, dizem que ela dar pra todo bicho, eu pensei em procurar ela para ver se eu ia nela, dizia o velho. E, o Zezão? Ele se casou com a filha do Beto mas depois ela largou ele, dizia que ele era muito fogoso, só queria estar em cima dela, tinha o pau grande e ela não aguentava e além do mais dizia que ele só queria saber do cu dela, ela não aguentou e largou ele. Mas, continua mulher seria, trabalhando e criando os filhos. Ele me contava outras historias de pessoas da região. mas, sempre no mesmo tom. Todos os dias no final das tardes, nós ficava na calçada conversando sobre sacanagens e putarias. A noite, a gente ficava ate tarde papeando na área de serviço próximo o quintal, enquanto as mulheres ficavam na sala vendo novelas. A cada viagem nossas conversas esquentavam ainda mais. a gente falava de nossos passados. Ele me contou que quando era novo não tinha hora e nem lugar certo para fuder na minha mãe, bastava sentir vontade e era todos os dias. Eu só elogiava a performance dele e dizia-lhe que eu também era igualzinho a ele, eu trepo na tua nora todos os dias. Eu disse-lhe que quando estou fudeno a Nadir, eu penso em você e as gozadas são de arrepiar os cabelos do cu. O velho escutava tudo abismado e bem a vontade, escutando o filho abrir o coração e contar tudo o que ele mais gostava de escutar. Eu falei de meus encontros com homens e de minhas relações incestuosas com meus filhos e falei do meu desejo e tesão que sentia por ele. Agora eu queria saber mais sobre ele, sua vida intima e ele bem confiante por já saber tudo sobre o filho, ele começou abrir seu baú de confidências e me contou tudo, era inacreditável, seus casos escabrosos, era cada histórias reais e verídicas e comprovadas. Meu pai contou de suas relações incestuosas que não passava pela minha cabeça, eu estava longe de saber quem era meu pai no campo da intimidade e olha que eu já sabia que ele não era um santo. Disse-me que fudeu na sua avó quando era rapazinho, antes de se casar e depois de casado com minha mãe, por pouco, mas, por pouco mesmo ele não fudeu a própria mãe. Esse detalhe eu conto no conto que em breve estarei publicando neste site. ele me confirmou que realmente, tinha passado a mão nos peitinho de uma das filhas e desejou a bucetinha dela por imaginar ela namorando um rapazinho sobrinho dele que era meu primo, o Rafael. Disse também que realmente pegou na xana das meninas sobrinhas e neta que moravam com ele e as tinha como filhas que foram acolhidas pela minha mãe. Ele me revelou que fudeu uma sobrinha novinha que tinha se tornado puta, mas foi ela que se ofereceu porque estava precisando de dinheiro para comprar um sabonete e ele aproveitou e meteu a pica nela que era muito gostosa, disse-me. Disse também que quando era rapazinho chegou a fuder o cu de um primo e de um rapaz da região. ainda sobre incesto, ele fez sexos oral com uma irmão, a tia Elizabete, já tinha mais de 50 anos, casada e já deveria ser avó. Esse caso me chamou atenção e pedir para ele me contar os detalhes. A irmã morava na zona rural e estava na casa dele para fazer tratamento medico. todos tinham saído de casa, só estava eles dois. Ele viu ela sentada na cama com as pernas abertas e a buceta cabeluda a mostra… ele avançou em cima dela e ela assustada empurrava ele, me larga seu louco, eu sou tua irmã, não pode… ele insistia e ela resistia, mas não teve jeito, ela cedeu, mas disse que não deixava ele meter o pau e ele se conteve só em cheirar e passar a língua na xana da irmã que depois deixou ele repetir outras vezes porque ele dava dinheiro e sua carência era tamanha que ela dava por dinheiro. Este homem é o meu pai e ele me contou muitas outras histórias de arrepiar os cabelos do cu e fazer defunto macho estremecer na tumba. Descobrir que realmente nós temos muito em comum e somos iguais, tipos almas gêmeas, nós estava pau a pau, tal pai, tal filho. Eu revelei toda minha história e o desejo que sentia por ele por mais de 44 anos e que ele era o único homem que nuca tinha saído de minha cabeça e contei-lhe tudo com todas as letras e sem rodeio, o preto no branco. A essa altura, acho que meu pai sentia que nossos corações pertencia um ao outro e já estamos visgados e prontos para o que der e vier. Ele dormia em quarto separado nos fundo da casa que é grande, no extremo do fundo do quintal. Pela localização de seu quarto, tinha uma janela que dava para o fundo do quintal e poda ficar sempre aberta e fazia menos calor, por este motivo eu passei ficar mais tempo no quarto de meu pai depois do almoço e no inicio da noite. Era uma desculpa para poder ficar junto com meu pai. Na verdade, eu ficava lá era para ficar se pegand
o, aliás, era somente eu que ficava o tempo todo alisando meu pai, ele ficava quietinho só recebendo as ações . Ele ficava nuzão e eu ia passando a mãe e acariciando-o em todo seu corpo e ele achando bom. Eu passava as mãos na barriga, peitos, rosto, na cabeça, nas coxas e brincava com os pelinhos das pregas do cu dele e como era bom passar os dedos na sua rosquinha, eita cuzão. Acariciava os ovos grandes que era gostoso de pegar, punhetava sua rola totalmente broxo e sumida lá dentro por causa da operação de próstata Ele recebia as ação de olhos fechados. Eu cochichava baixinhos as sacanagens em seu ouvido e ele consentia. Eu beijava seu rosto e não podia beijar na sua boca porque ele fica sem ar por causa do coração, ele estava cárdico e também tinha outras doenças crônicas como diabete e hipertensão. Quando todos iam dormir, eu me levantava pisando leve e ia pro quarto de meu pai para    fazer sacanagens e falar putarias baixinhos. Isso só era possível quando minha esposa não estava em Teresina, se encontrava na zona rural na casa de seus familiares enquanto eu ficava mais alguns dias com os meus. Não sei como meu pai processava tudo isso em sua cabeça, a julgar pelo fato dele não ser culto para explicar seus pensamentos e atitudes. Certo dia eu me levantei cedinho ainda escuro e nu, com a cueca na mão eu fui ate o quintal, eu sabia que ele se levantava cedo e tinha o habito de andar nu, uma vez que todos ainda dormiam. Cheguei na cozinha e ele estava lá, justamente como eu pensei e esperava, ele estava nuzão, trocamos olhares insinuantes e famintos diante de tal situação. Nós se   se olhava olho no olho de um jeito que transmitia tesão e admiração a nossas nudez em pleno ambiente familiar. O risco de nós ser vistos era grande, mas, também se tinha certeza de que o pessoal só se levantavam quase 7h e ainda não era nem 6h. mesmo assim a gente não podia correr o risco. Fui pego de surpresa com uma atitude de meu pai, de repente ele se inclina numa mesa e exibia sua bunda para mim. Me sentir sem ação porque não esperava aquele gesto obiceno e eu fiquei ali parado e abismado vendo meu pai me oferecendo através da gesto a sua bunda. Fiz também um gesto obceno, fiz um alongamento de modo que ele vise bem meu corpo completo com a visão de meu pau e depois virei as costas e retribui exibindo minha bunda pra ele. Em seguida, com   um olhar, eu dei um sinal de alerta para o perigo de nós dois ser vistos por alguém que poderia se levantar mais cedo do que de costume. Em 2011, quando estive com meu pai, sua saúde já era bem frágil mas, ainda tinha força e disposição para nossos bate papos sobre deboches e sacanagens na tranquilidade de seu quarto. Eu explorava todo seu corpo e as vezes dedava o cu dele e falava muitas putarias no ouvido dele. dizia-lhe o quanto seria bom se nós tivesse se entendido quando erámos mais novos e dizia-lhe também que eu estava muito feliz pelo nosso encontro amoroso estar acontecendo   a esta altura de nossas vidas com nossas idades bem avançadas. Pra mim, você é o mesmo homem que eu desejei desde seus 30 anos de idade. Não faço ideia de como teria sido o nosso relacionamento quando nós era mais moços e como teria rolados as transas entre a gente e se nós teria trocados os cu, ele me comia e eu fudia ele. Posso imaginar que teria sido muito bom. Embora meu pai me revelou que quando novinho, tinha fudido o cu de um primo e de um rapaz, foram relações ativas e não poderia se r diferente porque ele é realmente hetero. Uma noite quando nós estava na rede se pegando, ele me surpreendeu ao falar no meu ouvido, eu quero que tu tome teu viagra para fuder meu cu Disfarçando o meu espanto, eu perguntei, então você quer que eu meta no seu cu? Ele, é sim, quero. Tá bom, pai, então amanhã eu me preparo e nós vamos fuder. e ele consentiu. Na noite seguinte eu me preparei, as 21h eu tomei a pílula azul, tomei banho, escovei os dentes, me perfumei e fiquei no ponto, o viagra já dava sinal e meu pau já palpitava. Já passava das 22h quando todos foram dormir e eu fui pro quarto de meu pai que nuzão já me esperava na rede. Ele disse-me que ficava logo nu para deixar tudo liberado. Eu me ajoelhei ao lado de sua rede e comecei a pegação e falando sacanagens e dedando o cuzão dele. Era chegado o tão esperado momento quando eu disse; pai, agora vamos fuder, eu vou botar no seu cu, ele se levantou da rede e se se em encostou na janela, apoiou os braços, inclinou o corpo e deixou a buda na altura de meus meus 15 centímetros de rola dura igual ferro sobre o efeito do viagra. Peguei o creme e melei bem o cu do velho, passei bastante na cabeça de meu pau e na base e apontei na rosca dele e comecei a empurrar, forçando a entrada e sentindo o pau entrando no cu de meu pai, fui forçando com carinho ate entrar todinhos e comecei a bombar com os movimentos e vai e vem e acariciava sua bunda e as costas, numa demonstração de carinho e felicidade, afinal, aquele homem idoso era meu pai, o homem por quem eu fui apaixonado por toda minha vida. O momento era muito especial afinal, eu esperei por quase 50 anos por meu pai que tanto desejei. Logo que sentir meu pau no cu de meu pai, eu pequei as bochechas de sua farta bundo e com as mão afastei para os lados para sentir o pau entrar mais fundo e ele sentir os cabelos de meu pau. Depois de alguns momentos bombando no cu de meu velho, eu tirei o pau do cu e dei um abraço frontal bem carinhos e   beijei    na testa e disse-lhe o quanto eu amava e estava feliz e agradeci ele por tudo, por ser meu pai e agora erámos amantes. foi um momento marcante e memorável entre eu e meu pai. Quando eu gozei, me despedi dele para tomar banho e dormir no meu quarto. Eu estava curioso para saber se meu pai já tinha dado o cu antes para outros homens – com sinceridade, ele me disse que não, nuca tinha dado o cu, mas senti vontade de dar pra tu que é meu filho, afirmou. A resposta de meu pai reforçou a análise de que um homem hetero pode dar o cu pelo menos uma vez na vida por alguma circunstância. Pela sua carência de cultura e sabedoria ele se mostrou preocupado com o (mito) em relação ao vírus que afeta ao homem sair por ai dando o cu. Eu lhe tranquilizei explicando que não existe este vírus, isso é (lenda) e que ele ficasse sossegado. Depois, eu fiz outras viagens ao Piauí, mas meu pai já estava com a saúde bem frágil, sempre se em ternando em hospitais, ainda assim, nós ainda fizemos sexos oral algumas vezes. Em dezembro de 2015, meu velho pai   precisou se em ternar varias vezes nas U. T. Is e não resistiu e em dezembro do mesmo ano faleceu aos 82 anos de idade. Peguei um voo de ultima hora pagando um preço absurdo e fui fazer minha ultima despedida de meu pai. Agora, meu pai se tornou uma bela lembrança na minha mente. Não faço ideia com seria minha vida sentimental se meu pai tivesse morrido e   eu não tivesse realizado o meu desejo amoroso com ele. Eu nunca iria imaginar se ele ia me aceitar ou não. Seria uma duvida cruel. Quanto a foda que eu dei em meu pai com o titulo (Eu Meti a Rola no Cu de Meu Pai) eu prometo contar com detalhes em breve. Acredite se quiser, mas esta é minha história real com meu pai, meu amante, o homem que desejei por quase 50 anos.   Para finalizar eu digo; os homens que já desejaram um relacionamento com seus pais me entendem. Abraço a todos e que a paz seja constante na vida de todos.

Domingo de férias

Olá pessoal, minha esposa Abgail está no penúltimo domingo de férias e eu voltei a trabalhar.Então estava eu no plantão de domingo trabalhando e minha esposa em casa sozinha, até que meu telefone toca e ela do outro lado da linha me avisa que iria trampar umas duas horas e meia, pois o dono do sítio pediu se ela não poderia ir até só para organizar a casa pois a visitas deixaram tudo muito banguçado, como eu não estava em casa ela iria lá ganhar os cem reais.Então falei para ela que assim que eu parasse o trabalho eu iria buscá-la, pois o sítio é bem afastado.E assim fizemos,ela foi buscada em casa pelo patrão lá pelas duas da tarde e eu pararia o trabalho às 18 horas, mas como eu tinha horas no banco de horas resolvi ir 01 hora mais cedo pois estava escurecendo rápido.Mas quando cheguei no sitio o dono estava na entrada e veio logo me dizendo, sua esposa está fazendo um extra com meus amigos que vieram da Alemanha e eles deram 200 dólares para ela cada um, me parece que ela está os ajudando a fazer as malas.E passado uma hora já anoitecendo ela apareceu para gente ir embora, estava com um vestido curto toda suada e decomposta, quando ela entrou no carro senti um forte cheiro de foda e de porra…no próximo conto eu falo o que vi e ouvi da minha esposa Abgail.

Corno do primo

O que relato se passou a 6 meses atrás. Tenho 48 anos e minha esposa 45. Sempre nos demos bem e temos 2 filhas de 14 e 13 anos. Depois de ler varios contos e histórias a respeito , passei a sentir desejo de assistir minha esposa com um primo mais velho do que eu,primo este que aprendi admirar e,diria eu,a sentir tesão. Como disse,a 6 meses atrás,estavamos na cama transando quendo,tomando coragem, disse para ela que gostaria de ser corno.Ela ficou muda e fingiu que não ouviu.Insisti,mesmo sem olhar para ela dizendo que minha tara era assistir ela transando com meu primo Fábio (nome fictício).Ela ficou séria e,passado alguns minutos,começou a me questionar se ele tinha vontade,se eu iria sentir ciúmes,se eu iria assistir,essas coisas. Fiquei animado e paramos por aí,mas sempre excitados com a idéia. No ultimo carnaval,tomando coragem,liguei para ele e , após conversarmos banalidades,tomei coragem e me abri com ele.Esperei uma sonora gargalhada e gozação porem,ao inves disso,ele falou que topava , desde que eu só assistisse.Me perguntou porque ele,ao que eu dizia ser minha tara.Prometeu vir nas férias sem a esposa.Durante a espera,cheguei a me arrepender. Na semana da chegada dele(viria sem a esposa),conversei com minha esposa que ficou surpresa.Disse-lhe que,por mim ,não tinha volta e que ,somente ela faria as coisas não acontecerem.Para minha surpresa,ela gemeu e me mamou gostosa,me deixando tesudo e , ao mesmo tempo,preocupado.Com a chegada dele, o clima ficou elétrico.No tal dia,levei as meninas para a casa dos avós e,após conversar com minha esposa e faze-la ir para o quarto,tomei coragem e confessei para ele na sala minha tara.Ele disse que tudo bem,que tambem tinha tesão nela e que tudo ficaria entre nós.Fui até a porta do quarto,enquanto ele se despia,e pude ver minha esposa nua ,excitada na cama,esperando seu novo homem. Fui interrompido por Fábio,pelado,com sua pica gigantesca( 25cm) dura como aço.Como um corno,apenas abaixei a cabeça e deixei ele entrar no quarto. O que se passou a parti daí é algo incomum para qualquer homem casado que sente esse desejo. Ví minha esposa de quatro gemendo alto com ele todo dentro dela.Ví minha esposa beber o gozo dele(coisa que nunca fez comigo)gemendo como uma puta.Quando podia,me chamava de corno e dizia que,se soubesse que era tão bom isso,já teria me feito corno a muito tempo. Ele só olhava para a porta onde o corninho só se masturbava.Essa foi a primeira e única vez que eles transaram.Meu desejo agora é ve-la com um vizinho nosso,55 anos,grisalho e todo peludo,do jeito que ela gosta,mas ainda me falta coragem para me abrir com ele.                                

Um macho dominador para minha esposa

Olá Eu sou o Carlos, sou casado com a Paula, moramos atualmente em Brasília, mas somos do Goiás, msm não ditando nomes dos locais que ocorreu os contos anteriores a maioria acontece aqui em Brasília,bem mas uma vez falarei dá Paulinha, minha esposa é uma loira falsa gorda bunda enorme, seios fartos e duros e um bucetinha linda e bem grande, Paulinha adora dar seu cuzinho e é louca por pica grande, e por ser tarada por porra ela adora dar sem camisinha e ficar com aquela bucetinha cheia de porra dos seus machos.Oque narro agora ocorreu em setembro de 2016, bem que já leu alguns outros contos nosso sabe que as coisas aconteceram por acaso em TDS as ocasiões, pois bem nessa época nós entregamos ao prazer do sexo com desconhecido e sem planejamento, mas TD mudaria a partir daquele dia, já avia algum tempo que nós não aprontava ou falava em tal situação, eu meio com ciúmes falei a Paulinha se estava TD bem, oque estava acontecendo, pq ela não tocava no assunto, se ela se arrependeu de TD, Paulinha disso que não tinha se arrependido de nada do que ouve , e que sentia prazer e tensão em fazer oque fizemos, mas ela estava preocupada em saber se eu tbm tinha gostado, eu falei que amei e que queria viver aquilo a vida inteira, fizemos amor insano na quela dia, após o sexo perguntei oque qual era a fantasia dela, oque ela tinha vontade de fazer, qual seria nossa próxima loucura, Paulinha disse que quer ser dominada, quer um homem que saiba tratar um casal cm nos, mas que respeitassem nosso limite, pois bem tratamos de procurar pessoas que tinham esse tipo de perfil na internet, criamos perfil e anunciamos até que um dia alguém me ligou, e mantivemos contato, trocos fts e Marcamos um encontro, ele prometeu ser exatamente o que procuravamos, um ogro,bruto e dominadorBem eu sou funcionário público e fizemos alguns investimentos, temos uma academia em um bairro bem movimentado aqui em Ceilândia, e tbm outra loja bem movimentado em Taguatinga, Paulinha administra abas as lojas, porém eu como trabalho apenas parte do dia e sou educadora físico, fico ligado na academia, que voltando a história inicial, foi aonde marcamos o encontro com o cara que prometeu ser o dono dá minha esposa , combinamos para o final dá tarde, horário em que a academia estaria lotada, ele usava o nome de Araújo , é pra não levantar nenhuma suspeita ele agendou um horário pra fazer exames físicos com a atendente pra poder começar a malha na nossa academia. Minha esposa chegou antes já veio até meu escritório que era na parte de cima do sobrado aonde funciona nossa academia, ela estava como sempre um tesão , em uma saia rodada que deixava sua bunda sempre grande um salto, e usava uma blusa preta com que graças ao desconto realçava seus belos seios, já era 18:45 quando a atendente me interfonou dizendo que o rapaz que tinha horário agendado tinha chego, perguntou se poderia mandar subir, pedi pra ela aguarda um minuto, falei pra Paulinha se ela tinha certeza do que queria pq ele Tinho chego, e disse é claro que tenho amor, quero que ele me transforme em um objeto inato faça de mim gato e sapato, pedi que ele subisse, a secretária levou ela até a porta aonde eu a recebi e dispensei aa secretaria, mas tivemos uma surpresa o Araújo estava com uma garota, baixinha magrinha , um loira de corpo malhado com uma cara de piriguete, tipo debochada , ela estava de salto e usava uma calça jeans rasgada e uma top tomara que cai, quando eu abro comprimentei o Araújo, e antes dele me explicar alguma coisa a loirinha já foi passado por mim em direção a minha esposa e falou, – essa aqui que vai ser nosso objeto de prazer? E encarou minha esposa de cima a baixo e pediu pra ela dar uma voltinha, é assim Paulinha fez, eu sem entender nada perguntei a ele oque estava acontecendo ele disse essa é minha amiga, ela vai nos ajudar, nesse momento ela já tinha botado minha esposa com as mão na mesa e estava apertado sua bunda e Araújo ali no pé dá porta com os braços cruzados apenas fez sinal com a cabeça indicando que eu aolhasse, então a garota foi se apresentando – meu nome é vaca profana, sou a cachorrinha dele faço oque ele quiser que eu faço, e vim aqui me divertir com um objeto dele, vcs. Ela já estava com uma das mão no meio das pernas dá minha esposa enquanto a outra ela puxava o cabelo dele é falava algo no ouvido dele, Araújo então falou pra mim, acho melhor vc trancar a porta pq vamos brincar um pouco, estava tão pasmo que não tinha percebido que na verdade não tinha nem fechado a porta, tranquei a porta Araújo se dirigir até minha esposa se encaixou nela por trás apertando seu enorme seios com muita força que ela gemia e meio que tentava sair daquela situação, ele então jogou o corpo dela em cima dá mesa de costa levantou a saia e deu vários tapas em sua bunda com muita força, minha esposa chorou e pediu pra ele para ele puxou seu cabelo e pois ela de joelho, e deu uma 3 tapas na cara dela é umas 3 cuspidas e perguntou, – pq eu estou aqui !! me fala puta pq estou aqui? Vi que a maquiagem dela já se misturava as lágrimas e cuspi na sua cara, eu então cheguei mas próximo e pedi pra ele pegar leve, ele me olhou com uma cara, jogou minha esposa no chão e segurou- me pela camisa me levando até a parede, e me fez a mesma pergunta, – pq eu estou aqui seu corno? Me fala, pq eu estou aqui? Eu não sabia oque dizer então a loirinha foi até minha esposa que estava jogada no chão e sentou encima dela levantou a cabeça arrumou o cabelo e deu um demorado beijo de linha na Paulinha, quando terminou deu uma cuspida na cara dela é enfergou a saliva no seu rosto e respondeu a pergunta do Araújo por nós – ele está aqui pra dominar vcs dois, vc vai ser a puta dele é vc corninho o corno submisso dele .Ele soltou minha camisa foi até as duas jogou a camisas dele no chão e levantou minha esposa e pois ela sentando na mesa do meu escritório, tirou sua brusa , deu uns tapas no seu seio e depois chupou chupou forte e chupava e batia, vi que minha esposa já estava com tesão de NV, a baixinha tirou sua calça e sua blusa ficando só de calcinha, veio até mim me deu um beijo demorado enquanto tirava minha camisa desabutou minha calça e pois meu pau pra fora, quando ela viu que estava duro falou, – tá gostando seu corninho, tá gostando dá vaquinha aqui tá, eu disse que sim, o Araújo então deu a ordem pra ela, põem ela na cadeira, a baixinha me levou pra cadeira enquantoinha esposa tirava o sapato do Araújo é sua calça, a garota me amarrou na cadeira com os cadassos do sapato do Araújo minha esposa já estava só de calcinha, com os seios roxos de chupões e o rosto machado dá maquiagem, Araújo levou menja esposa pra próximo de mim e perguntou, – me fala corninho, oque sua esposa ier quer, oque ela pediu pra vc pedir pra mim fazer com ela, me fala aí corno , eu – ela quer ser dominada, ela quer sofre na sua mão ser seu objeto, seu TD sua , ele abraçado com ele pergunta – é verdade puta? Minha esposa de cabeça baixa só balança a cabeça afirmando, ele então diz ótimo, põem Paulinha de 4 em cima dá mesa , é bota ela para chupar seu pau , a amiga vaca dele arrasta a cadeira que eu estava amarrada pra próximo deles e fala corno tem que assistir de camarote sentido o cheiro de perto e ela foi pra o outro lado deles, segurava o pica do nosso agora dono e botava na boca dá minha esposa e passava t na cara dela, o pau do cara era enorme e bem grosso, eu só vi uma vara daquele jeito em filmes, minha esposa se engasgava naquela pica que o cara socava sem dor na boca dela, a baixinha ja estava com tesão tbm , então se posicionou na frente dá minha esposa e começou a beijar, Araújo segurou ela pela Sintra e socou de uma vez aquela peça na quela bucetinha, sinceramente não sei com aquele loirinha magrinha e baixinha aguentava com ar de alegria aquela rola daquela grossura, aliás não sei cm entrou naquela buceta, mas imaginar isso era muito exitante e viu meu pau latejando e saindo um líquido incolor, cara eu está a quase ajaculando se msm me tocar, ele socava fort
e na baixinha que nesse momento estava com os seios na boca dá minha esposa apoiando nela já que as estocadas estava levantando ela depois de certo tem Araújo me chamou – olha aqui corninho vem cara ver, como a cadeira era de roda arrastei pra trás dele, ele então tirou aquele pau enorme de dentro daquele bucetinha, que agora já estava TD aberta e e melada com uma espssse de espuma branca que parecia espuma de sabão , o pau dele tabela estava com essas espuma , acho que ele tinha gozado na buceta dela , então ele levou o pau até minha esposa e pois ela pra chupar, como eu já estava posicionado atrás dá baixinha essa só abriu a bunda e mandou eu limpar, eu cai de boca naquela buceta arrombado, mas não nego estava muito gostoso, gozei chupando ela, então ela puxou meu cabelo e falou agora vc vai chupar soeu cú, vai lambe ele, é assim eu fiz, Araújo então ordenou , vem aqui os dois, e assim fizemos , Araújo se posicionou atrás dá minha esposa, a sua amiga segurava o pau dele e posicionava na beceta dá Paulinha , Araújo socava devagar até encaixar TD sei pau, então ele começou a bombar , minha esposa começou a rir de prazer sentindo alegria, com certeza ela nunca tinha visto um pau daquela grossura e tamanho e estava em êxtase de prazer, depois de algumas bombadas ele parou minhas esposa rebolava encaixando cada vez menos aquela pica dentro dela, ele me trouxe pra próximo e pediu pra mim ver como estava a buceta dá minha esposa, quando ele tirou o pau de dentro deseu um liguido encolou de dentro da minha esposa, parecia xixi pois saia muito, a loirinha amiga dele segura eu pela cabeça e encaixa na bunda dá minha esposa que esfresga a buceta na minha cara por alguns minutos me deixando inclusive sem fôlego , mas o cheiro era ótimo é aquele gosta mas ainda, ele então pergunto se eu estava gostando, falei que sim , ele disse que agora que estava começando, e que eu irei adorar TD oque viria ali hj.Ele botou minha esposa deitada no chão e socou a pica em sua buceta a baixinha agora sem calcinha sentou na cara da minha esposa com a bunda virada pra ele e esfregava a sua buceta na cara da minha esposa enquanto ele era fudida com força por aquele pica enorme, criava um espinha branca no troco do mastro dele é eu pensei que ele tinha gozado, mas na verdade era aquilo liquido que saia dá minha esposa com o atrito do pica dele fazia aquele espuma , minha esposa não parava de gozar, a baixinha então gozou na boca dá minha esposa, quando parou de gozar, olhou pra trás pra o Araújo e falou vem, ele tirou o pau de dentro da minha esposa e socou no cuzinho dá baixinha que continuava sentada na cara da minha esposa, ele socava forte no cu dá baixinha enquanto ea tinha a buceta chupada pela Paulinha, eu não conseguia ver o pau entrando direito mas pelos gritos qua a baixinha estava dando eu imaginava cm ficaria aquele cú, a buceta dá minha esposa continuava ali aberta e sempre escorrendo um líquido, eu vendo aquilo não resisti e gozei pela segunda vez se tocar no meu pau, o Araújo gemia como um louco enquanto socava naquela loirinha, que tbm gritava de prazer e lógico dor, então ele levantou pude ver finalmente vm estava aquele cú , uma clatera, ela levantou botou minha esposa de joelho e ordenou ela limpa seu cú, minha esposa chupava mas fazia cara de quem não estava gostando daquilo, acho que com aquele pau enorme o gosto que sai daquele cuzinho não era muito agradável, eu imagnie.Araújo sentou no sofá ordenou a Paulinha chupar ele, é assim ela fez enquanto minha esposa mamava aquela vara ele mandou a loirinha me soltar ele veio e me desamarrou ele me chamou até ele, mandou eu arrombar o cú dá minha esposa pra ele fuder , meu pau estava Duríssimo, me posicionei atrás dela a loirinha rindo me empurrou e falou – assim não né corno, essa piquinha aí nao vai arrombar nada aí pra ela, só sua mão nesse cú porra , nessa hora minha esposa meio que se assustou parou de mamar aquela pica e olhou pra mim , ele então puxou ela pelo cabelo e deu um tapão forte na cara dela é botou ela pra mamar de NV, a loirinha então veio e pediu pra abrir a bunda da minha esposa pegou um creme e sua bolsa lambuzou o cuzinho dela é começou a brincar no cu dá minha esposa,minha esposa tentava gritar mas seus gritos era abafado pelo seu macho e quando ela remexia tentando para levava tapas forte na bunda, vi aquele baixinha por a mão inteira no cu dá minha esposa, eu não conseguia acreditar que ali caberia uma mão mesmo que fosse de uma mulher baixinha mas ainda era uma mão, ela socava forte tirando gritos abafado dá minha esposa que sentia uma forte dor que acabou fazendo xixi ali msm no chamado encima do meu tapete, quando minha esposa já estava acostumando com aquela mão ali dentro, alguém bateu na porta era a minha secretária, perguntando se estava TD bem , pq estava demorando liberar o cliente, TDS fizemos silêncio ele mandou eu ir lá se explicar, eu vestido minha roupa e deci, juro que estava meio tonto acha dlqie de tanto gozar, fui até minha funcionária e expliquei que conhecia eles de infância e que estava pondo os papo em dia pedi pra não encomendar, olhei no relógio e vi que ja era quase 9 hora da noite me assustei com aquilo, imaginei que ali ainda iria render pedi pra quando ela fechasse a academia não acionasse o alarme pois iríamos fica ali ateas tarde, e subi de volta ao escritório, quando entrei vi minha esposa sentada no pau do cara subindo e descendo, o com ar de alegria, por sentir aquela pica no seu cú, nem um sentimento pra fora , entrei tranquei a porta e já fui convidado a ficar ali próximo deles , minha esposa subindo e descendo no pau do cara ele então manda eu ver cm está o cú dá minha esposa, a loirinha me deixa ali junta a ele e manda eu segurar no pau do cara e por pra fora, eu seguro no pau do cara e tiro de dentro da minha esposa, vejo o estrago que era seu cú , não chegava a fecha ficava ali aberto, a loirinha vem e começa a mamar o pau dele, fala que pau gostoso, manda eu chupar o cú dá minha esposa e eu o faço, tinha um ótimo gosto, não conseguia para de lamber aquele cuzinho arrombado, ele então ordenou eu colocar seu pau de volta no cú dela , eu segurava aquele pau enorme e Grosso e vi que bem pesado e posicionei no cu dá minha esposa, obvel que entrou fácil e ele babou gostoso naquele cuzao, minha esposa peidava e gozava que nem uma jomenta, a loirinha me puxou de lado e me deixou sentado no chão e botou sua buceta na minha cara, quando eu comecei a chupar ele me ordenou pra mim não chupar, eu fiquei ali de boca aberta próximo a sua buceta e ela puxando meu cabelo pra mim não encostar na sua buceta, aí imaginei oque iria acontecer, ela fez xixi naimha boca , eu tentei sai ou deixar a boca ela disse – nada disso é pra tomar TD, e deu uns tapinhas na minha cara, ele então abri a boca e sentia aquele liquido quete e com cheiro forte encher minha boca , engoli um pouquinho mas era muito molhando TD a minha roupa, quando ela terminou fez eu lamber sua buceta, aí sim eu comecei a sentir prazer de NV , aquele cheiro de buceta mijada é uma delícia, Araújo então me chamou – vem aqui rapido , eu corri pra cima pra ver oque ele queria, ele então falou – vou gozar tira meu pau do cu dá puta e põem na buceta, quero encher ela de porra, eu tirei aquele pau do cu dá minha mulher é botei na buceta dela ele botei ela de lado e começou a socar rápido apertado forte os seios dá minha esposa , eu puz meu pau que já estava duro para fora e comecei a bater uma a loirinha abaicou minha calça se posicionou atrás de mim e começou a chupar meu cu, cara é uma situação esquisita, mas tesuada eu batendo uma com uma loirinha chupando meu cu olhando oum cara encher a buceta dá minha esposa de porra, eles gemia muito então o movimento foi parando parando, eu gozei nessa hora, muita porra aliás , ele então mandou eu tirar o pau dele de dentro, eu segurei na quele pau agora mole e tirei de dentro da minha esposa, na hora deseu de dentro dela aquele liquido branco com cheiro forte que TDS sabemos oque era, a baixinha então seguro
u minha cabeça e sem fazer força levou até a buceta dá minha esposa, que se ajeitou para ficar mais fácil pra encaixar na minha boca, quando ela se movimentou saiu de dentro uma contidade enorme de porra, elogo minha cara foi encostada na quela buceta a baixinha esfregava minha cara na quela buceta que não tinha como não engoli aquela porra , quando ela parou de força minha cabeça minha esposa veio pra cima de mim e me beijou gostoso, enquanto eu passava a mão em seu cú , só pra sentir cm ele estava, ela falou no meu ouvido – gostou amor, vc viu, estou TD arrombada , TD molhada TD fudida, esto mole de tanto gozar, mas quero mas , quero muito mas.Araújo então chamou ela pra próximo dela eu levantei e fiquei olhando oque iria acontecer, ele velou ela até meu tapete ela de joelho e ele com a pica meio meio dura começou a fazer xixi na cara da Paulinha,mijando ela como se estivesse fazendo xixi em um vaso, mijava no olho na boca nos peitos, quando terminou enfiou o pau na boca dela puxando pelo cabelo com força sufocando minha esposa ele então começou a falar palavrões, – toma puta , toma vadia era isso que vc queria, e sua vadia tomar porra toma cacete aaaaa aaaaa, e então ele gozou de novo na ganganta dá minha esposa que estava até vermelha sem fôlego, quando ele terminou sentou no sofá de pau mole já, a loirinha ocupou seu lugar encostou sua buceta na boca dá minha esposa e fez xixi na garganta dela, minha esposa sufocava com o xixi devendo garganta a dentro, diferente de mim ela tomou toda aquela mijo, pois não tinha como ela se livrar, quando a loirinha terminou empurrou minha esposa de lado como uma criança faz com seu brinquedo depois que termina a brincadeira, e sentou no sofá ao lado do seu mestre, minhas esposa ali deitada no tapete TD mijado se masturbando e rindo rindo de tesão felicidade e prazer, e eu ali me mastubando mas dessa vez com o pau mole , não sabia oque fazer se iria levantar minha esposa ou deixava ela ali msm, Araújo então falou pra mim, – vai, pode ir lá e fazer xixi em cima dela tbm, vai, parecia que eu estava aguardando essa ordem encostei , via o rosto dá minha esposa rindo esperando eu mijar na sua cara e assim eu fiz, ela deitada e eu mijando em cima dela enquanto ela se masturbando , cm se ela não fosse fosse nada ali, o mas estranho era o modo que ela se mastubava, agora ao invés dela apenas passar a mão no critores ela estava com a mão inteira dentro da sua buceta, pela cara de alegria dela ela gozou mas uma vez ali enquanto mijava nela.Bem quando terminamos já era por volta das 23 HS, mas ficamos ali conversando e combinando cm seria a próxima vez, aliás os estávamos cheio de xixi, e eu estava com a roupa ensopada de mijo não tinha como ir embora, esperamos a funcionária fechar pra podermos sair.

MINHA IRMÃ NO CIO

TENHO CONTOS DA MINHA IRMA AQUI , ELA,SE CHAMA LÚ TEM 45 ANOS , CABELOS CURTOS , 1,60M 46 KG , PEITINHOS E RABINHO , CASADA VOM O SID DE 50 ANOS , EU SEMPRE FUI LOUCO PRA COMER ELA MAS NUNCA TIVE CORAGEM DE TENTAR , MAS O CASEIRO DA CRECHE É UM MORENÃO ALTO D FORTE , CASADO , COMEU MINHA IRMÃ UM TEMPÃO , A BIXINHA GAMOU NA VARA DELE , PARECIA UMA CADÉLINHA NO CIO , ELA CHORAVA PRA IR DAR PRA ELE , MINHA MÃE DESCOBRIU DEU UM ROLO , MAS ELA SÓ DEIXOU DE DAR PRA ELE MO DIA EM QUE CONVERSOU COMIGO E EU DEI CONSELHOS , MAS ELA ABRIU O JOGO DISSE QUE O CARA REALIZA ELA , MAS ELA DEIXOU O MACHO E FOCOU COM MEU CUNHADO , ALIÁS MEU CUNHADO NUNCA SOUBE QUE O CASEIRO COMEU ATÉ O CUZINJO DA MONHA IRMANZINHA , MAS É ASSIM AMIGO , SE SUA ESPOSA COMECEU 2 PICAS , SEM 3 PICAS ELA NÃO FICARÁ, MINHA IRMÃ AGORA CONHECEU UM CARA DE 38 ANOS , O NICK , CASADO ,MAS ELA ENLOUQUECEU PRA DAR PRO CARA E ESTA DANDO , PEGUEI ELA DE 4 NA CASA DELA E O MACHO FUDENDO , ELA GEMIA NA VARA , MEU CUNHADO TRABALHANDO , ELA FOI GOZAR ELE MONTOU NELA , A SAFADEZA É TSNTA QUE ELA DISSE NOSSA GOZEI COM VC MONTADO , ELE FUDEU IM POUCO E MONTOU OUTRA VEZ AOS GEMIDOS , AS BOLAS PENDURADAS E ELE ENFIADO ATÉ O PÉ , SENTEI E ESPEREI , QUANDO SAIRAM , NOSSA FOI UM SUSTO ,MAS NADA TENHO HAVER , AGORA ELA SE SEPAROU DO MEU CUNHADO , ELE LUTA PRA VOLTAR , MAS NEM SABE QUE O OUTRO MACHO ESTA FODENDO ELA.LEIA ,VOTE , COMENTE , TENHO CONTOS DELICIOSOS PARA BATER PUNHETAS E GOZAR , TENHO DA VIZINHA , COMADRE , CASEIRINHA , ESPOSA   , IRMÃ, SOBRINHA , CUNHADA , das 20 mulheres que comi em 1 ano.

Curtindo e consolidando o novo viado

Voltei para o hotel todo feliz e realizado pois amava descobrir viado e tinha entendido que não podemos dar tempo de eles pensarem,temos que consolidar e deixar dependente de rola.Logo cedo fui pegar seu irmão e deparei com ele de roupa de escola,e ao me ver abaixou a cabeça e foi andando e que gostoso ver nosso viado todo concentrado e sedento de rola e sabia que ele iria olhar para trás e quando ocorreu dei um aceno todo feliz. A tarde depois de um dia cansativo fui ao hotel tomar um banho e meu amigo começou a falar que estava cansado do seu casamento,pois só tinha cobrança e sua esposa vivia com a cabeça nas nuvens.O deixei falar e ele foi colocando a sua vida e o abracei e fui consolar e levantar seu moral,e ficamos de voltar ao assunto.Fui a casa dos seus pais e tinha bastante gente e a musica de viola tocava solta,mas fui saindo de lado e subi para o alpendre e meu viado estava de costas a espera e fui abraçando,tocando seus peitinhos,e abaixei seu short o deixando pelado e fui tocando no seu cu,e ele fungava todo ansioso e fui empurrando minha rola para dentro do seu cu e ele aguentando no silencio,e socava com vontade.Sai do seu cu e o coloquei de 4 no chão usando seu short para proteger seus joelhos e me coloquei sobre ele e de uma só vez desci socando e coloquei minha mão na sua boca para segurar seu grito,na segunda ele já reagiu melhor e fui dizendo agora es um viado de fato,suas pregas se foram viado gostoso.O deixei sozinho dizendo que iria embora mas que voltaria e queria que ele não de seu cu para nenhum macho.De manha antes de viajar seu irmão sem saber de nada veio me desejar boa viagem,e me deu endereço da sua esposa,se der entre em contacto com ela,e veja se tenho chance ainda.

Amaciando Gordinha Feirante

Amaciando Gordinha Feirante, Uma Loira em Minha Vida (Parte I) – Trabalhei durante um tempo num local onde tinha acesso aos feirantes do município e foi um período muito divertido. Como tinha de estar diariamente com eles, acabei conhecendo todo mundo, de todos os tipos e de todas as tribos, lá pelas tantas trabalhar com essa turma se tornou uma grande diversão, sempre podendo olhar para as madames que iam fazer compra, suas acompanhantes e era realmente uma festa estar lá, só que um lance foi me chamando atenção, pois uma das pessoas que trabalhavam no local começou tratar-me de forma diferente, no início pensei que fosse brincadeira até o dia em que fui praticamente intimado. Estava encostado num local quando essa pessoa passa por mim e diz algo assim, um dia ainda te dou um trato menino, me aguarde, quando escutei achei que fosse armação dos camaradas para tirar uma com minha cara depois, mas no final ela estava mesmo interessada, só que para meu azar ela estava namorando um policial civil e do outro lado tinha o ex-marido querendo voltar, dizendo que não poderia viver sem ela, agora imagine uma mulher sendo disputada por dois camaradas e no final me cantando, pensei que no final até teria uma pequena chance, mas como materializar essa possibilidade. Como sou paciente acabei descobrindo que a mesma morava perto de onde moro, ficando mais fácil o contato, agora o problema era o policia e o ex-marido. Então certo dia andando pela cidade numa segunda-feira dia de folga entre os feirantes, olho ao longe um vestido vermelho e uma loira gordinha caminhando animadamente, isso mesmo era ela, adiantei os passos e cheguei, ela sorriu e perguntei o que estava fazendo sozinha no centro, fazendo uma alusão aos dois pretendentes que viviam lhe cercando no trabalho, então ela disse que tinha ido pagar umas contas e depois retornaria para casa, falei se poderia servir de acompanhante e ela respondeu que naquele dia ela iria comigo para onde eu desejasse, fiquei rindo e disse para não fazer aquele comentário novamente, nisso ela responde dizendo que estava falando a verdade. Depois de pagar as contas disse que gostaria de saber uma coisa dela, ela sorriu e disse para ir falando, comentei se naquele dia em que falou que se tivesse chance me devoraria ainda estava valendo e ela sorri novamente dizendo que sim, valeria para qualquer dia e qualquer hora então respondi se poderíamos ir para algum outro local naquele momento, ela caminhou comigo até seu carro, entramos e fui seqüestrado pela gordinha feirante, fomos parar no primeiro Motel que ela passou pela frente. Logo na entrada ela me lascou um beijo e foi acariciando meu corpo, depois disse em meu ouvido que não tinha me levado ali para ficar conversando e também não perdeu tempo, depois disse que no dia em que me viu no trabalho de cara ficou imaginando coisas, então só ficou aguardando o dia certo para falar comigo, ou melhor, para dar o bote, pois já tinha idéia de que ficaria interessado nela, fiquei rindo e vendo a mesma seguir para o banheiro, liguei o ar condicionado e fui tirando minha roupa, segui para o banheiro e encontrei a mesma já embaixo do chuveiro, entrei e ficamos trocando uns carinhos, ela com seus 38 anos, separada, duas filhas, loira de Goiânia, mas morava aqui fazia anos, tinha 1,65 de alta e é realmente gostosa, com tudo em cima, notei naquele momento que teria trabalho com aquela gordinha, no início ela me fez lembrar de uma passagem que tive com uma gata de sampa, mas aquilo era coisa de outros tempos e cai matando, no início ela tentava desesperadamente encaixar-me entre suas pernas, só que a posição era péssima, então deixei que nossa brincadeira seguisse em frente, fui sugando seus seios e pescoço, nisso notei que a gata estava arranhando minhas costas, então pensei essa vai ser pedreira, em seguida disse que queria ir para a cama, pegamos as toalhas e fomos caminhando para a cama, nem bem chegamos no quarto e já estávamos procurando um posição que pudesse facilitar nossa festa, abri bem suas pernas e fui chupando seu corpo, ela tremia e gemia alto, com aquele clima todo já estava em ponto de bala, mas pensei em vandalizar um pouco mais com aquela loirinha, nisso ela segurou minha cabeça tentando sufocar-me entre suas pernas, foi muito doido, depois fui subindo calmamente, seguindo pela barriga até chegar nos seios e pescoço, então ficava rosando meu membro entre suas pernas e descia até seus seios, ela tratou logo de segurar meu pau e enfiar entre suas pernas e não tive muitas dificuldades, era quente, muito úmido e proporcionou-me um prazer Indescritível, ela gemia menos nesse momento e ficava virando sua cabeça para os lados pedindo para ser vandalizada, aquilo me excitou. Então não perdi tempo e fui para cima enquanto ela dizia para seguir sem pena. Tudo excitava muito, principalmente os espelhos no quarto, ela gemendo e tentando me arranhar, enquanto eu tentava domar aquela fera do planalto central. Um tempo depois fomos virando na cama e ela ficou por cima, nesse momento só fiquei aproveitando o lance deixando o barco correr solto, putz foi show, fiquei com seus seios em minhas mãos e sempre que pedia ela colocava um deles em minha boca, ela não estava com cara de que gozaria fácil, bem como não me largaria tão cedo, já tinha escutado algumas fofocas sobre ela, que era uma insaciável na cama que só gostava de gente nova e bem dotada para acompanhar o seu ritmo, mas achava que era brincadeira dos camaradas, só que para minha surpresa eles estavam certos, ela virava o pescoço para trás e viajava em algum lugar distante, estava sendo usado pela gordinha e não estava nem ai pra nada, só queria gozar, ela foi reduzindo os movimentos e gemendo cada vez mais baixo, gemendo e me segurando dizendo que queria gozar em meu pau para deixar-me todo melado e lambuzado, quem não gosta de escutar um lance desse, fui seguindo com meus ataques até que ela pediu que segurasse seu corpo, pois iria gozar. Um tempo depois ela deitou sobre meu corpo pedindo para continuar mexendo pq ela ainda estava gozando, foi muito doido, ela ficou um bom tempo sobre meu corpo, depois me deu um beijo demorado e se deitou ao meu lado, quando deitou encaixei-me entre suas pernas e fui dando estocadas bem cadenciadas, ela segurou num dos travesseiros e ficou rindo, mordi suas costas e disse que gostaria de gozar entre suas pernas, ela respondeu dizendo que sempre estaria disponível, então continuei. Pela primeira vez me concentrei em sua bundinha arrebitada e branquinha, mordi novamente suas costas e fiquei viajando em seu corpo, ela alisava meu corpo com uma das mãos pedindo que não parasse por nada, sorri e continuei. Seu corpo se contraia todo, segurei um de seus seios e pedi que empinasse um pouco mais aquela bundinha linda, ela fez sem reclamar e em pouco tempo estávamos novamente num ritmo frenético, ela gemendo um pouco mais alto enquanto tentava desesperadamente aproveitar tudo aquilo. Fui sentindo meu membro cada vez mais sensível, até que comentei que estaria gozando em breve, ela veio com o pedido mais louco que já tinha escutado, queria que gozasse em seus seios, não tive muita dificuldade e quando estava quase gozando ela se virou ficando com seus seios na minha direção, veio colocando meu membro entre eles e foi sentindo meu esperma escorrer entre seus seios, foi uma piração só, um tempo depois fomos tomar outro banho, nisso ela pediu o almoço, comemos e quando tinha pensado que já estávamos indo embora ela veio com um pedido, queria gozar mais uma vez, então falei que teríamos de dar um tempo e ela sorriu falando que teria de voltar para casa antes das 21:00 hs, como ainda eram umas 15:00 hs ficamos namorando demoradamente na cama, só que o tesão voltou rapidinho e em pouco tempo já estávamos rolando na cama, ela realmente é insaciável, instalei-me entre suas pernas e ficamos brincando, quando senti que poderíamos adiantar o andamento daquela transa voamos longe, ela seguia gemendo e acho que uma das coisas que mais me excitou nessa transa foi o jeitinho dela gem
er, sem contar aquele corpo incrível, ela voltou pedindo que minhas investidas fossem mais intensas, então fui pra cima, ela ficou rebolando até gozar novamente então disse que gostaria de tentar uma outra coisa comigo, levantou foi até o sofá e ficou de quatro me aguardando, aquele convite era irrecusável naquela altura do campeonato, só que não dependia apenas de querer, ela se abriu toda e pediu que eu fosse com calma fato que nem precisava pedir, no início ela já foi pedindo que queria gozar muito, fui tentando aos poucos, vencendo as dificuldades iniciais e com muita sorte acabei conseguindo instalar-me entre suas pernas, ela deu um gritinho de dor, mas falou para não tirar por nada no mundo, ela respirou fundo e veio rebolando ganhando cada centímetro do meu pau, foi incrível ver aquela bundinha branca ganhar meu membro, fui com calma e pouco tempo depois ela estava Tentando abrir mais e mais sua anca para abocanhar meu membro, foi uma piração só, ela abrindo-se toda pra mim e eu ali, ora devorando, ora sendo devorado, muito bom, ela gozou uma vez e disse que queria mais, fiquei na minha e disse que não suportaria muito tempo pq estava muito bom, ela ficou um tempo e com minhas investidas acabou gozando de novo, nisso disse que em breve gozaria pq estava muito excitado com tudo aquilo, ela sorriu e disse que poderia seguir em frente, umas boas estocadas depois acabei gozando e fiquei plugado em sua bundinha gulosa, um tempo depois sem fazer muito esforço ele foi colocado para fora da área de diversão, sentei ao seu lado no sofá e ficamos namorando sentado, como já estava quase dando o horário dela ir para casa tomamos banho e fomos embora, ela me deixou perto de casa indo embora em seguida, no outro dia o nosso encontro foi normal, até pq o ex-marido estava do lado e o namorado policial ligando para seu celular de 20 em 20 minutos, só que numa vacilada do ex-marido que trabalha com ela, escutei um comentário dela, quero te ver novamente, deixa comigo que em breve vou querer te sentir novamente entre minhas pernas, escutei isso e fiquei na minha, até hoje alguns colegas de trabalho dizem que alguém da equipe saiu com ela, pq a mesma vivia mandando doces e salgados para nossa barraca, só que ninguém descobria quem era, nesses momentos claro que ficava na minha com cara de paisagem e perguntado para todo mundo tentando descobrir quem era o felizardo, bem essa foi minha primeira passagem com essa gordinha feirante, quem sabe noutro momento conte um de nossos outros encontros, inté breve.

Malú continua Infiel

Quando já dominava plenamente meu computador e navegava pela internet em salas de bate papo descobri os prazeres do sexo virtual e as oportunidades que tinha pra trair meu marido. Aprendi a mandar fotos pela internet e tenho uma câmera digital que descarrega a foto diretamente no computador. Deixava os meus contatos loucos de tesão quando recebiam minhas fotos nua ou só de roupas íntimas cada uma melhor que a outra.Certo dia eu estava teclando com uma pessoa que se dizia casado e que morava no mesmo bairro que eu e trabalhava em uma empresa que era assim, assim e assim e eu reconheci, pelas características, que era a empresa do meu marido. Perguntei mais algumas coisas e o que ele fazia e acabei descobrindo quem era. Um dos amigos do meu marido responsável pelo setor de recursos humanos da empresa. Ele é um gatão e quando nos reuníamos para alguma reunião social somente com os diretores da empresa e suas mulheres, os comentários femininos era só a respeito daquele homem cobiçado por todas em segredo.Durante o bate papo perguntei se a mulher dele não ligava que ele pulasse a cerca e ele me disse que era muito assediado pelas mulheres e que era impossível ser fiel, mas que ela não podia nem desconfiar o que ele fazia escondido. Deixei que ele se sentisse seguro e confiante comigo e acabei marcando um encontro com ele num barzinho longe das nossas casas e da empresa onde trabalhava.Numa sexta feira quente, descrevi como estaria vestida e avisei que estaria sem calcinha. Um vestido vermelho decotado e com um palmo acima do joelho e solto. Um sapato também vermelho e disse que estaria com uma tiara dourada nos cabelos.Fui ao barzinho que ele me deu o endereço. Liguei para meu marido dizendo o que estaria fazendo no horário do happy hour e ele me perguntou se ele conhecia o cara como se desconfiasse ou sentisse alguma coisa. Disse a ele: quem sabe você não conhece e soltei uma gargalhada no telefone e desligamos. Sai com meu carro e fui ao tal barzinho. Sentei estrategicamente ao lado da entrada do barzinho e esperei. Como estava com o número do celular dele, liguei e disse que estava esperando por ele no local combinado. Ele me disse que havia deixado de lado e não se preparou para ir imaginando que eu não iria. Pediu uma prova de que eu estava no local e pediu pra chamar um garçom de nome Alcides. Chamei o garçom ao celular e ele falou um monte de sim para o telefone e me devolveu o aparelho. Marcos, vamos chamá-lo assim, disse que estaria por lê em meia hora. Para apavora-lo, falei que o tempo começava a ser contado e que eu iria embora em exatos 29 minutos e 30 segundos e desliguei o telefone. Chamei o garçom e coloquei uma nota de 10 reais e coloquei sobre a mesa e disse que seria dele antes até do pedido se ele me dissesse o que o Marcos perguntou a ele. E ele repetiu: perguntou se a senhora estava de vermelho, se eu era bonita, se era verdade mesmo e pigarreando finalmente soltou a última pergunta dele que era saber se eu era gotosa e meio vermelho disse ter respondido que sim. Visivelmente percebi que ele ficou sem jeito ao responder a última pergunta e gostei da postura respeitosa dele e resolvi provocar mais um e quando colocava a nota na mão dele, agradeci pela sinceridade e principalmente por me achar gostosa. Quando meu cronômetro marcava exatos 25 minutos, o Marcos entrou meio apressado no bar onde haviam apenas 3 casais em várias mesas e foi direto em direção ao Garçom amigo dele e cochichou algo e o amigo apontou para a mesa onde eu estava.Vocês nem imaginam a cara de espantado dele quando me reconheceu e meio tremendo veio até minha mesa e sem dizer nada sentou se de frente. Eu sorria maldosamente meio que judiando da cabeça dele que sempre se mostrou seguro nas rodas sociais e até meio exibido e convencido da sua masculinidade da garanhão.Eu abri a boca primeiro para perguntar se ele havia gostado da “Casada Infiel” da sala de bate papo. Ainda sem poder pronunciar nenhuma palavra, totalmente pasmo gaguejou e quando conseguiu falar algo foi um “não acredito” surdo. Eu sorri e perguntei se ele não ia fazer o que disse que faria comigo e que se não tivesse gostado de mim, poderia ser franco que eu ia embora e fiz um gesto de me levantar e ele num pulo disse um não assustado e segurou minha mão.Perguntou se meu marido sabia o que ela estava fazendo e eu disse que não, é claro.E ele:”Ta, preciso beber alguma coisa e chamou o Alcides e pediu um Chivas duplo e sem gelo. E eu disse que também queria um, mas com gelo e uma garrafa de água mineral. Enquanto ele não tomou o primeiro gole grande da bebida não se soltou e começamos a conversar e ele sempre dizendo que nunca poderia nem sonhar que a mais cobiçada das mulheres da nossa roda estava ali na frente dele pronta pra ir pra cama com ele e que se meu marido soubesse o que fariam e começou a soltar um montão de questões e eu sorrindo de tudo que ele falava.Disse que ia ao banheiro e fui retocar a maquiagem somente e aproveitei para passar um perfume leve no meio dos seios e na altura das coxas, além de dar uma enxugadinha na bichinha que já estava ensopada com tudo aquilo. Voltei à mesa e sentei meio afastada dela e cruzei as pernas. Quando ele voltou a falar sobre tudo que estava acontecendo coloquei o dedo indicador nos lábios dele e lentamente apontei pro meu vestido na altura das coxas e levantei um pouco o tecido mostrando pra ele que havia cumprido o que havia dito e mostrei que estava sem calcinha.Ato contínuo chamou o Alcides, deu uma nota pra ele e mandou guardar o troco que depois pegava pois estava com pressa.Me segurou pela mão e me levou para o motel no carro dele dirigindo até de forma insegura, desviando dos outros carros. Ele estava totalmente transtornado com tudo e eu não conseguia parar de achar graça dele e da situação em que se meteu.Todo gentil, abriu a porta do carro me dando a mão e me encaminhando de forma mais calma para o quarto. Parei de costas pra ele e pedi pra que ele desabotoasse meu vestido, o que foi outro sacrifício, pois suas mão estavam tremendo, mas no final conseguiu e ainda de costas pra ele, deixei cair ficando totalmente nua. Saí de onde ficou o vestido e dei a volta na cama redonda e parei de frente pra ele do outro lado da cama e mandei ele despir se e ele me obedecia de forma até submissa. Ficou só de cueca e com o pau lá em cima escapando pela cueca. Fiquei de 4 na cama e fui em direção a ele e terminei de tirar sua roupa. Deitei na cama e bati a mão ao meu lado dizendo, vem. Ele se deitou e partiu pra cima, mas estava de meias ainda e eu apontei pra elas e rindo pra burro perguntei se ia de meias mesmo. Ele arroxeou e disse que ia tomar um banho, e foi mesmo.Fui atrás dele e agora mais séria com tudo ,cai de boca no pau dele que era normal e meio fino até. Voltamos pra cama e eu tirei uma camisinha da bolsa e entreguei pra ele que vestiu o bichinho e veio por cima de mim levantando minhas pernas até os seus ombros e enfiando de uma vez só. Três estocadas depois eu atingi o primeiro orgasmo da série que viria pela frente e começamos a rolar engatados na cama. Transamos em todas as posições que encontramos e não demorou muito e ele se acabou todo. Novo banho e nova chupetinha que ele não resistiu e agora gozou mais rápido e ao terminar o banho, eu disse que precisava voltar pra casa rápido pois meu marido estaria chegando pra me amanhar e me levar pra jantar. Ele me olhou assustado e perguntou que horas ele marcou e eu disse às 8 da noite e já eram 7 e meia. Apavorado perguntou o que eu diria pra ele e eu disse que diria que estava no motel com ele esperando sua reação. Branqueou geral e chegou a vestir a cueca ao contrário e no avesso. Era no mínimo patético e eu ria como fazia tempo. No carro pedi pra dirigir por que ele estava fora de controle e ele aceitou. Voltamos depois de duas horas para o barzinho e quando eu estava descendo do carro meu celular tocou e era meu marido perguntando onde estava e eu disse ainda sentada no carro dele. Ele acenava e tentou até tirar o celular da minha mão. Me r
etirei do carro e tenho certeza que ele me ouviu dizer que estaria em casa dentro de 40 minutos e que tinha acabado de chegar do motel e depois contaria pra ele em detalhes. Fui caminhando em direção ao meu carro e deixei meu novo “amante” parado na frente do seu carro de boca aberta e a camisa fechada com os botões desencontrados uma casa, todo despenteado e totalmente desalinhado na roupa e na cabeça.

Surpresa para meu marido

O que vou relatar ocorreu há uns 2 anos atrás. Sou uma mulher bonita, tenho 38 anos, meu marido tem 43 anos, somos casados realemnte há mais de 15 anos.Sempre tivemos uma vida sexual intensa, e com o tempo, as coisas foram ficando meio que mornas. Até que um dia meu marido sugeriu para encontrarmos uma outra mulher que participasse de nossas festinhas, o que reprimi de imediato. O tempo foi passando, e eu sempre relutando em aceitar, até que um belo dia, quando estávamos de férias no litoral norte de são paulo, uma garota ao lado de nosso quarto me chamou a atenção, e de meu marido principalmente. Ele disse que desejava aquela mulher, de uns 35 anos de idade, conservadíssima, e com um belo corpo. Eu, como sempre, disse que não, mas resolvi deixar as coisas fluirem para ver o que acontecia. Uma tarde, disse que iria até a cidade fazer umas compras, e que ele ficasse para descansar. Não deu outra. Peguei o carro, e fingi que saí, mas voltei uma meia hora depois, só que devagarinho, e os vejo na piscina conversando. Fiquei meio puta da vida na hora, mas resolvi deixar as coisas rolarem para ver até onde iam. Pouco tempo depois, ela o convidou para ir ao seu quarto, e como era ao lado do nosso, me escondi e fiquei só ouvindo, pela janela de fora o que rolava. Foi então que resolvi dar uma olhadinha pela janela, e vejo meu marido chupando a buceta daquela mulher como faz comigo. Fiquei muito puta, mas esperei pra ver o que acontecia, e logo depois, aquela mulher pegou na vara de meu macho, e começou a sugar tão gostoso, que fiquei excitada de ver aquela cena. Logo depois, meu macho a colocou na cama e a fudeu tão gostoso, que eu comecei a me masturbar ali fora mesmo, de ver tamanho tesão de macho comendo aquela mulher. Logo depois que eles gozaram, ouvi meu marido dizer a mulher que me amava, e que não achava justo fazer isso comigo, mas que era só sexo. Adorei ouvir aquilo, e agora, procuro uma mulher para fazer uma surpresinha para ele, sem que ele imagine que eu saiba. Portanto, mulheres candidatas, mandem fotos para que eu possa fazer uma boa escolha pra ele, e depois, você me conta tudinho como foi. Somos de São Paulo, Capital, e ele tem disponibilidade para encontros durante a semana, eu dou um jeito. Homens, não percam seu tempo de me escrever. Eu quero respostas somente de mulheres que estejam a fim de uma transa gostosa, uma surpresinha ao meu maridinho.Aguardo.BeijosMartinha                                

COMEU SEM SABER QUE ERA O CÚ DA MÃE.(V)

   Eu apavorada escondida sob o lençol ouvia tudo quetinha e o que me chamou a atenção foi a Vilma, dizer em voz alta, que Vitor, meu filho estava nú; a curiosidade tomou conta de mim e eu arrisquei uma pequena levantada do lençol e, então, pude ver Vilma e Vitor caminhando em minha direção e eu não pude deixar de pregar os olhos na pica de meu filho, ela balança mole com o caminhar dele, mas era uma senhora pica, grande, grossa e bonita: tapei rapidamente todo meu rosto com o lençol e fiquei pensando: porque toda mãe acha que seu filho nunca tem uma piroca atraente, eu nunca tinha visto a do meu filho e aquele rápido instante que eu a pude apreciar me balançou e me fez lembrar de seu pai com sua pica igualmente gostosa. A essa altura os dois já estavam junto a cama e Vitor, então, falou: – Não posso dar uma espiadinha?   – De jeito nenhum, essa não é papo pra você, ela muito especial, acabou de ter um orgasmo maravilhoso com a chupada que lhe dei, agora está descansando para daqui a pouco voltar a gozar; portanto é bom você ir embora. – Mas…   – Não tem mais nem menos, vá, – Que pena eu gostaria tanto de olhar você fazendo essa puta gozar. Eu escutava tudo quieta, deitada de bunda pra cima, tremendo de medo e ao mesmo tempo sentido uma estranha sensação de prazer. Passado alguns segundos Vilma berrou, (com certeza Vitor já estava saindo): – Espera aí, volta aqui. Se você prometer que vai se comportar, não vai tentar nada para ver minha amiga eu lhe mostro uma coisa sublime.   – Prometo, juro por tudo que é mais sagrado que eu não vou querer saber quem é essa ilustre desconhecida; me mostra o que é tão maravilhoso. Neste momento, para minha surpresa e minha revolta, mas nada podia fazer, Vilma ergueu o lençol dos pés até quase ao meu pescoço, ficando só a minha cabeça coberta, mas fiquei toda exposta com a bunda totalmente a mostra para os olhos do meu filho. Vilma, então falou: – Não é uma maravilha? Você já viu bunda igual a essa? O que você não daria para comer essa bunda hein? Vitor respondeu: – De fato nunca ví uma bunda tão gostosa, posso passar um pouquinho as mãos nela?   – Só um pouco. Então senti as mãos de meu filho acariciando as minhas nádegas, percorrendo com seus dedos o meu rêgo e massageando o meu cú; estranhamento a minha revolta inicial se transformara numa incrível sensação de prazer e tesão, esquecendo até que era meu filho que estava me proporcionando tudo isso: aí sentí suas mãos abrirem as minhas nádegas na altura do meu cú e senti algo molhado caindo sobre ele, uma, duas,três vezes, meu filho estava cuspindo no meu cú, que quando já estava bastante molhado, senti um dedo espalhando o cuspe e depois senti ele entrando no meu buraco; senti a princípio uma leve dor mas depois um enorme prazer, fazendo que eu remexesse a bunda em torno daquele dedo, levantantando-a para que ele entrasse todo, até o fundo; esse gesto parece que deu a entender meu filho que eu estava gostando e que queria mais, foi quando senti um segundo dedo penetrando no meu cú com rapidez e facilidade; ele,então, rodava os dois dedos dentro do meu buraco, tirava e botava até o fundo, como se estivesse querendo arregaçar meu cú para enfiar sua piroca. Então ele falou: – Como gostaria que meu cacete estivesse no lugar desses dedos, posso minha querida? – Vai com calma, você já abusou demais agora para, que eu quero te mostrar mais. Vitor parou e se afastou da mãe, Vilma então, exclamou: – Você seu puto já está com esse pirocão duro que nem um páu, eu sou capás até de dar uma mamada nele, pois a bunda dessa mulher me motivou, você quer? – Claro minha querida, manda brasa, ou melhor manda boca nisso. É pra já, bota esse pirocão dentro de minha boca. Eu debaixo daquele lençol só ouvia tudo, mas me deu uma tremenda vontade ver a cena de Vilma, chupando o pau de meu filho e como eles estavam muito ocupados me permitiram levantar novamente um pouco o lençol e dar uma espiada: a posição que eles se encontravam era muito boa para mim, então eu pude ver com o rabo dos olhos, Vitor em pé na minha frente e Vilma de joelhos, os dois de lado para mim: Vilma sustentava a piroca do meu filho em sua boca, chupando-a. de tal forma que ela entrava e saia, várias vezes, e nesses movimentos eu pude ver a exuberância do caralho do meu filho; eu parecia que ia estorar de tesão, quem diria eu já desejava ardentemente a pica do meu filho, quer pra chupar, enterrar na minha buceta ou até mesmo no meu cú. Eu já não aguentava mais de excitação. Eu sabia que tudo isso é incesto, mas eu não me importava mais, principalmente por meu filho não saber que era eu. Minhas divagações terminaram quando ouvi meu milho falar: – Acho que vou gozar agora, posso gozar na sua boca. – Espera um pouco eu tive uma outra idéia, disse Vilma retirando de sua boca a piroca de Vitor que permanecia estremamente dura. Eu então, cobri novamente todo meu rosto e vi Vilma chegar perto do meu rosto e me sussurar no meu ouvido; – Vire-se de frente, que você vai gostar. A essa altura, no estado que me encontrava eu atendia a qualquer pedido; então, me virei expondo agora toda parte da frente, exceto minha cara. Vilma então falou: – Veja que buceta linda, cabeluda conforme você gosta, eu a chupei bastante, mas vou chupar mais um pouco pra deixar bem molhadinha e ai´então, você pode fude-la um pouco, tá bem? Esta proposta apesar do meu estado me deixou bastante assustada, pois eu há muito tempo que não tomava precauções quanto a gravidez. Só fiquei mais aliviada quando Vilma completou: – Só não pode gozar dentro dela, vai gozar na minha boca como você queria. Dito isso Vilma abriu as minha pernas, levantou minhas coxas, de tal forma que meus joelhos tocavam nos meus seios, ficando assim minha buceta completamente exposta e a serventia da boca de Vilma, que sem perda de tempo começou aceleradamente um traballho, muito hábil, de chupação e babação em toda minha vagina, as vezes ecorregando sua língua para o meu cú e eu parecia que ia estourar. Novamente arrisquei uma espiadela´por debaixo do lençol e pude ver o meu filho de pé perto da gente, olhando a mulher me chupar, com o páu na mão se masturbando lentamente e pude constatar novamente a beleza daquele caralho. Meu Deus, como desejava agora ele para mim, como queria sentir ele dentro de mim. Não demorou muito e comecei a sentir que o orgasmo estava muito próximo, então, comecei a tremer todo meu corpo, a empurrar minha buceta de encontro o rosto de Vilma, que não parava de chupar e quando o orgasmo veio eu gritei feito uma desesperada e abafei meus palavrões enchendo minha boca com o lençol: Vilma já me conhecendo não paro enquanto eu não tive o segundo orgasmo, aí ela parou, tirou sua boca toda molhada e enfiando sua cabeça por debaixo do lençol susurrou no meu ouvido: – Sente o sabor gostoso de sua pexexeca. Dizendo sacou um tremendo beijo molhado em minha boca e me mandou que eu lambesse o suco de minha buceta.   

Tracei tres garotas virgens03(veridico)

continuação:no dia seguinte Alexandra me acorda dizendo que estavamos com um grande problema que a jessica(ruiva,olhos castanhos, seios pequenos e bunda media,mas com um formato perfeito)tinha visto tudo que nós haviamos feito na noite passada e que eu precisava falar com ela.Ai eu fui, ela me disse que só não contava pra ninguen se nós tranzassemos com ela,Alexandra topou(de cara)ai eu pensei,pensei,pensei.E aceitei também, na hora hora a jessica nos puxou para a casinha(onde a gente tinha tranzado na outra noite)ficou de quatro e falou pra mim lamber a buceta dela e pra Alexandra ficar na frente dela para ser chupada.A jéssica tava chupando a buceta da alexandra todinha, e não só a buceta também o cuzinho e os peitos.ela mandou eu comer a buceta da alexandra,(coisa que fiz com muito gosto,por que cá entre nós é a melhor buceta que eu ja comi na vida)enquanto ela se masturbava.depois disso eu comecei a tomar o comando mandei ela abrir as pernas que eu ia comer a buceta dela. ela não quis, então Alexandra segurou ela e abriu a buceta dela ai eu meti com tudo e para minha surpresa, ela era virgem(eu nem disconfiava, por que ela tinha fava de vaca)mas mesmo assim continuei comendo,e ela tava gostando coloquei ela de quatro,pedi para Alexandra se ajoelhar e mandei a Jéssica chupar a buceta dela enquanto eu comia co cuzinho da Jéssica.Alexandra gozou,na boca da jessica,ai a jessica gozou,e por ultimo eu gozei no cuzinho dela. falei pra ela me fazer um boquete (como eu acho que a Jéssica nunca tinha feito isso antes,no começo tava ruinzinho mas depois melhorou)e a Alexandra (por iniciativa propria enfiou o braço na buceta da jéssica até o ombro, a jessica começou a chorar ai eu fale que se ela não parasse eu ia falar pra ela enfiar as duas,(acho que ela achou uma boa ideia e enfiou as duas até o cotovelo)ela chorou mais ainda, ai eu falei pra Alexandra deixar eu fazer.enfiei de uma vez os dois braços o mais que eu pude sem rasgar a garota no meio Alexandra enfiou a buceta na boca dela pra ela não gritar,quando tirei as mãos ela gozou ai nós fomos embora.TALVEZ EU MANDE OUTROS RELATOS MAS ESTARÃO EM OUTRA CATEGORIA POR QUE NINGUEM ERA MAIS VIRGEN(procure no grupal)

MINHA AMIGA DE TRABALHO ME PUNHETOU

CARA HJ AS COISAS ESTÃO MUITO COMPLICADAS QUANDO SE TRATA DE TRAIR , VC NEM IMAGINA MAS JA ESTA SENDO TRAÍDO MESMO , SOU O LUCIANO ( NOME FICTICIO) , TENHO 55 ANOS E ESTAVA NAMORANDO UMA MULHER DELICIOSA DE 35 ANOS , MUITO GOSTOSA MESMO , MAS NO MEU TRABALHO TEM UMA A SU DE 48 ANOS MAIS MASSA DE CORPO , 1,70 M , 48 KG , CINTURINHA DE PILÃO , RABO DELICIOSO E SILICONE NOS SEIOS , DUAS BOLINHAS DURINHAS , CASADA , MAS NA VERDADE ELA COMEÇOU DAR MOLE PRA MIM FAZ TEMPO, COMECEI DAR UNS PEGAS NELA , COMO EU NAMORAVA , NÃO TINHA UMA OPORTUNIDADE , MAS MINHA NAMORADA ENTROU NUMA PROFUNDA DE ME OFENDER COM PALAVRAS ENTÃO COLOQUEI UM PONTO FINAL NO NAMORO , NESTA SEXTA FEIRA 30/08/19 , COMO VC SABE O ZAP É FODA VC ESTA ALI DO LADO DA SUA ESPOSA E ELA ESTA TECLANDO COM OUTRO , MUITOS MARIDOS TAMBÉM , MAS FALO ISSO PORQUE JÁ TECLEI COM MUITAS MULHERES E ELAS AINDA FAZEM QUESTÃO DE FILMAR O MARIDO POR PERTO , MAS ENTÃO COMBINEI COM A SU QUE EU ESTARIA SOZINHO EM CASA , COMO SAIO MAIS CEDO ELA COMBINOU QUE QUANDO ELA SAÍSSE DO TRABALHO VIRIA NA MINHA CASA , POIS O ESPOSO DELA TRABALHA ATÉ AS 18 HS , DARIA TEMPO DELA VIR EM CASA E CHEGAR NO HORÁRIO , ELA SAIU AS 15:30 HS E VEIO PRA MINHA CASA , CHEGOU COM UMA GARRAFA DE VINHO , UM LEITE CONDENSADO E UMA CAIXA DE MORANGO , TOMAMOS UM VINHO , COMEMOS UNS MORANGOS , ELA COLOCAVA MORANGOS EM MINHA BOCA E EU NA DELA , MAS A SAFADA NÃO QUERIA IR PRO MEU QUARTO , MAS A CONVENCI DE IR ATÉ O QUARTO , ELA DISSE NÃO VOU TRANSAR , MAS QUANDO CHEGOU AO QUARTO TIROU A SAIA , MAS ESTAVA COM UM SHORTINHO DE CÓTTON POR BAIXO , TIROU A BLUSINHA E ESTAVA COM UM TOPINHO POR BAIXO , PORRA EU DE SHORT COM O PAU DURO , DERRUBEI ELA NA CAMA E MONTEI POR CIMA DA MAGRELINHA SEGUREI AS MÃOS DELA E DEI UNS BEIJOS NA BOCA DELA , EU SENTADO NA BARRIGUINHA DELA E O PAU ESTUFADO NO SHORT ELA COMEÇOU A ACARICIA – LO , ELE CRESCIA MAIS DENTRO DO SHORT , ELA RESOLVEU TIRAR ELE PRA FORA E PUNHETAR , EU ME LEVANTEI TIREI O SHORT ELA DISSE NÃO TIRA A CUECA , ENTÃO SENTEI OUTRA VEZ NA BARRIGUINHA E BEIJANDO A BOCA PEQUENA , SUGUEI A LINGUA DELA ELA RELUTAVA DIZENDO ISSO ME SUFOCA , AOS RISOS ,MUITO DOIDA , CASADA E ALI ACARICIANDO MINHA VARA E FALANDO QUE DELICIOSA SUA VARA , PEDIU PRA MIM SAIR DE CIMA E DEITAR DO LADO QUANDO DEITEI ELA VEIO E TIROU MINHA CUECA , EU ACARICIAVA A BUCETINHA POR CIMA DO COTTÓN DELA E OS PEITINHOS SILICONADOS POR CIMA DO TOPINHO ATÉ QUE ELA TIROU O TÓP , AS BOLINHAS DURINHA E BRANQUINHAS , COM BIQUINHOS PEQUENINOS EU MAMEI , MAS ELA DIZIA DEIXA EU ACARICIAR SEU PAU , NÃO VAMOS TRANSAR HG E EU DOIDO PRA COMER ELA , MAS ELA RELUTOU , E FALOU QUERO FAZER MASSAGEM NO SEU CACETE , EU DEITADO DE BARRIGA PRA CIMA ELA ME PUNHETANDO , ATÉ QUE EU NÃO AGUENTEI E GOZEI NA MINHA BARRIGA A FDP , PASSOU AS MÃO NA MINHA PORRA ESPALHANDO PELA MINHA BARRIGA E PEITO , CARALHO SENTI EMPELOTAR A PORRA POR MINHA BARRIGA E PEITO , ELA NÃO QUIZ FUDER MESMO , DISSE QUE SÓ DEPOIS VAMOS FUDER , MAS UMA COISA É CERTA ELA ESTAVA COM A ALIANÇA PUNHETANDO MEU PAU , MAS VOU FUDER COM ELA LOGO , LOGO.

quero pau…..

oiiiii sou uma loirinha de 18 aninhos,mas sou muito tarada por pica,principalmente pau grosso e eu gosto muito de deixar os machos excitados ,com a rola estourando de dura….algum dia desses estava eu na casa do meu namoradinho,como eu gosto de excitar os homens ando sempre com roupinhas bem sexys q marcam bem meu corpinho,com calcinhas bem safadas……e eu ja algum tempo q namoro havia reparado um certo interesse do pai do meu namorado….o pai dele naum é nenhum coroa bonitão,mas é um tipo q me da tesão ,ele é um pouco barrigudo tem um bigode mas tem uma cara de macho q me excita,só de pensar q ele chifrava a mae do meu namorado com varias imagiava o tanto q ele deveria ser safado e experiente…..ficava imaginando se o meu namorado tem uma rolona imagina q pauzao o pai dele naum deveria ter ainda com uma certa experincia….até q eu comecei me insinuar mais eu sou loirinha magra mas tenho uns peitinhos bem bicudos q chamam a atençao sem falar da minha racha q chama mais atençao ainda por q ela é bem inchada.ai meu mozao me ligou falando q nós iriamos buscar uns negócios pra firma dele eu meu mo e pauzao quer dizer paizao dele ….peguei coloquei uma calça branca q marca bem minha rachona e uma blusinha q é bem fininha e deixa meus bicoes mais salientes……quando o papaidele viu deu uma secada q até deixou minha xana molhada……mais esse dia ficou só por ai……ai passou 2 semanas   o pai dle tinha ido vijar ai ele voltou e me pegou bem num dia de calor q eu estava com um vestido bem preguiadinho q eu tenho……como eu estava dormindo lá q era férias o meu mo saiu e eu   resolvi q iria tomar banho de porta aberta…….entrei no chuveiro tirei toda minha roupa…….e deixei toda akela aguinha kentinha caindo sebre meu belo corpinho me deixando todinha excitada……ia descendo cum minha mao bem devagarinho sobre meu corpo….dei uma olhada de rabo de olho o pai dele tava la fingi q naum vi dsci amao ate minha buceta comecei enfiar o dedo…..depois a raspala abrindo bem as bochechona para ele vela inteira,meu grelinho bem inchada e vermilha so chamando uma pica….quando menos espera ele estava batendo uma quase caindo pra dentro e eu muito excitada com o cheiro com akela agua kente roçando na minha racha e eu pensando só numa porra kente meu namorado chegou assustando nos o pai dele pegou e disfarçou correndo ficou por isso acabou q meu namorado q veio pro chuveiro…..bom espero q tenham gostado pois é real

Viagem com meu cunhado 2

Ao acordar dei de cara com meu cunhado que rindo me perguntou se tinha gostado da loira e de pronto foi bom demais e curti bastante e sua rola esta em riste e fui a sua cama e fui mamando gostoso e ele sorria que viado gostoso voce se saiu e me colocou de 4 e pondo gel na sua rola e no meu cu foi metendo gostoso e me dando prazer.Tomamos um banho e saimos e fomos visitar clientes o dia todo e apos tomarmos banho ele me disse que tinha um compromisso e voltaria mais tarde,mas me arrumei e fui conhecer o local.Perto do hotel tinha um barzinho aonde tinha vaias pessoas e me dirigi ao balcao pedindo um refrigerante e fui sentar no fundo do salão.De imediato um garoto moreno foi se sentando comigo e foi se apresentando e me convidou para um passeio,e perguntei de pronto aonde seria este passeio e sorri e ele de pronto respondeu a um lugar privado aonde possa comer seu cu,e satisfazer um viado enrustido.Como não respondi ele me convidou a dar uma volta de carro aonde deixariamos rolar e fui com ele e me levou auma area deserta da cidade e estacionou o carro e tirando sua rola disse chupa viado e fui de pronto saborear sua rola.Saimos do carro e me vi sendo encochado pelo garoto e ficamos nus e senti sua rola buscar meu cu e foi metendo gostoso e dizia sabia quando voce entrou que era um viado enrustido e que bunda gostosa e carnuda.Ficou me comendo de pé e me colocou ajoelhado no banco do carro e minha bunda voltada para fora e ele me socava gostoso e me encheu de porra.Me colocou de frente e abrindo minhas pernas foi fundo no meu cu,e metia gostoso e me elogiava que viado gostoso.Me deixou no bar e disse se estiver amanha aqui vou levar voce para um motel e entrei no hotel e tomando banho fui me deitar de bruços deixando meu cu exposto.Ouvi meu cunhado chegando e foi tomar banho e na volta me vendo nu e com minha bunda exposta foi sentando sobre mim e foi enfiando sua rola no meu cu e começou a meter suave e foi aumentando me dando prazer.De manha ele me disse que iria ficar mais um dia na cidade e que a noite tinha um compromisso e ja imaginei meu garoto.Passamos o dia visitando clientes e a noite me preparei e as 7 horas estava entrando no bar e dei de cara com o garoto que sorriu e foi me levando e cpm o carro entramos em uma casa.Me levou ao seu quarto e me deixou nu e me colocou de 4 e foi com sua lingua tocar meu anel,e seu dedo metendo gostosos e se colocou e foi enfiando sua rola e comecou a socar com força e me dar prazer e metia gostoso e estava vibrando e meu garoto me fazia feliz. Saiu do quarto mas me pediu que ficasse de 4 encima da cama e obediente fiquei e senti maos suaves me acariciando,uma lingua buscar meu anel e um dedo metendo gostoso.Senti ele subir na cama e se colocar sobre mim e sua rola buscar meu anel,e começou a roçar gostoso,e fui rebolando e senti a rola ir entrando,e sabia que algo estranho acontecia,mas queria curtir e como foi entrando fiquei tranquilo,mas ele tirou de vez e veio de uma só vez no bate estaca e invadiu meu cu arrancando um urro,mas aguentava a invasão e ele nao parava de bater estaca e fui me acostumando e comecei a curtir e ele não parava e senti que ele iria gozar e aconteceu e me inundou de porra..De pronto virei e dei de cara com um mulato que pedi come meu cu de novo e ergui minhas pernas e deixando meu cu exposto e ele veio com tudo me enchendo e sua rola ia fundo no meu cu mas estava gostoso demais,e que macho roludo gostoso.Como estava curtindo comecei a mexer com ele dizendo me soca forte,me faz um viado feliz,mais forte,me enche,macho gostoso,mete e me faz realizado Mete em seu viado e se realize macho gostoso e ele ia me socando,e me deixando totalmente entregue aos seus desejos e ele percebeu e foi cadenciando sua metida e foi me deixando dependente da sua metida e gemis e pedia com uma voz fraca me faz um viado realizado e ele gozou gostoso me enchendo de porra.Voltei para o hotel realizado e apos um banho me deitei de bruços a espera do meu macho que não se furtou e foi comer seu cu preferido

O prêmio do resgate da ninfeta sodomizada

Devo alertar aos amigos leitores/leitoras, que este relato tem só um mínimo de erotismo. Isso se deve para que eu dê continuidade a historia. Eu já tenho toda a trama para Elisa, Bene e Rogério, mas para chegar lá é preciso o relato abaixo. Peço que me perdoem, se desaprovarem. Paciência.

Minha sobrinha,meu desejo

Umas de minhas irmãs,tem quatro filhas,a mais nova que vou chama-la de Carmem,é a mais linda e gostosa.Todo ano nas minhas férias,fico alguns dias na casa dessa irmã,por causa dessa sobrinha,morena,olhos negros,1,75mts,54 kilos,corpo de violão.Na ultima férias do ano passado,fui pra lá e,pra minha surpreza,a Carmem tinha separado de seu marido por ele não dar atenção que ela merecia.A noite na hora de dormir,fiquei no mesmo quarto de Carmem,pela confiança que minha irmã tinha em nós.Ela entrou no quarto,trancou a porta com a chave,colocou um endredon no chão,tirou sua roupa pois estava calor,deitou-se,mas não conseguiu dormir,muito menos eu.Percebendo a minha exitação,me chamou para deitar ao lado dela,escotei meu corpo no corpo dela,sentindo todo seu calor e sua respiração ofegante,até que ela virou-se,já procurando pelo meu pau que estava mais duro que aço,disse que nunca tinha visto algo assim 18×6,5,e queria sentir como seria ser penetrada por um pau tão grande,começou a chupa-lo,meio sem jeito,pois era sua primeira chupada,colocando apenas a cabeça em sua boca,descendo e subindo,primeiro devagar,depois mais rápido.Depois de algum tempo,tirou ele da boca,subiu em cima de mim e,começou a forçar a buceta na cabeçona que tentava abrir caminho,foi dificil,mas entrou,ai não teve jeito,deslizou até o saco,ela subia e descia cada vez mais rapido,até que gozamos juntos como loucos.Depois disso,toda hora estavamos transando em qualquer lugar da casa,desde que não tivesse ninguem por perto.

EMPRESTEI MINHA MULHER PARA UM AMIGO EM DEPRESSÃO…. FICOU BONZINHO..

Boa noite a todos… Me chamo Marcus Aurélio, moro em Brasilia, 45 anos…. O que vou relatar é um caso verídico, acontecido em 2015… A esposa do meu amigo, Antonio Carlos foi fazer uma viagem de carro para Belo Horizonte juntamente com o irmão dela e, em uma ultrapassagem em faixa contínua, o automóvel se chocou frontalmente com outro veículo ocasionando a morte dos dois instantaneamente. Esse fato deixou meu amigo em uma profunda depressão, visto que amava profundamente sua esposa. Como seu amigo, sempre procurava consola lo e anima lo levado-o para bares ou clube para que não entrasse em parafuso. Tudo isso não estava surtindo o efeito desejado e fiquei preocupado que ele viesse tentar o suicídio. Conversando com minha esposa sobre essa situação perguntei pra ela se ele não poderia passar uma temporada morando com a gente para que que ficasse trancado em seu apartamento. Minha esposa concordou e arrumou o quarto de hóspede para ele.. Quando o convidei ele aceitou e me agradeceu muito.. Eu e minha esposa, Ana Clara, temos um relacionamento baseado na confiança e liberdade…Contamos tudo um para o outro, até nosso casos extra conjugais. No dia combinado fui busca-lo no apartamento, já estava com a mala pronta, e fomos para minha casa. Quando eu não estava em casa pedia para minha esposa sempre fazer companhia para ele, conversando sobre qualquer assunto que não fosse a tragédia que se abateu sobre ele. Após duas semanas o aspecto físico e psicológico dele tinha melhorado a olhos vistos… Certo dia a minha esposa me chamou para conversar sobre ele falando que achava que ele estava olhando para ela com outros olhos… Falei para ela que deveria ser falta de mulher… Pedi para ela apresentar uma de suas amigas para ele. Sempre marcava alguma coisa lá me casa e pedia para a Ana Clara convidar suas amigas solteiras, porém ele não se interessava por nenhuma. Fui conversar com ele e saber o motivo porque não se interessava por nenhuma das amigas apresentadas para ele. Ele falou ainda estava muito recente… Então falei de supetão para ele.. Quer ficar com a Ana? Ele ficou sem jeito e perguntou seu eu permitiria e se ela aceitaria.. Falei que sim, que já tinha conversado com ela. Desse dia em diante o Antonio Carlos foi outra pessoa. ficou curado de repente.. Eu saia para trabalhar e os dois ficavam fudendo o dia todo… e todo dia.. A ponto de eu chegar a noite e ela me falar que estava com a buceta ardendo de tando fuder com ele… mesmo assim eu não perdoava.. metia a rola nela, percebia que ainda tinha esperma dentro da buceta dela… Com o tempo ele arrumou uma namorada e voltou a morar no apartamento dele… a minha esposa safada, as vezes me confidencia que o Antonio vai lá em casa transar com ela… Podem rir de mim… sei que fui bonzinho demais…

corno dando o rabomarido dando na frente da esposacontos eroticos selecionadosdois velhos transandosenhora do destino capitulo 48a melhor fodacasa dos contos.comnegra deliciosafiz tatuagem posso comer salsichacomeu o cuzinho da cunhadaprimeira surubasurra de buceta na carabucetinha sobrinhacontosroticoschupando rola pela primeira vezesposa encoxadagaroto deprogramafiz ela gozaraniversário para mamãemasturbando o cachorrobucetinha de anãxesposaesposa transando com outro na frente do maridoandando na praiaodeio meu maridocavalo fudendo bucetawww casadoscontosbonita gostosaprima putinhafesta de aniversário para maridoperder virgindade doivelho comendo meninaconto erótico casa dos contosbatendo punheta para o cunhadocasa dos conto eróticocorno dando o rabopegando prostitutasaconteçeutransas escondidastop contos eróticoseu dei o meu melhormassagista maceiocomendo o cu da minha sogratesao no cuminha mulher na praiaconto erotico incesto com fotobunda de velhofudendo a buceta da filhavelho enfiando mortadela no cucomeu a casadasogras safadassonhar com amante do maridoburro comendo éguatransa com a cunhadamaduras com novinhosexibicionismo esposametendo na cachorrapeituda com decotebucetinha de anãpenis super dotadosvelha putonamulher sendo abusada no onibusrelato de cornocomendo a amiga da mãecomo rebolar em alguémcachorro gozou dentroerotico torrentmoleque comendo meninaacervo de contos eróticoshomem comendo cabracomeu a noracomo fazer a chuca em casahomem velho pauzudopastor matou noramulato nucavalo rasgando mulher